MTI e Seduc discutem parceria para uso da tecnologia como recurso pedagógico

A diretoria da Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI) se reuniu, nesta segunda-feira (22.07), com uma equipe da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) para discutir sobre as formas de utilizar a tecnologia como recurso pedagógico, bem como possíveis projetos de TI que possam ser feitos em parceria para aprimorar a gestão nas escolas.

Participaram da reunião o diretor-presidente interino da MTI, Kleber Geraldino, o vice-presidente, Cleberson Gomes, analistas da empresa, além da secretária-adjunta de Gestão Educacional, Rosa Maria Araujo Luzardo, superintendentes e outros servidores da Seduc.

Durante a reunião a secretária explicou como a tecnologia é utilizada dentro da Seduc, através do Sistema Integrado de Gestão da Educação (SigEduca) e do Sistema Estadual de Gestão de Pessoas (Seap), este último para a área sistêmica. Porém, a secretaria carece de projetos e ferramentas para aprimorar a interação junto aos professores e, posteriormente, com os estudantes.

Entre as necessidades estão um portal do aluno mais estruturado, registros eletrônicos de frequência escolar nas escolas, softwares educativos e a utilização de tecnologia para diminuir a evasão escolar e também a formação continuada à distância, por exemplo. Ao todo, a Seduc já tem 60 projetos à espera de serem implantados.

“Dentro da secretaria temos um núcleo de tecnologia, mas gostaríamos de um suporte para rapidamente alcançar as pessoas, pois não temos condições suficientes de logística. Mas com avanço da tecnologia, criamos uma expectativa para que a Seduc chegue até essas pessoas”, disse.

Ainda de acordo com Rosa Maria, a Secretaria tem dificuldade de implantar tecnologia para atender as necessidades atuais, bem como para expandir e melhorar a qualidade educacional, especialmente nas escolas mais distantes da capital. Isto porque, nesses locais, a Seduc esbarra nas dificuldades de acesso à internet, logística precária e equipe de TI enxuta.

“O maior desafio é pensar tecnologia como recurso pedagógico – em como vencer as deficiências considerando as distâncias do nosso Estado. Por isso, estamos aqui para conhecer um pouco mais do trabalho da MTI e ver em que ela pode subsidiar a Seduc. De que forma pode agregar e onde podemos ter o suporte da MTI para melhorar e agilizar”, afirmar.

Diretoria da MTI explica as soluções tecnológicas já existentes que podem atender a Seduc

Soluções

Após ouvir as necessidades da secretaria, o presidente da MTI Kleber Geraldino já apresentou de imediato algumas soluções que podem dirimir as principais dificuldades da Seduc. Entre eles, o acesso à internet nas escolas mais distantes, cuja solução seria obtida através de parcerias entre a MTI e provedores de serviços regionais. Com isso, os provedores permitiriam que a MTI utilizasse redes particulares de fibra ótica.

“Algumas coisas já estamos alinhando na MTI. Por exemplo, vamos alinhar nessa semana com uma empresa provedora de Cáceres que tem interesse de levar internet para todas as regiões do município, a partir de Cuiabá. Assim, a fibra dele vem até nós aqui e vamos liberar alguns serviços nossos. Em contrapartida, ele vai liberar a fibra para que possamos levá-las ao ponto específico onde tem a coisa pública, ao custo mais baixo que se tem hoje”, disse.

Geraldino já solicitou autorização à secretária Rosa Maria para que seja feito um teste para verificar se a solução atenderia as necessidades de maior e mais ágil comunicação entre a Seduc e os professores, a fim de que a MTI possa formalizar outras parcerias com provedores de outras cidades do interior.

“Seria uma espécie de rede interna da Seduc, como se fosse uma Infovia. A internet sairia daqui e daqui mesmo vocês poderiam acessar as pastas dos professores e alunos, lá no interior. Vai ser bem mais barato para o Estado e para a secretaria, pois não precisaremos instalar as fibras, já que utilizaremos as existentes”, explicou.

Outra saída já apresentada pelo presidente para atender a Seduc é buscar ferramentas, produtos e soluções tecnológicas para a área de educação que estejam funcionando em outros estados ou que possam ser atendidas pelas empresas já parceiras da MTI. “Não adianta queremos reinventar coisas que em outros estados já funcionam. Por isso, vamos pegar soluções que estão rodando e trazer para cá, via parceria. Essa é nossa perspectiva. Mas nós estamos alinhando e fazendo várias parcerias que, inclusive, possam atender vocês também”, afirmou.

Workshop 

Por essa razão, ficou definido que a Seduc vai apresentar à MTI todos os projetos que deseja colocar em prática, e suas respectivas prioridades, para que a MTI verifique quais podem ser atendidas pela empresa, através de parcerias. Entre elas está a que a MTI mantém com a Google, por meio da qual a empresa oferece inúmeras soluções tecnológicas no âmbito governamental em Mato Grosso. A data de um workshop para debater soluções para a Seduc deverá ser agendada em breve.

Comentários Facebook