APROSOJA

Aprosoja-MT prestigia a posse da nova equipe do Ministério da Agricultura

Aprosoja-MT prestigia a posse da nova equipe do Ministério da Agricultura


Créditos: Ascom Aprosoja

02 de Janeiro de 2019

 

            A redução da burocracia e a entrega de resultados concretos foram citados como prioridades da nova titular do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), ministra Tereza Cristina, empossada nesta terça-feira (01.01) pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. A ministra deu posse aos membros da sua equipe na manhã desta quarta-feira (02.01), em Brasília. De acordo com o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Antonio Galvan, em seu primeiro discurso oficial, a ministra demonstrou que o setor terá no Mapa uma voz forte e atuante no governo federal, como se faz necessário em um momento de incertezas para a agropecuária brasileira.

            “A ministra se comprometeu com a entrega de resultados, o que para nós é de extrema importância, pois é no Mapa onde está a maior parte das demandas do nosso setor e, muitas vezes, somos penalizados pela morosidade da máquina pública. Ter uma técnica, com a habilidade política que a ministra tem, à frente do Mapa, nos traz uma expectativa muito positiva”, afirmou o presidente da Aprosoja.

            A ministra Tereza Cristina empossou sete secretários que atuarão ao lado dela na condução do Mapa: Eduardo Sampaio Marques, como secretário de Política Agrícola; Jose Guilherme Leal, como secretário de Defesa Agropecuária; Jorge Seifi, secretário de Apicultura e Pesca; Fernando Henrique Kohlmann, secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo; o embaixador Orlando Ribeiro, secretário de Relações Internacionais; Luiz Antonio Nabhan Garcia, secretário de Assuntos Fundiários, e Marcos Montes como secretário-executivo.

            O presidente da Aprosoja estava acompanhado do diretor administrativo da entidade, Lucas Beber, do consultor técnico, Wanderlei Dias Guerra, e do presidente da Aprosoja Brasil, Bartolomeu Braz. Segundo ele, outro ponto reforçado por Tereza Cristina foi a necessidade de se aprimorar a infraestrutura para escoamento da produção agrícola.

            “Nós, produtores de Mato Grosso, sabemos o quanto isso é preciso e com urgência. O investimento em infraestrutura e logística ainda está muito aquém da necessidade do estado que é o maior produtor de grãos do país. Muito se fala em aumentar arrecadação, mas quando cobramos um plano de investimento nas nossas rodovias o silêncio prevalece. O setor de produção de alimentos segue fazendo a lição de casa, esperamos que as novas gestões – tanto na esfera estadual quanto federal -, façam as suas também”, afirmou o presidente.

GOVERNO DO ESTADO

            Na terça-feira, o presidente da Aprosoja participou da solenidade de posse do governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, e do seu secretariado. Na ocasião, o presidente afirmou que, ao longo de toda campanha eleitoral, não houve qualquer discussão ou apresentação de um planejamento de infraestrutura e logística para o Estado, o que o setor tem cobrado assiduamente.

            “Por isso, causa estranheza que o governador e seus aliados estejam defendendo uma nova tributação sobre o setor de produção de alimentos. Sequer tivemos acesso a um modelo de gestão destes recursos ou sabemos de fato aonde serão aplicados. Estamos abertos ao diálogo, mas o que não aceitamos é a forma impositiva, e sem planejamento, como estamos vendo”, afirmou Antonio Galvan.

 

Fonte: Ascom Aprosoja


Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215

Email: comunicacao@aprosoja.com.br

Comentários Facebook

APROSOJA

Soja mato-grossense será reconhecida como sustentável por meio de programa da Aprosoja

Fortalecimento Institucional

Soja mato-grossense será reconhecida como sustentável por meio de programa da Aprosoja

Em missão na Europa, comitiva aprova pontos para que Soja Plus seja certificador da procedência dos grãos do Estado


28/11/2018

Em breve, os produtores rurais de Mato Grosso que participam do programa Soja Plus serão reconhecidos formalmente pela Europa como sustentáveis. Em reunião em Bruxelas, na Bélgica, na última quarta (21), o benchmarking do Soja Plus foi aprovado junto à Federação Europeia dos Fabricantes de Rações (Fefac) fazendo com que ele possa ser submetido à plataforma ITC.

“Desta forma, conseguiremos com que o programa Soja Plus seja uma espécie de certificação de sustentabilidade da soja mato-grossense. É um passo importante para os agricultores do Estado, que produzem soja e milho obedecendo rigorosas leis ambientais e trabalhistas”, afirma Antonio Galvan, presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja).

Em janeiro de 2017, foi assinado em Lisboa (Portugal) um Memorando de Entendimento (MoU, na sigla em inglês) entre a Aprosoja, a Fefac, a Associação Brasileira de Indústria de Óleos Vegetais (Abiove), a Federação Europeia de Óleo Vegetal e Proteínas (Fediol) e a Iniciativa para Comércio Sustentável (IDH). O documento reconheceu o programa Soja Plus como o caminho mais adequado para se reconhecer que a soja mato-grossense é sustentável.

Durante a viagem à Europa, a comitiva brasileira também se reuniu com autoridades políticas da União Europeia. Houve reunião na Embaixada Brasileira em Bruxelas e também no Parlamento Europeu. O objetivo era apresentar aos europeus como a soja é produzida em Mato Grosso. No discurso, o presidente da Aprosoja pediu respeito ao Brasil e ao agricultor brasileiro.

“Aparentemente, sustentabilidade para os europeus é não desmatar, nem desflorestar. E o conceito é muito mais amplo. Deixamos claro que no Brasil trabalhamos com leis rígidas e seguimos o que está definido nelas. Na legislação brasileira, há a possiblidade de desmatamento legal e ainda há muitos estados novos que estão crescendo e precisarão desta área. Nós temos soberania”, frisou Galvan.

O representante da associação acredita que, muito além da sustentabilidade, o interesse da Europa é comercial. “As organizações não-governamentais (ONGs), fomentadas pelos grandes varejistas, levam uma informação distorcida do Brasil para a Europa e, com isso, fazem pressão para que os preços sejam interessantes para eles”, contou. Em outras duas reuniões, em Paris e em Berlim, o contato foi com representantes de indústria de reações, associados da Fefac.

Soja Plus – Desenvolvido em 2011, por iniciativa da Aprosoja, o Soja Plus tem por finalidade a melhoria contínua das condições sociais, de trabalho e ambiental nas fazendas produtoras de soja. Até hoje, foram realizados 240 cursos da Norma Regulamentadora 31, que trata da qualidade de vida no trabalho, e é o pontapé inicial para a entrada no Soja Plus. Até o final do ano de 2018, serão mais de 3600 pessoas capacitadas. São mais de 1200 propriedades que fazem parte do Soja Plus em Mato Grosso.

Participaram da missão na Europa também o vice-presidente da Aprosoja, Fernando Cadore, o delegado por Sorriso, Thiago Stefanello, o diretor executivo, Wellington Andrade, a gerente de Sustentabilidade, Marlene Lima, o senador José Medeiros, o consultor técnico, Wanderlei Dias Guerra, e o diretor geral do Serviço Florestal Brasileiro, Raimundo Deusdara Filho.

 

Fonte: Ascom Aprosoja


Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215

Email: comunicacao@aprosoja.com.br

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA