Politica MT

Assembleia inicia cadastro da imprensa e de assessores para posse de deputados

Foto: Fablício Rodrigues

/

Secretaria de Comunicação Social

A Secretaria de Comunicação da Assembleia Legislativa está fazendo o credenciamento dos profissionais de imprensa e da equipe de comunicação dos parlamentares que irão participar da solenidade de posse dos deputados que integrarão a 19ª Legislatura em Mato Grosso.

A posse será no dia 1º de fevereiro (sexta-feira), a partir das 9h, no Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros. Devido ao espaço do teatro, a entrada será restrita à imprensa credenciada, às autoridades e familiares dos deputados eleitos, limitada a dez pessoas.

O credenciamento é feito pela internet, pelo link https://www.al.mt.gov.br/posse-2019 . O profissional da imprensa precisará informar alguns dados pessoais e do local de trabalho. Em caso de dúvida, o telefone de contato é o (65) 3313-6680.

No dia 1º, o crachá será entregue a partir das 8h – uma hora de antecedência do início do evento -, no saguão do Teatro do Cerrado. Somente profissionais credenciados estarão autorizados a entrar no teatro, que terá uma entrada exclusiva para a imprensa, além de espaço reservado na plateia para jornalistas, cinegrafistas e fotógrafos.

Leia Também:  O JARDINEIRO QUE PODE SE TORNAR DEPUTADO EM MATO GROSSO

As demais dependências da Assembleia Legislativa (ALMT) serão de livre acesso ao público, e terão telões instalados no saguão do teatro, na recepção da ALMT e nos auditórios – com transmissão ao vivo.

Eleição da nova Mesa Diretora – Em seguida à posse, os deputados realizarão, no Plenário das Deliberações, a sessão ordinária para eleição da nova Mesa Diretora para o período de 2019 a 2022. Todos os profissionais da imprensa e equipe de comunicação dos parlamentares terão livre acesso à galeria. Já na Sala de Imprensa, o acesso será exclusivo para os repórteres.
 

Comentários Facebook

Politica MT

CFAEO promove segunda audiência sobre o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso realizou, na tarde desta quarta-feira (10), audiência pública para discutir o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para o ano de 2023 (PLDO-573/2022). O debate foi conduzido pela Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária e contou com participação de representantes da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz/MT), sindicatos, Defensoria Pública, Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM).

A receita total líquida para o ano de 2023 prevista na PLDO é de cerca de R$ 28,6 bilhões. O secretário-adjunto da Receita Pública da Sefaz/MT, Vinícius José Simioni da Silva, explicou os indicadores e parâmetros levados em consideração para chegar ao número apresentado na peça orçamentária. Porém, a estimativa foi alvo de questionamentos de participantes que acreditam na possibilidade de excesso de arrecadação.

Segundo o secretário-adjunto do Orçamento Estadual, Ricardo Capistrano, números podem ser atualizados para apresentação do projeto de lei orçamentária, que deve chegar em setembro para apreciação da Assembleia. O representante da Sefaz ainda destacou que a PLDO-2023 cria dispositivo para medir impactos e retorno econômicos das políticas públicas feitas pelo Estado de Mato Grosso.

Leia Também:  Deputados aprovam suplementação de 30% no orçamento de 2022

Entre as prioridades contidas no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2023 estão manutenção de espaços educacionais, construção e reforma de estabelecimentos assistenciais de saúde, implementação de programas sociais e pavimentação e conservação de rodovias e gestão da regularização ambiental de imóveis rurais.

Representantes de sindicatos do funcionalismo público estadual cobraram a realização de concursos públicos para diferentes órgãos e secretarias e o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) dos anos em que a correção não foi concedida. A falta de oferta de qualificação profissional e a efetividade da renúncia fiscal dada pelo governo também foram alvo de discussões.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA