Avallone comemora avanços nas ações pela Faixa de Fronteira MT-Bolívia

Foto: Marcos Lopes

A luta do parlamento estadual e da bancada federal pela internacionalização do aeroporto Marechal Rondon e pelo reforço da segurança na fronteira com a Bolívia foi reiterada nesta semana, por duas decisões positivas do governo federal. Ao usar a tribuna, o deputado Carlos Avallone (PSDB), um dos autores do requerimento que criou a Câmara Setorial Temática Faixa de Fronteira, destacou que a internacionalização do aeroporto é meta prioritária da CST para incentivar o turismo e os negócios com os países vizinhos. 

Ontem (3) foi publicado no Diário Oficial da União a resolução do Ministério da Infraestrutura que altera o Manual para Alocação de Áreas em Aeroportos para Órgãos Públicos Membros da Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero ). Esta resolução especifica as novas medidas para as instalações da Receita Federal, por exemplo, que vinha travando a internacionalização do nosso principal aeroporto. "No início de 2020 teremos os primeiros vôos diretos para Santa Cruz de la Sierra, e mais tarde para outros países da América do Sul e do Norte", comemorou Avallone.

A mesma edição do Diário Oficial da União trouxe outra boa notícia. O Ministério da Justiça e Segurança Pública autorizou o emprego da Força Nacional de Segurança nas ações de combate ao crime organizado na fronteira com a Bolívia através do Programa Vigia, em apoio à Secretaria de Operações Integradas do ministério. A Força Nacional estará atuando na região de fronteira pelo pelo prazo inicial de seis meses, que pode ser prorrogado. "Esta decisão do ministro Moro é muito importante pela extensão da nossa fronteira seca com a Bolívia, mais de 750 quilômetros numa área que abrange 28 municípios. O combate ao crime organizado será reforçado, com ações preventivas do setor de inteligência e repressivas contra o tráfico de drogas, roubo de carros e outros ilícitos", destacou Avallone.

Comentários Facebook