Alunos aprendem cultura africana e indígena com projeto de pintura

A Escola Estadual Luiza Nunes Bezerra, localizada no município de Juara (709 quilômetros ao norte de Cuiabá) desenvolve o projeto de “arte na telha” que trabalha a arte africana e indígena. Os trabalhos, com alunos do 7º e 9º ano, foram desenvolvidos pela professora de arte Brunna Carolina Rechi.

Segundo a professora, o foco do projeto é mostrar os valores étnicos, morais e religiosos, que são as características marcantes dos povos africanos e indígenas. “Trata-se de uma arte extremamente representativa, que chama atenção pela sua forma e estética dos simples objetos de uso diário”, observa.

Para o trabalho, alunos utilizaram a telha de barro e a tela de tecido como material, tintas bem coloridas e fortes, representando as máscaras, roupas e costumes da arte indígena e africana. A pintura é empregada na decoração das paredes dos palácios reais, celeiros, das choupas sagradas da época. Seus motivos, muito variados, vão desde formas essencialmente geométricas.

A aluna Lauane dos Santos, do 7º ano, ficou satisfeita com o trabalho, pois aprendeu muitas coisas que desconhecia das duas culturas. São imagens e pinturas que fazem parte das tradições africanas e indígenas e, com isso, conseguimos aprender o conteúdo. Foi uma experiência incrível”, resume.

“Na verdade, é muito mais que isso. As duas culturas proporcionam a compreensão e a aquisição das linguagens artísticas como: O teatro, a música, a dança, o desenho, a escultura e a pintura”, assinala.

A “arte na telha” contextualiza também a representação da figura humana na história, como também conhecer o folclore e suas manifestações artísticas. “Sem falar que possibilita que o aluno se expresse através do desenho, escultura, arquitetura, da dança, objetos artesanais e da pintura. É uma forma de valorizando a cultura dos povos africanos na sua essência que são as contribuições dos povos afro para a economia brasileira”, frisa.

Comentários Facebook