Politica MT

ALMT se prepara para análise de pacote de medidas

Foto: MAURICIO BARBANT / ALMT

Nos próximos dias a Assembleia Legislativa fará uma força-tarefa para analisar, através das comissões permanentes e em Plenário, os projetos de leis do Poder Executivo. O pacote de medidas será entregue na ALMT, às 9 horas desta quinta-feira (10.01), pelo governador Mauro Mendes (DEM) e visa reequilibrar as finanças de Mato Grosso, que acumula dívidas de aproximadamente R$ 4 bilhões. Já no período da tarde, às 14 horas, será feita audiência pública para debater o projeto com substitutivo integral da Lei Orçamentária Anual – LOA 2019.

Durante o almoço desta quarta-feira (09.01) com deputados, Mendes detalhou cada um dos projetos que compõem o pacote de medidas. São eles: Reforma Administrativa, reedição do Fundo Estadual de Transportes e Habitação (Fethab), Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e dos critérios para a concessão da Revisão Geral Anual (RGA). Na próxima segunda-feira fará a mesma apresentação aos parlamentares da próxima legislatura, que tomarão posse dia 1º de fevereiro.

Para o presidente da ALMT, deputado Eduardo Botelho (DEM) a abertura ao diálogo é fundamental e a Assembleia será incisiva nas análises e aprovação das propostas necessárias para contribuir com o estado. Disse que a reunião foi positiva por esclarecer sobre a real situação econômica estadual.

Leia Também:  CCJR analisa 46 matérias em reunião ordinária

“Pedi essa reunião para o governo nos mostrar o objetivo de cada projeto e, por isso, o governador fez uma explanação da situação. Abriu o fluxo financeiro diário para que todos vejam o destino da arrecadação. Então, precisamos trabalhar o mais rápido possível para retirar Mato Grosso dessa grave situação, somente neste mês de janeiro, sem considerar restos a pagar, só para as obrigações que o estado – repasses aos municípios, custeios, salários e saúde faltam R$ 200 milhões. É um momento em que temos que nos unir e fazer um projeto de estado e vi muita seriedade nele”, afirmou Botelho, ao destacar a realização de sessões também nas próximas semanas.

Para Botelho, é necessária a contribuição de todos os setores e garantiu que a Casa de Leis está aberta para o debate. “Terá um aumento no Fethab de mais de R$ 600 milhões do agronegócios, que também vai ter suas reclamações. Vamos ouvi-los na Assembleia sem problema nenhum, mas é um momento em que todos têm que dar essa contribuição e ter paciência”, explicou, ao destacar que a atitude eficaz criará regras claras e objetivas para Mato Grosso sair da crise, voltando a ter capacidade para pagar salários e fornecedores em dia, bem como de novos investimentos.

Leia Também:  Semana na Assembleia tem audiências públicas e CST’s

“Tivemos uma reunião muito boa. Quero elogiar a equipe técnica que em seis dias de governo já nos apresentou um plano para sair da crise”, finalizou o democrata.
 

Comentários Facebook

Politica MT

CFAEO promove segunda audiência sobre o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso realizou, na tarde desta quarta-feira (10), audiência pública para discutir o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para o ano de 2023 (PLDO-573/2022). O debate foi conduzido pela Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária e contou com participação de representantes da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz/MT), sindicatos, Defensoria Pública, Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM).

A receita total líquida para o ano de 2023 prevista na PLDO é de cerca de R$ 28,6 bilhões. O secretário-adjunto da Receita Pública da Sefaz/MT, Vinícius José Simioni da Silva, explicou os indicadores e parâmetros levados em consideração para chegar ao número apresentado na peça orçamentária. Porém, a estimativa foi alvo de questionamentos de participantes que acreditam na possibilidade de excesso de arrecadação.

Segundo o secretário-adjunto do Orçamento Estadual, Ricardo Capistrano, números podem ser atualizados para apresentação do projeto de lei orçamentária, que deve chegar em setembro para apreciação da Assembleia. O representante da Sefaz ainda destacou que a PLDO-2023 cria dispositivo para medir impactos e retorno econômicos das políticas públicas feitas pelo Estado de Mato Grosso.

Leia Também:  Deputados aprovam suplementação de 30% no orçamento de 2022

Entre as prioridades contidas no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2023 estão manutenção de espaços educacionais, construção e reforma de estabelecimentos assistenciais de saúde, implementação de programas sociais e pavimentação e conservação de rodovias e gestão da regularização ambiental de imóveis rurais.

Representantes de sindicatos do funcionalismo público estadual cobraram a realização de concursos públicos para diferentes órgãos e secretarias e o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) dos anos em que a correção não foi concedida. A falta de oferta de qualificação profissional e a efetividade da renúncia fiscal dada pelo governo também foram alvo de discussões.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA