Empresa de Rondonópolis desviou R$ 1,9 milhão do Banco do Brasil; polícia procura advogado

Fonte: Repórter MT

Dos R$ 26 milhões que teriam sido desviados do Banco do Brasil, conforme investigação da Operação Crédito Desviado, da Polícia Civil do Distrito Federal, R$ 1,9 milhão teria sido fraude promovida por uma empresa de assessoria de cobrança de MT, com base em Rondonópolis (a 212 km de Cuiabá).

Um advogado, ligado a essa empresa, também teve o mandado de prisão, mas não foi localizado e é considerado foragido.

Nesta quinta-feira (09), um funcionário dessa empresa [que ainda não teve o nome divulgado] foi preso na cidade mato-grossense, pela polícia do DF.

A operação ocorre em Mato Grosso e outros oito estados.

Também cumpriram mandados de busca e apreensão em Rondonópolis. As fraudes aconteceram entre 2017 e 2018. A denúncia foi feita pelo próprio banco.

O delegado de Brasília, Marcelo Guerra informou que o desvio de R$ 1,9 milhão do Banco do Brasil aconteceu por meio da manipulação do sistema do banco.

Nas buscas, foram apreendidos três veículos, sendo uma caminhonete SW4, um Corola e automóvel Polo. Os mandados foram cumpridos em duas residências e na empresa de assessoria de cobrança.

Nacional

Foram cumpridos 28 mandados de busca e apreensão e 17 mandados de prisão temporária, expedidos em desfavor de funcionários do Banco do Brasil e empresários vinculados a empresas de cobranças e dívidas da instituição financeira. Os mandados foram cumpridos no Distrito Federal, Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso e Rio de Janeiro. As ações resultaram na prisão de 15 pessoas envolvidas no esquema de desvio de valores. Dois acusados ainda continuam foragidos.

Comentários Facebook