Rondonópolis ganha sua primeira base descentralizada do Samu-192

Rondonópolis irá ganhar a sua primeira base descentralizada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-192). A inauguração da base descentralizada será inaugurada pela Prefeitura de Rondonópolis na próxima sexta-feira (14), às 8h. Anexa à unidade de saúde da Vila Canaã, localizada na rua Alberto Correia, no Jardim Ipanema, a base descentralizada funcionará como suporte para garantir atendimentos mais rápidos e eficazes.

Com funcionamento 24h, a base descentralizada, que atenderá uma área com grande demanda do serviço, contará com uma equipe de socorrista e uma ambulância à disposição. O espaço, viabilizado com recursos dos cofres do município, dispõe de garagem para a viatura, uma sala de descompressão e um alojamento.

“A base pretende diminuir o tempo resposta para as possíveis chamadas da região que serão recebidas em situações de emergência. O espaço contará com uma equipe, composta dois técnicos de enfermagem e um bombeiros, que vão se empenhar para atender cada paciente de acordo com suas necessidades específicas”, destaca o coordenador do Samu-192 de Rondonópolis, Heusnan Lima Freitas.

Ele observa que quanto mais perto o atendimento e o socorro de urgência estiver perto, mais rápido se faz o salvamento. “Muitas vezes, um ou dois minutos são fundamentais para que a pessoa possa viver. Com a descentralização, conseguimos diminuir o tempo resposta, aumentando as chances de sobrevivência para quem está sendo socorrido”, frisa o coordenador.

Atualmente, para atendimentos em regiões mais distantes da base central, localizada na região da Vila Operária, “a equipe gasta um tempo de deslocamento de 15 minutos, dependendo da situação de trânsito, em bairros da região Salmen, por exemplo”. A expectativa é que, com o serviço iniciado da base descentralizada, o tempo caia. A base fará atendimentos de chamadas dos bairros da regiões da Canaã, Salmen, Parati, Centro e Vila Goulart.

A implantação da base descentralizada do Samu 192 faz parte do projeto da Prefeitura à ampliação dos serviços de urgência na cidade. “Já temos licitada mais uma base descentralizada, que será implantada no Jardim Santa Marta”, revela Heusnan, acrescentando que, com isso, “vamos ter mais celeridade no tempo resposta dos atendimentos, pois descentralizando os atendimentos, conseguiremos fazer com que na hora do chamado as equipes estejam mais próxima do lugar da ocorrência”.

Mensalmente, o Samu-192 de Rondonópolis tem uma média de mil atendimentos. Heusnam comenta, ainda, que a Prefeitura os esforços que a Prefeitura tem feito para promover melhorias nos serviços do Samu-192 de Rondonópolis, visando promover um atendimento com mais excelência e com mais dignidade.

Após investir na inauguração de uma nova Central de Regulação do Samu-192, mais moderna, em 2017, visando dar mais rapidez no atendimento aos pacientes e eficiência na regulação, a Prefeitura está investindo cerca de R$ 245 mil na construção da sede própria do Samu, ao lado do 3º CBM. A inauguração está prevista para o próximo mês.

“A obra da nossa sede já está 90% dos serviços concluídos e a expectativa nossa é de que já em julho possamos estar realizando este sonho da antigo de todos os integrantes do Samu em Rondonópolis, que foi criado há mais de 13 anos no município”, ressalta, lembrando que o Samu local é o único do Estado a ser qualificado pelo Ministério da Saúde, por atender os atender os requisitos preconizados.

O município fez, também, recentemente, um investimento na renovação de 100% da frota do Samu-192. Adquiriu com recursos próprios quatro novas viaturas e com mais uma doada pelo Ministério da Saúde, o município poderá trabalhar agora com uma reserva técnica, garantindo assim que não ocorra descontinuidade dos serviços, caso ocorra problemas com alguns dos veículos. O investimento considerado histórico para renovação de 100% da frota do Samu-192 foi de mais de R$ 690 mil.

Atendimentos

O Samu deve ser acionado para atendimento de urgência em situações, tais como trauma em vítima de acidente de trânsito; choque elétrico; suspeita de infarto ou acidente vascular cerebral; intoxicação ou queimadura grave; urgência psiquiátrica; vítima inconsciente; agressão por arma de fogo ou arma branca; e outras situações consideradas de urgência ou emergência, com risco de morte, sequela ou sofrimento intenso.

Todas as chamadas passam pela análise de uma Central de Regulação Médica, via o telefone 192, que classifica a gravidade do caso e determina a resposta mais adequada para cada paciente. O serviço funciona 24h por dia com equipes compostas por médico, enfermeiro, técnico de enfermagem e condutor de veículo de urgência.

Fonte: Valdeque Matos – GCOM Prefeitura de Rondonópolis

Comentários Facebook