Mato Grosso registra 28.791 casos e 1.077 óbitos por Covid-19

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste domingo (12.07), 28.791 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso e um total de 1.077 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado, sendo 31 mortes nas últimas 24 horas. Nesta edição do Boletim, foi corrigido um caso de duplicidade nos óbitos divulgados no último sábado (11).

Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (6.231), Rondonópolis (2.218), Várzea Grande (2.160), Lucas do Rio Verde (1.398), Sorriso (1.233), Tangará da Serra (1.154), Primavera do Leste (1.105), Sinop (890), Nova Mutum (683), Pontes e Lacerda (655), Campo Verde (521), Cáceres (510), Colíder (402), Barra do Garças (385), Peixoto de Azevedo (378), Sapezal (377), Campo Novo do Parecis (365), Confresa (357), Querência (352) e Matupá (274).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado ao final desta matéria.

Nas últimas 24 horas, surgiram 273 novas confirmações no Estado e houve a correção de oito casos de duplicidade. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 260 internações em UTI e 349 em enfermaria. Isto é, a taxa de ocupação está em 98,1% para UTIs e em 51,2% para enfermarias.

O documento ainda aponta que um total de 30.247 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.987 amostras em análise laboratorial.

Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h.

Cenário nacional

Neste domingo (12), o Governo Federal confirmou 1.864.681 casos da Covid-19 no Brasil e 72.100 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 71.469 óbitos e 1.839.850 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Comentários Facebook