Ação conjunta entre Executivo, Legislativo e Ministério da Saúde possibilitou reabertura do Hospital

Fechada desde o dia 11 março, o antigo Hospital Santa Casa de Misericórdia, será reaberto e entregue à população mato-grossense na manhã desta terça-feira (23). O resultado final da reestruturação e readequação interna e externa é fruto do trabalho em conjunto do Governo do Estado, Assembleia Legislativa de Mato Grosso e do Ministério da Saúde, que juntos trabalharam para que a unidade pudesse voltar a oferecer os atendimentos de saúde.

Diante dos graves problemas ocasionados pelo fechamento da unidade, em março deste ano, o Estado decretou uma requisição administrativa dos bens e serviços do Hospital para realizar as intervenções necessárias e colocar a unidade em funcionamento. O recurso para indenizar pelo uso da estrutura na ordem de R$10 milhões veio do Executivo, e R$ 3,5 milhões foram remanejados do duodécimo do Legislativo de junho de 2019. O valor foi destinado ao pagamento de dívidas trabalhistas com os servidores que estavam sem receber salários.

Após encontrar uma solução para resolver os problemas, a gestão estadual, por meio da Secretaria de Estado de Saúde, comandada por Gilberto Figueiredo, iniciou a condução dos trabalhos na estrutura da unidade, que passou a se chamar Hospital Estadual Santa Casa. Durante o período de 60 dias, a unidade teve sua estrutura repaginada e recebeu investimentos, como pintura na parte interna e externa, troca de pisos nos setores da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), na manutenção do telhado, na reforma da cozinha e na completa dedetização do prédio. Estima-se que os investimentos foram de aproximadamente R$ 2 milhões.

“Todos os setores passaram por readequações e, em breve, nós estaremos entregando à população um hospital moderno e de capacidade ampla de atendimento a todos os usuários do Sistema Único de Saúde”, disse Gilberto.

Ala Pediátrica

Outra contribuição do Estado no Hospital está nos três blocos onde irão funcionar a Ala Pediátrica – um local que desperta muita atenção de quem estiver na unidade. As paredes dos corredores foram revestidas de cores vivas e alegres, com desenhos lúdicos e inspiradores. Além disso, foram montadas brinquedoteca, espaços interativos para o convívio das crianças que estiverem em tratamento. Diversas iniciativas estão sendo realizadas para garantir o conforto e estímulo às crianças que estiverem em processo de tratamento.

Todas as transformações estiveram aos cuidados da primeira-dama do Estado, Virginia Mendes, que realizou, no final do mês de maio – dia do seu aniversário –, um evento beneficente que arrecadou mais de 300 brinquedos e diversos eletrodomésticos, como, por exemplo, televisões, frigobares, ar-condicionado que já estão instalados na ala pediátrica do Hospital Estadual Santa Casa.

Outra importante contribuição pra o Hospital veio de Brasília. O ministro da Saúde, Luiz Mandetta, garantiu parcelas no valor de R$ 10 milhões, a título de contribuição para o custeio da unidade.

Na próxima segunda-feira (29), o hospital poderá receber seus primeiros pacientes e oferecer os serviços de saúde. A unidade contará com 10 leitos de UTI pediátrica, 11 leitos de UTI adulto, 9 leitos de UTI neonatal, 33 leitos de pediatria clínica, 27 leitos de pediatria cirúrgica e 22 leitos exclusivos para o Pronto-Atendimento Infantil. Apenas o setor pediátrico engloba 101 leitos da unidade – isto é, a pediatria abrange mais de 40% da totalidade de leitos do Hospital Estadual Santa Casa.

O caso Hospital Santa Casa

Após uma grave crise financeira, o hospital mantido pela Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá – mais antiga unidade de saúde da Capital – fechou as portas no dia 11 março deste ano, ocasião em que deixou de prestar atendimentos de saúde à população mato-grossense.

Diante situação, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), decretou, no dia 2 de maio, a requisição administrativa dos bens e serviços da Santa Casa de Misericórdia, assumindo o controle da unidade com objetivo de assegurar os atendimentos de média e alta complexidade aos cidadãos que dependem do Sistema Único de Saúde (SUS).

“A equipe técnica da Secretaria de Saúde esteve em uma força-tarefa, que visa à entrega de um novo hospital à população mato-grossense. Não é simples colocar uma unidade dessa proporção para funcionar, mas trabalhamos com muita determinação”, disse Gilberto.

Durante o processo de estudo e avaliação do prédio, a equipe da SES-MT constatou que algumas readequações precisavam ser feitas para atender às normas estabelecidas pela Vigilância Sanitária.

Diversas intervenções foram necessárias: troca de piso, pintura, manutenção do telhado e da rede elétrica e revitalização das alas da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), da cozinha, do refeitório, da recepção e do setor administrativo.

Comentários Facebook