Alunos da rede municipal de Cuiabá participam do projeto Eu Consigo

Jorge Pinho

Alunos de oito unidades educacionais da rede municipal de Ensino de Cuiabá estão participando esta semana do projeto cultural ‘Eu Consigo’. Além de assistirem ao espetáculo Uma janela para o céu, os 400 alunos da Educação Fundamental (dos 5º e 6º Anos), estão participando de uma oficina. A iniciativa é uma parceria das Secretarias de Educação e de Cultura, Turismo e Esportes, coordenada por técnicos e artistas da Magma Cultura, com apoio da lei federal de incentivo a cultura, do Ministério da Cidadania e patrocinado pela plataforma de aplicativo UBER.

As sessões tiveram início na segunda-feira (19) e prosseguem até esta sexta-feira (23) em sessões pela manhã, a partir das 08h e no período da tarde, a partir das 14h.

O palco das apresentações e exibições do projeto é um caminhão, estacionado em frente ao Museu do Rio, no bairro do Porto.

O projeto está percorrendo todo o Brasil. Esta temporada teve início em maio, em Salvador (BA) e já passou por Recife (PE), João Pessoa (PB), Natal (RN), Fortaleza (CE), Teresina  e São Luís (MA), Belém (PA) e Manaus (AM).

A peça de teatro é encenada pelo grupo Força Menina e conta a história de quatro cientistas que trabalham com a tecnologia. “A ideia é mostrar aos alunos das redes públicas de ensino que eles podem trabalhar com tecnologias, com a ciência e, mostrar principalmente para as meninas, que é possível, mesmo que essa seja uma área ainda muito restrita aos homens. A peça de teatro traz um tom cômico, já que é para o público infantil”, explicou a produtora cultural Natália Bitencourt, responsável pelo projeto.

O olhar carinhoso para com as meninas tem uma razão. Uma pesquisa foi feita pelo grupo teatral Força Menina apontou que 75% das meninas desistem de trabalhar com tecnologias, quando se deparam, já nas salas de aulas das faculdades, com um número maior de homens.  “Como existe esse preconceito, de ser uma área para homens e não para mulheres, e não ter um política pública de forma a acabar com esse descompasso social, elas terminam desistindo de concluir o curso”, disse Natalia Bitencour, completando. “A peça traz a ideia do empoderamento, para que a criança assista e pense, olha existem grandes cientistas, que fizeram grandes feitos e eu posso ser uma delas também”.

O caminhão que acomoda o teatro móvel tem espaços para palco e telão de cinema, 30 poltronas e cadeiras para os expectadores incluindo duas pessoas com deficiência, uma pequena oficina de brinquedo, ar condicionado e todo o conforto de uma sala de exibição. “É muito divertido. As crianças ficam envolvidas com a peça e quando saem do caminhão é muito legal ver o olhar delas. Ninguém imagina, vendo o caminhão de fora, que é tão legal por dentro”, contou Natália Bitencourt. 

Até agora, nas nove cidades visitadas pela caravana do projeto “Eu Consigo”, já foram realizadas 160 sessões e mais de 3.500 crianças ou adolescentes prestigiaram as apresentações, cujo objetivo é dar condições as pessoas que não tem acesso a esse modelo de cultura, expandindo sua vivência e conhecimento. “Da mesma forma que um menino, quando pratica o futebol, na sua comunidade, às vezes, a criança pode se achar no teatro, no cinema, na dança. E  da mesma forma que o esporte incentiva, a cultura é extremamente importante”, finalizou a produtora cultural.

Em Cuiabá estão sendo realizadas 16 sessões do espetáculo. Alunos da Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Profª. Rita Caldas Castrilon Cardoso, localizada na Região Oeste, já participaram da experiência.  A professora Leila de Oliveira Cardoso, contou que o espetáculo mostra questões reais para as crianças, como o empoderamento feminino. “Mas não podemos esquecer o homem, que precisa ser inserido na questão. É muito importante as crianças conheçam os feitos dos seres humanos, mulheres e homens, que trouxeram o progresso e a evolução da  humanidade. Estamos agregando conceitos fortes à proposta de educação que o município de Cuiabá está desenvolvendo”, finalizou ela.

Comentários Facebook