Com custo zero, Seduc participa de projeto de eficiência energética

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) assinou um contrato com a Empresa Energisa e Ecosol Energia e Tecnologia para melhorar a eficiência energética de quatro escolas estaduais. O Projeto de Eficiência Energética (PEE), desenvolvido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e Energisa prevê a troca de todas as lâmpadas e a instalação de placas fotovoltaicas para a produção de energia elétrica. O contrato prevê custo zero para a Seduc.

Segundo o secretário Adjunto Executivo Alan Porto, além das lâmpadas substituídas serem mais econômicas, as placas vão produzir energia elétrica que irá diminuir o valor da conta de luz no final do mês. “Vamos ter uma economia maior no período de recesso onde o consumo é mínimo e a produção de energia será a mesma”, assinala o secretário adjunto.

Conforme o contrato, “as ações voltadas à eficiência no uso, na oferta e na conservação de energia elétrica são de total relevância, porque visam alcançar economia em razão de redução do consumo e da demanda, como também perseguem a melhoria da qualidade dos sistemas elétricos”. O Retorno Custo Benefício (RCB) previsto é de 40%.

O projeto no valor total de R$ 1.225.561,88, contempla as Escolas Estaduais Presidente Médici, Heliodoro Capistrano e Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) Cesário Neto, todas em Cuiabá e EE Adalgisa de Barros, em Várzea Grande. A partir da assinatura do contrato, as escolas serão informadas do projeto e terão acesso a esses benefícios.

 “Além do custo zero, projeto tem uma proposta pedagógica relacionada a economia de energia. Os profissionais da educação dessas escolas terão cursos de capacitação sobre consciência energética, envolvendo a criação de hábitos de consumo com gasto menor”, assinala Alan Porto.

Na sexta-feira (26.06), o secretário e dois superintendentes – Artur Barros, administrativo e Fernando Wilcjoreck, infraestrutura – e alguns técnicos participaram de uma webconferência com representantes da empresa que ganhou o contrato e da Energisa.    

Alan Porto explica que a empresa vencedora vai iniciar os serviços. A primeira etapa é a compra de equipamentos. Em seguida, será realizada a troca das lâmpadas e instalação das placas.

Comentários Facebook