Destaque

Prefeitura de Rondonópolis confirma abertura do comércio nesta sexta-feira (20)

A Prefeitura de Rondonópolis confirmou o entendimento de que está liberado o funcionamento do comércio no feriado desta sexta-feira (20), Dia da Consciência Negra, em todo o município, conforme o acordo definido em convenção coletiva, sem a necessidade de edição de um novo Decreto Municipal.

Segundo o informado pelo Poder Executivo, segue em vigor no município o Decreto Municipal nº 9.780, de 3 de novembro de 2020, que prevê o funcionamento das atividades não essenciais, entre elas o comércio, de acordo com o horário estabelecido em alvará.

No Decreto, a Prefeitura autoriza as atividades previstas no artigo 10º do decreto nº 9.623, de 23 de julho de 2020 a funcionarem conforme alvará, mantendo apenas as disposições que tratam dos critérios sanitários para prevenção do coronavírus, ficam revogadas assim as determinações que estabeleciam horário de abertura e fechamento das atividades, bem como o impedimento de abertura nos feriados.

Neste entendimento, é facultado aos lojistas a abertura dos estabelecimentos das 9h às 14h, e a mercados, supermercados e açougues das 8h às 18h.

Leia Também:  Adolescentes são rendidos depois de praticarem vários assaltos em Rondonópolis

Ofício

Em Ofício (nº 107/2020) encaminhado ao prefeito municipal, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Rondonópolis (CDL) solicitou, ainda no dia 28 de outubro, a abertura do comércio local nos dias 02 (feriado nacional de Finados) e 20 (feriado estadual de Consciência Negra) de novembro. O documento foi assinado pelo presidente da entidade, Thiago Sperança.

“Com tantos prejuízos que nosso comércio já amargou ao longo deste ano, toda possibilidade de recuperação é bem-vinda. Nossa esperança é a de que cada rondonopolitano consiga engrenar na retomada econômica ainda nesta reta final de 2020, com datas importantes que movimentam os negócios e geram emprego e renda. Cada dia de comércio aberto é um dia de recuperação do desgaste provocado pela pandemia”, analisou Sperança.

O documento emitido ao gestor municipal destacou, justamente, estas expectativas. Seguindo as projeções do comércio local, os meses de novembro e dezembro serão decisivos no processo de recuperação da economia. Com boa parte dos consumidores recebendo salários e ao menos a primeira das duas parcelas do 13 º salário a partir da próxima semana, a injeção nas compras, aliada à confiança restabelecida dos consumidores, deve alavancar as vendas e aumentar os ganhos de quem trabalha no setor.

Leia Também:  Terminam hoje inscrições para o Sisu do primeiro semestre

Outro argumento da CDL no Ofício foi permitir que, com mais tempos para ir às compras me novembro, se evite a aglomeração de pessoas nas lojas, garantindo medidas de segurança e saúde, como o distanciamento social e fiscalização quanto ao uso de máscaras de proteção dentro de cada estabelecimento. Somente em novembro, importante lembrar, além das compras antecipadas para o Natal, datas como a Black Friday tendem a levar mais pessoas aos comércios.

Fonte: CDL/Rondonópolis | Foto: GCOM

Comentários Facebook

Destaque

Mato Grosso sobe no ranking da mineração no Brasil

Mato Grosso tornou-se em 2020 o primeiro estado do Brasil em requerimentos minerais e é o sexto com maior produção mineral do país. O presidente da Empresa Mato-grossense de Mineração (Metamat), Juliano Jorge Boraczynski, disse em entrevista à rádio CBN, de Cuiabá, que este é o reflexo da grande procura por minérios.

“A busca de empresários de outros estados é muito grande pelo solo mato-grossense. Aqui temos zinco, fosfato, cobre e ouro e, por isso, a continuidade do trabalho da Metamat é muito importante”, afirmou Juliano Jorge.

Ele salientou ainda que há um trabalho forte das empresas e cooperativas garimpeiras em busca da sustentabilidade da atividade especialmente na região Norte de Mato Grosso.

“Antigamente, o garimpo fazia um ‘estrago’ na região, mas hoje é feito um furo por perfuratriz para extrair os minérios”, disse, citando o exemplo da Cooperativa dos Garimpeiros do Vale do Rio Peixoto (Coogavepe), em Peixoto de Azevedo, que é a sexta maior em extração de ouro.

Leia Também:  Governo de MT já distribuiu 99,7% das doses recebidas; veja quanto cada município aplicou

Os investimentos na mineração em Mato Grosso podem aumentar ainda mais com a organização da logística na região garimpeira. “Existe o projeto da ferrovia Ferrogrão ir até Lucas do Rio Verde e porque não pensarmos em um ramal até Juína ou Juara, onde há 55 milhões de toneladas de minério de ferro para transportar, assim como o transporte de zinco da Nexa, em Aripuanã?”, questionou otimista.

Além do trabalho de fomento à atividade mineradora, a Metamat começou a desenvolver no último ano um importante trabalho social. Foi assinado um termo de cooperação junto à Fundação Nacional de Saúde (Funasa) para auxiliar os municípios que sofrem com falta de água potável.

“Começamos um trabalho de perfuração de poços artesianos ou poços tubulantes profundos. Desde 2019, já foram perfurados 40 poços e 40 poços profundos, mais de 9,5km de perfuração”, explica Juliano Jorge.

O presidente da Metamat revelou que está em processo de compra de uma perfuratriz para agilizar o processo e atender ainda mais comunidades rurais e assentamentos. “O último levantamento que tivemos acesso, de 2015, mostrava que 60 mil pessoas não tinham água potável no estado, mas acredito que seja mais que isso. Imagina não ter água para fazer comida ou tomar banho? É um trabalho essencial o que estamos fazendo”, reforçou.

Leia Também:  Emenda de Thiago Silva garante vacinação dos profissionais da educação

Juliano Jorge salientou que, por meio de emendas parlamentares, a empresa está conseguindo avançar nas perfurações e também em um estudo da mineração no estado. “Vamos fazer um termo de cooperação com a Universidade Federal de Mato Grosso para um mapeamento da mineração no estado e dos distritos mineiros, direcionados à exploração de recursos hídricos e pesquisas de rochas para insumos agrícolas.

A Metamat completa 50 anos em 2021 e tem um amplo serviço prestado à Mato Grosso. Na gestão do governador Mauro Mendes, houve gestão das atividades e de colaboradores, com enxugamento de 60% da folha de pagamento.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA