Mato Grosso

MTI suspende afastamento de empregados para estudos e assuntos particulares

A Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI) determinou a suspensão, pelo período de um ano, de todos os afastamentos dos empregados públicos por motivos de estudos e pessoais, a fim de assegurar a continuidade da prestação dos serviços da empresa. A determinação consta na Portaria nº 168/2019, publicada no Diário Oficial do Estado, que circula nesta terça-feira (03.12).

Conforme a Portaria, ficam suspensas as concessões de afastamento de empregados públicos para frequentar cursos stricto sensu, lato sensu ou de aperfeiçoamento, no País ou no exterior. Também ficam suspensas as concessões de afastamento para tratar de assuntos particulares, ainda que sem remuneração. Ambas as suspensões têm validade de um ano. 

De acordo com o diretor-presidente da MTI, Kleber Geraldino, a medida é necessária, pois o quantitativo dos empregados públicos se mostra aquém da crescente demanda dos serviços da empresa, de modo que é preciso fazer ajustes para garantir o prosseguimento da prestação dos serviços da MTI.

Até o momento, 177 empregados já foram desligados com a implantação do Plano de Demissão Voluntária (PDV) e a previsão é de que mais 42 desligamentos ocorram até o final deste ano. Com isso, haveria a redução de 50% do efetivo de empregados da empresa. 

Leia Também:  Empaer realiza 94 mil atendimentos e viabiliza R$ 82 milhões em projetos de crédito para agricultura familiar

Por outro lado, a MTI possui 115 novos projetos em 2019 para atender o Governo de Mato Grosso. Além disso, mantém 200 sistemas de Tecnologia da Informação (TI) e atende a um total de 52 órgãos do Poder Executivo, 113 instituições municipais e cinco instituições estaduais.

“Este é um momento crucial onde a empresa precisa de todos seus empregados. Estamos nos fortalecendo a cada dia. Hoje somos referência nacional em parcerias estratégicas da Lei nº 13.303/2016 e as demandas estão aumentando. Estamos resgatando a confiança de nossos atuais clientes e conseguindo novos. É hoje que a MTI precisa de todos. Não é amanhã. Estamos nos empenhando e fazendo sacrifícios no presente para que a empresa possa ter um futuro”, disse.

Com a medida, somente os afastamentos já autorizados não serão afetados, entretanto, não poderão ser prorrogados. Confira a íntegra da Portaria n°168/2019

Comentários Facebook

Destaque

“Temos seringas suficientes para fazer a vacinação de todo o Estado”, tranquiliza secretário de Saúde

Os 141 municípios de Mato Grosso vão começar a receber nos próximos dias as seringas que serão utilizadas no plano de vacinação contra a Covid-19. O material já se encontra em estoque e, de acordo com o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, a aquisição suplementar dos insumos, caso necessária, já foi providenciada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT).

“O Estado já fez um plano operacional. Nós estamos prontos, aguardando apenas a definição do Ministério da Saúde, quanto ao dia em que a vacina irá chegar e da quantidade que será fornecida a Mato Grosso. Todo o planejamento de distribuição já foi realizado. Nós temos seringas, adquiridas pela Secretaria de Estado de Saúde, suficientes para fazer a vacinação de todo o Estado de Mato Grosso e já estamos encaminhando aos municípios”, disse o secretário.

De acordo com Gilberto Figueiredo, a vacinação seguirá o Plano Nacional de Imunização, definido pelo Ministério da Saúde. Porém, a logística, bem como a segurança necessária para a distribuição das vacinas e dos insumos para sua aplicação serão disponibilizadas pelo Governo do Estado, através de seus órgãos.

Leia Também:  Empaer realiza 94 mil atendimentos e viabiliza R$ 82 milhões em projetos de crédito para agricultura familiar

Conforme o titular da SES-MT, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), além das Polícias Federal e Rodoviária Federal, e o Ministério da Defesa, farão a escolta dos materiais até os 14 polos de distribuição no Estado.

Nos casos em que for necessário, o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) disponibilizará sua frota aérea para dar celeridade à distribuição.

“Fiquem tranquilos, porque nós temos um estoque suficiente para vacinar toda a população. E já fizemos novas aquisições. Então, não vai ser por falta de seringa que nós não vamos fazer a vacinação no Estado. Tão logo as vacinas sejam encaminhadas pelo Ministério da Saúde, todos os 141 municípios receberão as vacinas e também as seringas para promover a vacinação”, pontuou Gilberto.

Comentários Facebook
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

POLÍTICA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA