Politica MT

Max Russi participa de agenda no Araguaia e destina emenda para saúde

Publicados

em

Atuação do deputado Max Russi foi essencial para os desentraves com o governo e a conclusão das obras do hospital

Foto: JOSÉ MARQUES

O deputado Max Russi (PSB) participou da inauguração da reforma do Hospital Municipal João Abreu Luz, em São Félix do Araguaia, durante a manhã de sábado (12), junto à prefeita Janailza Taveira, senador Wellington Fagundes, deputados e autoridades locais. A atuação do parlamentar foi fundamental para a conclusão dessa obra.

No início do ano, Russi e Janailza se reuniram com o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, na busca de informações referentes aos repasses do governo do estado, relacionados a procedimentos de média e alta complexidade para a unidade hospitalar, que atualmente possui 40 leitos ativos.

Ainda, na sexta-feira (11), quando já cumpria agenda na região do Araguaia, Max Russi garantiu a destinação de um recurso, oriundo de emenda parlamentar, para a área da saúde daquele município, junto ao deputado federal Juarez Costa, no valor de R$ 75 mil. O pedido foi protocolado pelo vice-prefeito, José Divino Martins, e lideranças locais.

“Eu consegui o recurso, junto com o deputado Juarez. Já estou indicando esse valor, para que seja pago até o mês de dezembro e é recurso que será gasto para o custeio da saúde, para comprar medicamentos, fazer cirurgias, dentre outros procedimentos”, assegurou.

Leia Também:  Mato-grossenses têm 11 opções para o Senado; veja as composições

No cronograma de atividades, também aconteceu a inauguração de obras de pavimentação de trecho da BR-242, entre São Félix do Araguaia e Alto Boa Vista. Para o deputado, que participou solenidade, um verdadeiro avanço para a região. Pedido de lideranças garantiu a viabilização de recursos, que serão destinados a Saúde de São Félix até dezembro

Foto: JOSÉ MARQUES

“Um dia de colher bons frutos para essa região. Tenho imenso carinho por esse lugar. Fui o deputado mais votado aqui em São Félix, tenho muitos amigos e quero sempre fazer mais por toda essa população”, ressaltou.

Encontro Regional de Municípios

São Félix do Araguaia sediou o 1º Encontro Regional de Municípios, realizado nos dias 11 e 12 de outubro, que teve o objetivo de descentralizar o debate municipalista e estabelecer uma agenda para fomentar o desenvolvimento das regiões do estado.

Tendo o municipalismo como sua principal base de gestão, o deputado Max Russi participou dos debates e destacou a importância de uma atuação participativa.

“Tive uma boa base, como vereador, prefeito, e sei das reais necessidades de cada município. Caracterizo essencial esse debate, para que possamos alcançar diretrizes sólidas, para cada um dos municípios de Mato Grosso”, analisou.

Leia Também:  Republicanos oficializa candidatura de Luizão a prefeito de Rondonópolis nesta quarta-feira (16)

Barra do Garças

Antes de seguir para a agenda em São Félix do Araguaia, o deputado Max Russi esteve, ainda na sexta-feira (11), em Barra do Garças. No município, participou da vistoria das obras do Beira Rio, junto ao prefeito Roberto Farias.

Farias lembrou do trabalho atuante do parlamentar, quanto à sua gestão nos desbraves ambientais, dentre outras tratativas, para que as obras tivessem início.

“O Max sempre esteve nos ajudando, acompanhando tudo e hoje está aqui conosco, celebrando mais essa conquista”, destacou o prefeito. Max Russi acompanhou o prefeito de Barra do Garças, Roberto Farias, na vistoria das obras do Beira Rio

Foto: JOSÉ MARQUES

O projeto do Beira Rio, aprovado pela Caixa Econômica Federal (CEF) e onde serão investidos R$ 13 milhões alocados pelo senador Wellington Fagundes na Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), reúne modernos conceitos em arquitetura, urbanismo e paisagismo. Além disso, a conclusão poderá gerar um fortalecimento significativo no trade turístico daquela região.

Comentários Facebook

Destaque

Mato-grossenses têm 11 opções para o Senado; veja as composições

Publicados

em

Onze candidatos foram lançados durante o período de convenção partidária para eleição suplementar para o cargo de senador.

A vaga foi aberta após a cassação de Selma Arruda (Podemos) por abuso de poder econômico e caixa dois. Carlos Fávaro (PSD) assumiu a vaga interinamente.

A eleição suplementar estava prevista para acontecer no dia 26 de abril, mas devido à pandemia do novo coronavírus o pleito foi suspenso e reagendado para o dia 15 de novembro, junto com o primeiro turno da eleição municipal.

A mudança da eleição alterou o quadro de candidatos. Alguns desistiram do projeto, como a ex-superintendente do Procon, Gisela Simona, que vai disputar a Prefeitura de Cuiabá, e o ex-governador Júlio Campos, que ficou como suplente.

Postulantes

O ex-deputado federal Nilson Leitão foi oficializado como candidato do PSDB ao Senado. Ele conseguiu apoio dos irmãos Campos e do líder do governo, Dilmar Dal Bosco, do Democratas e ofereceu a primeira suplência da chapa, que era do vice-governador Otaviano Pivetta (PDT), ao ex-governador Júlio Campos, que recuou de seu projeto de candidatura própria. Na segunda suplência ficou o ex-assessor do senador Wellington Fagundes (PL), José Marcio Guedes.

Carlos Fávaro, que está como senador interino, busca ser titular da vaga. O PSD lançou seu nome com a empresária Margareth Buzetti (Progressista) e o ex-secretário-chefe da Casa Civil e do Meio Ambiente do Estado, José Lacerda (MDB). Além do PSD, Progressista e do MDB, Fávaro conseguiu fechar o arco com PV e PTB.

Leia Também:  Republicanos oficializa candidatura de Luizão a prefeito de Rondonópolis nesta quarta-feira (16)

O partido Democracia Cristã (DC) lançou o deputado estadual Elizeu Nascimento como candidato ao Senado com apoio do PSL, que indicou os nomes do professor Naime Márcio e do tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, Paulo Selva, na primeira e segunda suplência da chapa, respectivamente.

O empresário do ramo de suinocultura, Reinaldo Morais, foi lançado como postulante à eleição suplementar ao Senado. Com apoio de Selma Arruda e do PRTB, a candidatura foi oficializada na quarta-feira (16), com Gilberto Cattani (PRTB) na primeira suplência e Neles Farias (PSC) na segunda.

O PT apresentou o deputado estadual Valdir Barranco como candidato. A ex-reitora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Maria Lucia Cavalli Neder, e a professora aposentada e ex-vereadora de Cuiabá, Enelinda Scala, foram lançadas na primeira e segunda suplência.

O ex-governador Pedro Taques foi lançado pelo Solidariedade como candidato ao Senado. Ele terá apoio do partido Cidadania que vai indicar o primeiro suplente da chapa. Os nomes que irão compor a suplência da chapa ainda não foram definidos.

O advogado especialista em recuperação judicial, Euclides Ribeiro, foi lançado pelo Avante à eleição. O primeiro e o segundo suplente não foram definidos. No arco de aliança, Ribeiro conseguiu apoio do PROS e PDT.

Leia Também:  Mato-grossenses têm 11 opções para o Senado; veja as composições

Chapa pura

Quatro partidos lançaram chapas puras ao Senado durante o período de convenção partidária.

Com apoio do presidente Jair Bolsonaro, a tenente-coronel da Polícia Militar, Rúbia Fernanda, foi lançada pelo Patriota ao Senado. Ela terá como primeiro suplente o presidente da sigla no Estado, Victório Galli, e o tenente Luciano Esteves na segunda suplência.

O partido Novo lançou o professor da Universidade de Mato Grosso (Unemat), Feliciano Azuaga, para eleição suplementar ao Senado. Sem coligações, o partido escolheu Sérgio Antunes e Vanessa Tomizawa na primeira e segunda suplência.

O PSOL oficializou a candidatura do procurador Mauro ao Senado durante convenção online nesta quarta-feira (16). Essa será a sétima eleição que o procurador disputa nos últimos 14 anos, sem se eleger. A chapa terá na primeira suplência Gonçalina Pereira de Souza Melo, a Gonça de Melo, e como segundo suplente o enfermeiro Vanderley Guia.

O deputado federal José Medeiros foi oficializado pelo Podemos. O vice-prefeito de Cuiabá, Niuan Ribeiro está na primeira suplência. A segunda suplência ficou com a coronel da reserva da Polícia Militar, Zózima Dias dos Santos.

Após as convenções, os partidos têm até o dia 26 de setembro para registro de candidaturas. Cada nome lançado pelas siglas para prefeito, vice e vereador será analisado pela Justiça Eleitoral.

Fonte: Repórter MT

Comentários Facebook
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

POLÍTICA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA