Politica MT

Parque Sagrada Família recebe obras de infraestrutura

Publicados

em

Foto: SAMANTHA DOS ANJOS / Assessoria de Gabinete

Uma das primeiras proposições apresentadas no mandato do deputado estadual Delegado Claudinei (PSL), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), foi a Indicação n.º 539/2019 para melhorias na infraestrutura do bairro Parque Sagrada Família e encaminhada à prefeitura de Rondonópolis (MT). Já em fase de execução, neste mês de julho, a gestão municipal iniciou as obras de drenagem e pavimentação asfáltica orçadas em cerca de R$ 30 milhões.

“Fico satisfeito de ver o movimento dos operários, maquinários e materiais para trazer melhorias para a comunidade local. A adequação da infraestrutura no bairro Sagrada Família vai trazer mais conforto e bem-estar para os moradores e, também, melhor trafegabilidade de veículos no período chuvoso, que é uma das maiores queixas, por causa dos atoleiros e buracos”, explica Claudinei.

Além da falta de asfalto, o Parque Sagrada Família também não conta com drenagem de águas pluviais, iluminação pública, entre outros aspectos que interferem na qualidade de vida dos moradores. “A falta de um sistema de drenagem de águas pluviais ocasionava pequenas enchentes, tornando o modo de vida insalubre na região. Apresentei, no dia 20 de março de 2019, a indicação e, graças a Deus, o prefeito Zé do Pátio teve um olhar para essa comunidade. Sei que tiveram outros representantes da classe política que se movimentaram para concretizar este sonho. Agora se tornou realidade para quem vive no bairro há muitos anos”, diz o deputado.

Leia Também:  Governos de MT e Federal lançam programa de aquisição de alimentos com investimentos de R$ 10,6 milhões

Realidade – Moradora há 22 anos do Parque Sagrada Família, Aparecida Cardoso conta que uma das dificuldades enfrentadas no bairro foi a formação de corredeiras de água, buracos e lamas por causa das chuvas. “A rua nunca fica do jeito que a gente quer no período das chuvas. A chuva traz a enxurrada que, infelizmente, atinge a frente da minha casa. Já na época da seca, é muita poeira”, reclama.

Com o movimento das obras, Aparecida conta que está muito feliz e que os moradores merecem chegar em suas residências com dignidade, já que pagam corretamente os seus impostos. “A gente paga imposto, tudo certo, e a gente fica até sem graça quando fala onde mora, pois fica até difícil as visitas chegarem de carro aqui. Vendo a obra começar, agora pagamos os impostos com satisfação. Poderemos fazer uma calçada, organizar a casa. Na seca, em nossas moradias, nada fica limpo por causa da poeira”, salienta.

A ordem de serviço para o início das obras em algumas ruas do Parque Sagrada Família ocorreu no dia 20 de julho, pela prefeitura de Rondonópolis, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura. O prazo para execução das obras está estimado em um ano e prevê a pavimentação asfáltica de cerca de 33 km.

Leia Também:  TSE: em pronunciamento, Barroso pede cuidado com pandemia e fake news
Comentários Facebook

Brasil

Governos de MT e Federal lançam programa de aquisição de alimentos com investimentos de R$ 10,6 milhões

Publicados

em

O Governo de Mato Grosso lançou nesta segunda-feira (28.09) o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), com a presença do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. O evento realizado no Palácio Paiaguás, em Cuiabá, formalizou a liberação de recursos na ordem de R$ 10,6 milhões pelo Ministério da Cidadania a serem investidos na compra de itens alimentícios produzidos por produtores familiares, cooperativas e associações.

Dividido em duas etapas, o PAA nesse primeiro momento irá beneficiar cerca de 520 produtores, de 35 cidades mato-grossenses, através da compra de 800 toneladas de alimentos. A lista de itens a serem adquiridos com recursos do programa é formada por 89 produtos, que além de frutas, verduras e legumes, é composta também por carnes de frango e suína, castanha-do-pará, mel, polpa de frutas, dentre outros. Cada agricultor familiar poderá comercializar por ano até R$ 6,5 mil em produtos, e os alimentos servirão para abastecer hospitais públicos, creches, escolas e entidades filantrópicas, como asilos e centros de Referência de Assistência Social (CRAS).

Leia Também:  Governos de MT e Federal lançam programa de aquisição de alimentos com investimentos de R$ 10,6 milhões

“Esse programa atenderá milhares de agricultores familiares. Em 2021, vamos dobrar esse recurso que o Governo Federal está colocando. Colocaremos recursos do Governo do Estado porque compreendemos a amplitude e, acima de tudo, o resultado que esse programa vai dar. Vamos destinar alimentos para a nossa rede de assistência, para instituições que prestam essa assistência aos mais vulneráveis. Assim como também ampliar a aquisição, contemplando a nossa merenda escolar e tantas outras responsabilidades que o Estado de Mato Grosso tem nessa área”, afirmou Mendes.

O ministro Onyx Lorenzoni destacou a importância da parceria entre o Estado e União, e a classificou como fundamental para garantir a segurança alimentar dos mato-grossenses, principalmente aqueles mais vulneráveis. “O PAA, e tantas outras ações do governo federal, como o auxílio emergencial, é um exemplo de proteção social implementada pelo Ministério da Cidadania, com o propósito de reduzir os impactos da pandemia em todo o país”, relatou o ministro.

A secretaria responsável por fazer a gestão do PAA em Mato Grosso será a de Agricultura Familiar (Seaf), e segundo o titular da pasta, Silvano Amaral, a compra dos itens produzidos por cooperativas e associações será feita pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que será o órgão responsável por fazer essa transação via pessoa jurídica.

Leia Também:  TSE: em pronunciamento, Barroso pede cuidado com pandemia e fake news

“Já a compra por pessoa física, aquela direta com o produtor, passará pelo Estado”, explica Silvano Amaral.

A secretaria responsável por fazer a gestão do PAA em Mato Grosso será a de Agricultura Familiar (Seaf).
Créditos: Michel Alvim- Secom

O programa

O programa tem como objetivo atender famílias em situação de vulnerabilidade social e em estado de insegurança alimentar e nutricional, por meio da distribuição de alimentos adquiridos de agricultores familiares.

O programa também fortalece o setor produtivo local, garantindo o escoamento da produção através da compra a preço justo de fornecedores prioritariamente agrupados em organizações fornecedoras e/ou inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais – CadÚnico.

Comentários Facebook
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

POLÍTICA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA