CEPEA

Cepea lança página de Insumos Pecuários

Clique aqui e baixe release completo em word

 

Cepea, 21/05/2018 – Além das pesquisas sobre boi, ovinos, suínos, aves, ovos e leite e custos de produção, o grupo de Pecuária do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, passa a divulgar, a partir de agora, informações sobre os principais insumos da pecuária nacional, para ajudar na tomada de decisão de agentes de mercado, em página exclusiva, que pode ser acessada aqui.

 

A Equipe de Insumos Pecuários atuava como suporte às pesquisas de custos, com levantamento de preços e de mercado de insumos agropecuários em revendas. Recentemente, com a forte demanda gerada por esse mercado, a Equipe de Insumos pecuários cresceu e se tornou independente.

 

Desde 2002, a Equipe de Insumos Pecuários faz levantamento em 14 estados brasileiros, coletando, mensalmente, mais de sete mil preços de insumos de 26 diferentes grupos. Dentre os colaboradores da Equipe, cerca de 500 são agentes que atuam em revendas agropecuárias.

 

A partir dessas informações, como produto de valor estratégico, é possível identificar como está o poder de compra do produtor, o market share da revenda, o potencial de consumo, o cross selling, o comportamento do mercado e as correlações com questões políticas e econômicas nacionais e internacionais. Além disso, todas as 500 revendas colaboradoras recebem, em troca, dados exclusivos do Cepea, que auxiliam em suas vendas.

 

Faça parte da nossa comunidade!

A Comunidade Cepea é aberta a quem negocia produtos e insumos agropecuários. Se você vende, compra ou faz a intermediação de negócios, pode ser tornar um "Colaborador do Cepea".

 

Essa relação não envolve nenhum custo financeiro. Baseia-se exclusivamente na troca de informações. O Colaborador passa à equipe Cepea informações sobre negócios específicos e recebe, em troca, preços médios regionais e análises do mercado sobre o qual colabora. O contato da equipe Cepea ocorre em dias e horários acordados previamente com o Colaborador.

 

Entre em contato!

E-mail: insumospec@cepea.org.br ou cepea@usp.br

Telefone: (19) 3429 8848

Site: https://www.cepea.esalq.usp.br/br/insumos-pecuarios.aspx

Também estamos nas redes sociais:

Facebook: @cepea.esalq

Instagram: @cepea_esalq_usp

Twitter: @CepeaEsalq

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Outras informações sobre o mercado lácteo aqui e por meio da Comunicação do Cepea, com o Prof. Dr. Sergio De Zen: (19) 3429 8836 / 8837 e cepea@usp.br.

Comentários Facebook

CEPEA

LEITE/CEPEA: Oferta limitada segue impulsionando cotações ao produtor

Clique aqui e baixe release completo em word!

 

Cepea, 29/06/2018 – Os preços do leite ao produtor em junho (referentes à captação de maio) registraram a quinta alta consecutiva, impulsionados pela menor oferta. De acordo com pesquisas do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, o valor líquido se elevou em 3,3% frente ao mês anterior, chegando a R$ 1,296/litro “Média Brasil” (inclui BA, GO, MG, SP, PR, SC e RS). Considerando-se o acumulado deste primeiro semestre, a alta é de 28%.

 

O aumento dos preços em junho foi inferior aos registrados nos meses anteriores – em abril e maio, por exemplo, a valorização do leite superou os 7%. Isso ocorreu porque, em maio, quando ocorreu a captação do leite no campo, agentes da indústria relatavam dificuldades em fazer o repasse da valorização da matéria-prima aos derivados, alegando demanda enfraquecida. Com negociações truncadas, a necessidade de realizar promoções freou a valorização do leite spot e também dos derivados, em especial do UHT, fator que limitou a elevação dos preços ao produtor em junho.

 

No entanto, a oferta limitada tem pesado mais que a demanda no processo de formação de preços no campo, ditando a dinâmica do mercado lácteo neste ano. O setor sofre com as consequências dos baixos preços praticados no segundo semestre de 2017, que desestimulou produtores a investirem na atividade. Além disso, com o avanço da entressafra e o aumento dos preços dos grãos entre abril e maio deste ano, a produção foi prejudicada, elevando a competição entre indústrias para assegurar o fornecimento de matéria-prima.

 

Para completar, a greve dos caminhoneiros no final de maio e a consequente interrupção do transporte de leite aos laticínios agravou ainda mais esse cenário. O Índice de Captação de Leite do Cepea (ICAP-L) recuou expressivos 14,4% de abril para maio, acumulando queda de 24,1% no ano. Paraná e Minas Gerais foram os estados com maior redução do volume captado, em 20,6% e em 15,1%. O resultado, atípico, esteve atrelado ao grande volume descartado de leite ainda nas propriedades.

 

No correr de junho, os laticínios e canais de distribuição enfrentaram a situação conjunta de esvaziamento de estoques. Como consequência, os preços dos derivados se elevaram consideravelmente. O longa-vida, termômetro para o setor, se valorizou quase 30% na primeira quinzena de junho. Na segunda metade do mês, a valorização foi menos intensa, de 5,8%.

 

Para julho, por sua vez, a competição das empresas em junho para compra do leite com o objetivo de recompor estoques deve sustentar a alta dos preços ao produtor. A alta no próximo mês, inclusive, pode superar a verificada em junho.

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Outras informações sobre o mercado lácteo aqui e por meio da Comunicação do Cepea, com a pesquisadora Natália Grigol e Prof. Dr. Sergio De Zen: (19) 3429 8836 / 8837 e cepea@usp.br.

Comentários Facebook
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

POLÍTICA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA