Venezuelanos indígenas regularizam documentos e dão entrada na carteira de trabalho

Vicente Aquino

Acampado nas proximidades da Eng. Cássio Veiga de Sá desde o início deste ano, um grupo de venezuelanos de origem indígena, foi orientado pela equipe da Secretaria de Assistência Social e Desenvolvimento Humano a regularizar os documentos pessoais e dar entrada em carteiras de trabalho. O trabalho foi realizado nesta sexta-feira (17) e é fruto de parceria com a Pastoral dos Imigrantes.

De acordo com a coordenadora de Proteção Social, Maggie Carolina Maidana, o acompanhamento destas famílias acontece desde quando a Pasta teve conhecimento de que eles estavam no local. Ela explica que os estrangeiros já tiveram problemas com outros venezuelanos, devido ás suas origens distintas e diferenças culturais. Por isso decidiram não ir para a casa de acolhimento.

O representante das famílias, Jesus Henrique Lopez, explicou que o grupo é formado por 21 adultos e 5 crianças, e mesmo existindo uma preocupação em ficar expostos no meio da rua, a negativa em se deslocar para a Pastoral continua.

Diante disso, o próximo passo é regularizar os documentos pessoais, fazer a carteira de trabalho ajudá-los na busca por inserção no mercado formal, para que assim possam sair das ruas.

 Segundo a coordenadora da Pastoral dos Imigrantes, Eliana Vitaliano, a casa acolhe os estrangeiros, oferece refeições, estadia, regulariza documentos, encaminha crianças para a rede sócio- assistenciais, onde por meio da Secretaria de Educação, ajudam a inseri-las na escola.

Ela observa que esta é a primeira vez em que acolhem venezuelanos indígenas e que estão recebendo orientação da unidade nacional da Pastoral dos Imigrantes e do Instituto de Direitos Humanos, para entender melhor sua cultura e proceder da melhor forma possível.

 

 

 

 

Comentários Facebook