Baixada Cuiabana

Operação da polícia cumpre mandados contra investigados por golpes em site de vendas

Quatro mandados de busca e apreensão são cumpridos na manhã desta quinta-feira (22.09), em Cuiabá, em uma operação da Polícia Civil de São Paulo, com apoio da Polícia Civil de Mato Grosso, com objetivo de apurar a atuação de um grupo envolvido na aplicação de golpes cometidos por meio de site de compra e venda pela internet e em aplicativos de celulares.

A operação Camaleão, deflagrada pelo Setor Especializado no Combate à Corrupção, Organização Criminosa e Lavagem de Dinheiro (Seccold) da Seccional de Guaratinguetá (SP) constitui a fase externa de uma investigação de crimes de estelionato cometidos pelas plataformas OLX e WhatsApp.

O trabalho conta com apoio da Delegacia Especializada de Combate a Corrupção (Deccor), Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz), Gerência de Operações Especiais (GOE) e Delegacia de Diamantino.

Após instauração de inquérito policial e emprego de técnicas de investigação, foram colhidos indícios de autoria e materialidade que apontam a participação de ao menos quatro pessoas residentes em Cuiabá envolvidas no crime.

Leia Também:  Operação integrada identifica suspeitos de furto de gado

No golpe aplicado em um vendedor e um comprador de veículos anunciante na plataforma OLX, ambos residentes em Guaratinguetá, o estelionatário conseguiu obter R$ 26 mil da vítima que pretendia adquirir o veículo.

Com base nas investigações, a Seccold representou ao Juízo de Guaratinguetá pelo sequestro do valor da pessoa titular da conta bancária destino da vantagem ilícita, bem como pelo deferimento dos quatro mandados de busca e apreensão domiciliar em quatro endereços localizados em Cuiabá com objetivo de apreender aparelhos celulares e outros elementos que possam contribuir com as investigações.

Comentários Facebook

Baixada Cuiabana

Estado notifica Prefeitura a aguardar rotas do BRT para evitar desperdício de dinheiro público

O governador Mauro Mendes notificou o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, a suspender temporariamente a renovação da frota de ônibus da Capital até que seja concluído o Plano Funcional da implantação do BRT. A previsão é que o plano seja finalizado em até 90 dias.

A notificação foi enviada na última segunda-feira (04.12), e visa evitar prejuízos à mobilidade urbana de Cuiabá e desperdício de recursos públicos, uma vez que “será definida uma nova estrutura das linhas de ônibus e padrões dos veículos que irão atender o sistema Bus Rapid Transit – BRT”.

O ofício enviado à Prefeitura é amparado em nota técnica elaborada pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra).

De acordo com a nota técnica, como haverá a retomada do processo de implantação dos corredores estruturais de transporte coletivo para a instalação do BRT, em substituição ao VLT, novas ações estão sendo encaminhadas para adequar toda a rede de transporte coletivo ao novo modal.

“Uma dessas ações consiste na elaboração do Plano Funcional onde, entre outros, será definida a nova estrutura das linhas de ônibus e o padrão dos veículos que deverão compor as frotas, tanto das concessões municipais em Cuiabá e Várzea Grande, bem como da concessão do sistema metropolitano Cuiabá-Várzea Grande”, diz trecho do documento.

Leia Também:  Mato Grosso registra 207.747 casos e 4.954 óbitos por Covid-19

Desta forma, conforme a Sinfra, é recomendado que as prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande, assim como a Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso (AGER), suspendam temporariamente a renovação da frota até que seja concluído o Plano Funcional que está sendo desenvolvido na secretaria.

“Esta ação busca minimizar os custos futuros com a desmobilização de parte da frota atual, uma vez que a frota do BRT será adquirida pelo Governo do Estado e entregue aos municípios e à AGER e que, posteriormente, serão incorporados nos respectivos contratos de concessão”, afirmou a Sinfra.

Além disso, a Secretaria de Infraestrutura explicou que o plano funcional da integração entre ônibus e BRT deverá prever algumas linhas com atendimento direto entre regiões distintas, usando a infraestrutura do corredor exclusivo em determinados trechos.

“Ou seja, parte da frota a ser renovada no âmbito das concessões atuais, tanto das Prefeituras quanto da AGER/MT, deverá dispor de carros com características distintas do modelo aplicado atualmente, quais sejam a adoção de veículos com piso baixo e com porta em ambos os lados, afim de operar simultaneamente dentro e fora dos corredores estruturais”, finaliza a nota técnica.

Leia Também:  55% dos servidores e 48% dos pais pedem aulas não presenciais; 43% dos estudantes querem voltar

Fonte: Secom – MT | Foto: Ilustrativa – Agência Brasil

Comentários Facebook
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

POLÍTICA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA