Destaque

Idosos serão contemplados com segunda dose da vacina contra Covid-19 em março

O terceiro mês de 2021 começa com a aplicação da segunda dose da vacina contra o coronavírus em pessoas de idade avançada de Rondonópolis. Conforme o planejamento da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) serão imunizados nos dias 01 a 03 aqueles que têm acima de 90 anos. A vacinação vai ocorrer das 7h às 11h e das 13h às 17 horas em vários locais da cidade, quais sejam os Centros de Saúde da Cohab e do São Francisco, além dos ESFs Luz d’Yara, Parque São Jorge, Pedra 90 e Serra Dourada.

Já os dias 04 e 05 estão reservados para a imunização dos que pertencem a esta faixa etária, mas que estejam acamados. Assim, devido à impossibilidade de locomoção desse público, funcionários da SMS vão entrar em contato para agendar a visita do profissional da Pasta em domicílio, que fará a aplicação da dose, também das 7h às 11h e das 13h às 17 horas.

E quem tem acima de 85 anos deve receber a vacina no dia 06, das 7h às 13 horas, no Ceadas. Para este grupo, a Saúde vai adotar o sistema drive-thru.

Leia Também:  Caixa antecipa em 15 dias calendário de saques do auxílio emergencial

Todos os que vão receber a segunda dose nessa fase precisam, obrigatoriamente, apresentar CPF, cartão do SUS e cartão de vacinação comprovando que tomou a primeira dose.

Fonte: Roberta Azambuja | Foto: Wheverton Barros – GCOM

Comentários Facebook

Destaque

Mato Grosso sobe no ranking da mineração no Brasil

Mato Grosso tornou-se em 2020 o primeiro estado do Brasil em requerimentos minerais e é o sexto com maior produção mineral do país. O presidente da Empresa Mato-grossense de Mineração (Metamat), Juliano Jorge Boraczynski, disse em entrevista à rádio CBN, de Cuiabá, que este é o reflexo da grande procura por minérios.

“A busca de empresários de outros estados é muito grande pelo solo mato-grossense. Aqui temos zinco, fosfato, cobre e ouro e, por isso, a continuidade do trabalho da Metamat é muito importante”, afirmou Juliano Jorge.

Ele salientou ainda que há um trabalho forte das empresas e cooperativas garimpeiras em busca da sustentabilidade da atividade especialmente na região Norte de Mato Grosso.

“Antigamente, o garimpo fazia um ‘estrago’ na região, mas hoje é feito um furo por perfuratriz para extrair os minérios”, disse, citando o exemplo da Cooperativa dos Garimpeiros do Vale do Rio Peixoto (Coogavepe), em Peixoto de Azevedo, que é a sexta maior em extração de ouro.

Leia Também:  Governador propõe isenção de IPVA a motos populares, motoristas de aplicativos e frota de setores atingidos pela pandemia

Os investimentos na mineração em Mato Grosso podem aumentar ainda mais com a organização da logística na região garimpeira. “Existe o projeto da ferrovia Ferrogrão ir até Lucas do Rio Verde e porque não pensarmos em um ramal até Juína ou Juara, onde há 55 milhões de toneladas de minério de ferro para transportar, assim como o transporte de zinco da Nexa, em Aripuanã?”, questionou otimista.

Além do trabalho de fomento à atividade mineradora, a Metamat começou a desenvolver no último ano um importante trabalho social. Foi assinado um termo de cooperação junto à Fundação Nacional de Saúde (Funasa) para auxiliar os municípios que sofrem com falta de água potável.

“Começamos um trabalho de perfuração de poços artesianos ou poços tubulantes profundos. Desde 2019, já foram perfurados 40 poços e 40 poços profundos, mais de 9,5km de perfuração”, explica Juliano Jorge.

O presidente da Metamat revelou que está em processo de compra de uma perfuratriz para agilizar o processo e atender ainda mais comunidades rurais e assentamentos. “O último levantamento que tivemos acesso, de 2015, mostrava que 60 mil pessoas não tinham água potável no estado, mas acredito que seja mais que isso. Imagina não ter água para fazer comida ou tomar banho? É um trabalho essencial o que estamos fazendo”, reforçou.

Leia Também:  Caixa antecipa em 15 dias calendário de saques do auxílio emergencial

Juliano Jorge salientou que, por meio de emendas parlamentares, a empresa está conseguindo avançar nas perfurações e também em um estudo da mineração no estado. “Vamos fazer um termo de cooperação com a Universidade Federal de Mato Grosso para um mapeamento da mineração no estado e dos distritos mineiros, direcionados à exploração de recursos hídricos e pesquisas de rochas para insumos agrícolas.

A Metamat completa 50 anos em 2021 e tem um amplo serviço prestado à Mato Grosso. Na gestão do governador Mauro Mendes, houve gestão das atividades e de colaboradores, com enxugamento de 60% da folha de pagamento.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA