Destaque

Polícia desmantela quadrilha e recupera dinheiro de golpe de site de compra e venda pela internet

Equipes do 10º BPM prenderam nesta quinta-feira (21.01), nove pessoas, sendo seis mulheres e três homens por estelionato. Um décimo suspeito foi identificado, mas conseguiu fugir. O trabalho para desmantelar a quadrilha foi desencadeado com base em informações colhidas pela Agência Regional de Investigação do Batalhão.

A denúncia descrevia que um policial do estado da Bahia teria visto o anúncio da venda de um relógio por R$ 5 mil, no site de compra e venda pela internet. Ele entrou em contato com o vendedor que constava no anúncio e realizou o pagamento do produto via transferência bancaria. Logo que finalizou a transação, descobriu ter sido vítima de um golpe.

Foi iniciado um trabalho de inteligência e localizado o endereço da pessoa que teria recebido o dinheiro. O endereço constava no bairro Itapuã, na capital. No imóvel, a mãe do homem que constava como favorecido, disse que seu filho estava internado a quatro meses em um hospital, devido um acidente de moto e totalmente incapacitado, sem andar e falar.

A senhora contou que a nora era quem estaria usando a conta bancária do filho. Temendo pela imagem do filho, a senhora se comprometeu em registrar um boletim de ocorrência de ‘preservação do direito’.

Leia Também:  Rondonópolis deve ter voo para Brasília a partir do segundo semestre

Os militares foram informados que a suspeita seria membro de uma quadrilha especializada nesse tipo de golpe. Junto dela, estaria sua mãe, uma tia e um homem. Em monitoramento, foi descoberto que a mulher estaria de acompanhante do marido e teria dormido no hospital.

Já pela manhã, ainda no encalço da criminosa ela foi vista saindo da unidade de saúde em um veículo Renault Kwid preto, seguiu sentido bairro Bela Vista.

Os policiais acompanhavam a situação de longe quando o carro parou, descendo a denunciada na companhia da sua mãe. Foi iniciado o procedimento de abordagem.

Questionada, a mulher confirmou o golpe de R$ 5 mil e disse ter passado o dinheiro para a sua mãe que estava junto no momento da prisão. Disse que o dinheiro era divido entra a mãe, a tia e um homem. O grupo seria o responsável pelos golpes.

Na casa onde funcionária o escritório da quadrilha, no bairro Bela Vista, estavam o restante do bando que também foi detido. A casa seria da tia da denunciada. No local foram encontrados vários cartões de banco, 11 celulares, um coelte balístico, seis máquinas de cartão, cheques e R$ 1.594,00 em dinheiro.

Leia Também:  Força Tática recupera carreta e prende suspeito por receptação

Durante a ação, foi descoberta uma segunda vítima da quadrilha, um senhor, que teria perdido R$ 25 mil. Referente a esse valor, a terceira suspeita disse que o dinheiro estaria nas contas administradas pelo suspeito foragido.

Na casa do homem, no bairro Ribeirão do Lipa, o imóvel estava vazio e com sinal da pessoa ter saído às pressas, devido o guarda- roupa estar todo revirado.

Durante a vistoria no imóvel, o suspeito ligou para uma das mulheres dizendo querer devolver os R$ 5 mil. Alegou ainda que devolveria também R$ 13.859,00, mas precisaria da conta de um dos cartões.

A criminosa respondeu que todos os cartões estavam apreendidos. A solução encontrada pelos militares foi disponibilizar a conta de um dos policiais envolvido na nação para receber a quantia que foi entregue na delegacia junto com os demais materiais apreendidos.

No registro da ocorrência, mais uma vítima, um senhor, disse ter perdido R$ 950, em 2019 com a mesma quadrilha.

Comentários Facebook

Brasil

Bolsonaro: novo auxílio deve voltar em março, com parcelas de R$ 250

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (25), durante sua live semanal nas redes sociais, que o valor do novo auxílio emergencial a ser proposto pelo governo será de R$ 250. O benefício, segundo ele, deve começar a ser pago ainda em março, por um período total de quatro meses.

Presidente Jair Bolsonaro e Pedro Guimarães, presidente da Caixa, falam sobre novo auxílio emergencial

” A princípio, o que deve ser feito? A partir de março, por quatro meses, R$ 250 de auxílio emergencial. Então é isso que está sendo disponibilizado, está sendo conversado ainda, em especial, com os presidentes da Câmara [Arthur Lira (PP-AL)] e do Senado [Rodrigo Pacheco (DEM-MG)]. Porque a gente tem que ter certeza de que o que nós acertarmos, vai ser em conjunto”.

A expectativa, segundo o presidente, é que os quatros meses complementares de auxílio possam fazer a “economia pegar de vez”. “Nossa capacidade de endividamento está, acredito, no limite. Mais quatro meses pra ver se a economia pega de vez, pega pra valer”, afirmou.

O novo auxílio emergencial deve substituir o auxílio pago ao longo do ano passado, como forma de conter os efeitos da pandemia de covid-19 sobre a população mais pobre e os trabalhadores informais.

Leia Também:  Estado encaminha projeto para manter pagamento de verba adicional aos profissionais da Saúde

Inicialmente, o auxílio emergencial, em 2020, contou com parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil (no caso de mães chefes de família), por mês, para cada beneficiário. Projetado para durar três meses, o benefício foi estendido para um total de cinco parcelas.

Em setembro do ano passado, foi liberado o Auxílio Emergencial Extensão, de R$ 300 (R$ 600 para as mães chefes de família), com o pagamento de quatro parcelas mensais. O último pagamento do benefício ocorreu no final de janeiro. Cerca de 67 milhões de pessoas foram contempladas com o programa.

A renovação do benefício ainda precisa ser proposta pelo governo ao Congresso Nacional e, em seguida, aprovada pelos parlamentares.

Bares e restaurantes

Durante a live, Bolsonaro também anunciou que o governo deve lançar em breve um programa de adiamento, refinanciamento e parcelamento de impostos e contribuições tributárias (Refis) para o setor de bares e restaurantes.

“Está na iminência de publicar o Refis do pessoal aí dos bares e restaurantes, que estão numa situação bastante complicada”, afirmou o presidente.

Leia Também:  Operação Lei Seca prende 20 pessoas por embriaguez ao volante no fim de semana

Com mais de 1 milhão de estabelecimentos em todo o país, que empregam cerca de 6 milhões de pessoas, o setor de bares e restaurantes diz que houve queda de 70% nas vendas ao longo do ano passado.

Comentários Facebook
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

POLÍTICA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA