Destaque

Polícias Civis prendem integrante de quadrilha de roubo de gado

Ação conjunta entre as Policias Civis de Mato Grosso e Pará captura mais um integrante de quadrilha de roubo de gado em Confresa. A prisão do homem de 39 anos, realizada na noite desta segunda-feira (22) contou com a colaboração da Polícia Civil do Pará, que localizou o foragido na cidade de Redenção.

O delegado Bruno Gomes Borges representou pela decretação da prisão do suspeito, que estava foragido desde que uma ação integrada das Polícias Civil e Militar prendeu os motoristas que faziam o transporte e recuperou o gado, no dia seguinte ao roubo.O suspeito estava com um mandado de prisão temporária expedido pela Comarca de Porto Alegre do Norte, após ter sido identificado nas investigações conduzidas pela Delegacia de Roubos e Furtos (Derf) de Confresa como um dos integrantes da quadrilha que roubou 115 cabeças de bovinos de uma propriedade rural do município.

O homem preso foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Redenção e em seguida colocado à disposição do Poder Judiciário.

Leia Também:  Polícia Civil recupera carreta roubada por criminosos armados na BR-163

Com a prisão de mais um suspeito da associação criminosa que praticava roubos de gado na região, as investigações continuarão para a identificação de outros envolvidos no crime e a consequente responsabilização de todos pelos atos praticados.

O delegado da Derf de Confresa ressalta que a integração entre as forças de segurança tem permitido alcançar resultados positivos no combate à criminalidade. “Mais uma vez, essa interação e compartilhamento de informações entre as Polícias do Pará e de Mato Grosso culminou em mais uma prisão dentre os envolvidos no grave crime de roubo recentemente praticado”, pontuou Bruno Gomes.

Comentários Facebook

Destaque

Mato Grosso sobe no ranking da mineração no Brasil

Mato Grosso tornou-se em 2020 o primeiro estado do Brasil em requerimentos minerais e é o sexto com maior produção mineral do país. O presidente da Empresa Mato-grossense de Mineração (Metamat), Juliano Jorge Boraczynski, disse em entrevista à rádio CBN, de Cuiabá, que este é o reflexo da grande procura por minérios.

“A busca de empresários de outros estados é muito grande pelo solo mato-grossense. Aqui temos zinco, fosfato, cobre e ouro e, por isso, a continuidade do trabalho da Metamat é muito importante”, afirmou Juliano Jorge.

Ele salientou ainda que há um trabalho forte das empresas e cooperativas garimpeiras em busca da sustentabilidade da atividade especialmente na região Norte de Mato Grosso.

“Antigamente, o garimpo fazia um ‘estrago’ na região, mas hoje é feito um furo por perfuratriz para extrair os minérios”, disse, citando o exemplo da Cooperativa dos Garimpeiros do Vale do Rio Peixoto (Coogavepe), em Peixoto de Azevedo, que é a sexta maior em extração de ouro.

Leia Também:  Mato Grosso registra 334.091 casos e 8.771 óbitos por Covid-19

Os investimentos na mineração em Mato Grosso podem aumentar ainda mais com a organização da logística na região garimpeira. “Existe o projeto da ferrovia Ferrogrão ir até Lucas do Rio Verde e porque não pensarmos em um ramal até Juína ou Juara, onde há 55 milhões de toneladas de minério de ferro para transportar, assim como o transporte de zinco da Nexa, em Aripuanã?”, questionou otimista.

Além do trabalho de fomento à atividade mineradora, a Metamat começou a desenvolver no último ano um importante trabalho social. Foi assinado um termo de cooperação junto à Fundação Nacional de Saúde (Funasa) para auxiliar os municípios que sofrem com falta de água potável.

“Começamos um trabalho de perfuração de poços artesianos ou poços tubulantes profundos. Desde 2019, já foram perfurados 40 poços e 40 poços profundos, mais de 9,5km de perfuração”, explica Juliano Jorge.

O presidente da Metamat revelou que está em processo de compra de uma perfuratriz para agilizar o processo e atender ainda mais comunidades rurais e assentamentos. “O último levantamento que tivemos acesso, de 2015, mostrava que 60 mil pessoas não tinham água potável no estado, mas acredito que seja mais que isso. Imagina não ter água para fazer comida ou tomar banho? É um trabalho essencial o que estamos fazendo”, reforçou.

Leia Também:  Mato Grosso sobe no ranking da mineração no Brasil

Juliano Jorge salientou que, por meio de emendas parlamentares, a empresa está conseguindo avançar nas perfurações e também em um estudo da mineração no estado. “Vamos fazer um termo de cooperação com a Universidade Federal de Mato Grosso para um mapeamento da mineração no estado e dos distritos mineiros, direcionados à exploração de recursos hídricos e pesquisas de rochas para insumos agrícolas.

A Metamat completa 50 anos em 2021 e tem um amplo serviço prestado à Mato Grosso. Na gestão do governador Mauro Mendes, houve gestão das atividades e de colaboradores, com enxugamento de 60% da folha de pagamento.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA