Baixada Cuiabana

Polícia Civil e Procon Municipal apuram aumento de preços em materiais de construção na Capital

Uma ação conjunta da Polícia Civil, através da Delegacia Especializada de Consumidor (Decon), em parceria com o Procon Municipal realizou na manhã desta terça-feira (22.09), a fiscalização em três lojas de materiais de construção com o objetivo de verificar possível prática de aumento de preços abusivos.

Durante os trabalhos foi realizada a fiscalização dos preços de produtos essenciais relacionados a obras de construção, como cimento, tijolo, ferro e que tiveram aumento de preço significativo nos últimos meses.

Conforme o delegado da Decon, Rogério Ferreira, o disparo no preço de insumos no período de pandemia, onerou a construção civil, porém a ação conjunta visa identificar eventuais pessoas e empresas que possam estar se aproveitando da situação de crise para aumentar suas margens de lucro.

“A ação é semelhando a da semana passada em que realizamos a fiscalização do aumento de preços de produtos da cesta básica. Nesse tipo de caso, em sofre são os consumidores sob a alegação de que se trata apenas de um movimento natural do mercado, ocasionado pela pandemia.”, explica o delegado.

Leia Também:  PM encontra R$ 2,3 mil nas partes intimas de suspeita de tráfico de droga

Desde o início da pandemia causada pelo coronavírus, a Polícia Civil e os Procons Municipal e Estadual estão realizando diversas ações integradas, para coibir e reprimir o aumento abusivo no preço de produtos, como o álcool em gel 70º INPM e a ivermectina, resultando na abertura de dezenas de procedimentos investigatórios preliminares e a responsabilização administrativa e criminal de empresários que tentaram se aproveitar da situação de desabastecimento.

Comentários Facebook

Baixada Cuiabana

Homem é detido depois de bater e ameaçar esposa grávida de 8 meses em Cuiabá

Policiais militares do 24º BPM prenderam nesta quinta-feira (22.10) um homem por violência doméstica, no bairro Pedra 90, na capital. A vítima, sua esposa, está grávida de oito meses e não seria a primeira vez que é agredida e ameaçada pelo companheiro.

Os policiais foram acionados e quando chegaram à residência, encontraram a mulher com hematomas pelo corpo. Ela contou que foi mantida em cárcere privado, mas conseguiu fugir.

Disse que teria trocado a fechadura da casa para impedir que o agressor tivesse acesso ao imóvel, porém, ao descobrir, o homem pulou o murro e iniciou uma nova sequência de agressões, inclusive na barrida, quando a vítima pediu ajuda de vizinhos que acionaram a PM.

O acusado foi rendido e algemado próximo da casa tentando fugir do flagrante.

Comentários Facebook
Leia Também:  Polícia Civil identifica um dos autores de furtos no centro de Rondonópolis
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

POLÍTICA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA