Secretário lamenta vandalismo de árvores e diz que problema é recorrente

Na última sexta-feira (28), a Prefeitura de Cuiabá recebeu um vídeo de ação de vandalismo nos canteiros da Avenida Mato Grosso. Todos os ipês plantados pela Secretaria de Serviços Urbanos foram quebrados. De acordo com o secretário José Roberto Stopa a situação, infelizmente, é recorrente.

“A gente tem esse tipo de ação de vandalismo por toda a cidade, o tempo todo. São pessoas desprovidas de qualquer sentimento. Infelizmente é uma prática comum”, lamentou o secretário.

O plantio de árvores nativas faz parte da política de recuperação e revitalização do espaço público, executada pela Pasta em questão. O secretário informou que uma equipe irá ao local para tentar reparar o dano, mas faz um apelo ao cidadão para que conserve as benfeitorias que o Município tem executado, para manter a cidade mais bonita, organizada e para que não se tenha desperdício de dinheiro público com manutenção de serviços por conta de vandalismo.

O titular da Pasta também lembra que estamos em período de enfrentamento ao novo Coronavírus e que a Secretaria de Serviços Urbanos tem direcionado suas equipes para ações de combate ao vírus, como a higienização dos principais locais de circulação de pessoas na cidade e por isso, necessita da colaboração e solidariedade da população para poupar os servidores que estão nas ruas neste momento de pandemia.

No total, a Secretaria de Serviços Urbanos conta com mais de 30 equipes, totalizando mais de 400 servidores, que realizam, diariamente, as atividades de zeladoria ao longo de toda a cidade. Cada um deles recebeu um conjunto de materiais composto por máscara, luvas, e álcool. 

MEDIDAS CONTRA O NOVO CORONAVÍRUS

A Prefeitura de Cuiabá, pautada no cuidado com à população, vem adotando uma série de medidas drásticas para evitar que a propagação da infecção se alastre na capital, uma das medidas foi a criação de um comitê de enfrentamento ao Covid 19, suspensão das aulas na rede municipal, fechamento do comércio (à exceção de estabelecimentos citados no Decreto 7.851/2020), a proibição do corte de fornecimento de água por 60 dias, suspensão das atividades em grupo nos CRAS e CREAS, limitação do Restaurante Popular a 50 pessoas por vez, suspensão do passe livre e da tarifa social de 23/03 a 05/04, suspensão do transporte público, higienização dos ônibus no ponto final de cada linha e disponibilização de álcool em gel nos terminais e estações, fechamento de feiras e ainda a determinação para execução do home office para os servidores públicos, excetuando-se os profissionais da Saúde. 

Comentários Facebook