Mato Grosso

Campanha vai arrecadar livros para unidades prisionais

O Núcleo de Educação nas Prisões (NEP) do Sistema Penitenciário está promovendo uma campanha de doação de livros para os projetos de remição pela leitura. Podem ser doados livros de literatura clássica e nacional; filosóficos, científicos, de autoajuda, religiosos e romances que serão destinados a unidades prisionais na capital e no interior do estado.

A coordenadora do NEP, Fabiana Magalhães, explica que o projeto de remição pela leitura existe em algumas unidades prisionais e a ideia é alcançar outras unidades com a campanha. 

No ano passado, 176 reeducandos participaram dos projetos de remição pela leitura. A iniciativa é incentivada pelo Conselho Nacional de Justiça e prevista no Código Penal Brasileiro, sendo que para cada obra lida e feita a resenha, o recuperando pode ter quatro dias de remição na pena, não excedendo 12 livros ao ano. As resenhas são avaliadas por profissionais técnicos das unidades prisionais.

O projeto de leitura é desenvolvido nas unidades de Alta Floresta, Barra do Garças, Juína, Tangará da Serra (masculina), Cadeia feminina de Rondonópolis, Centro de Ressocialização de Cuiabá e Penitenciária Ana Maria do Couto, na capital.

Leia Também:  Mãe chega em casa e encontra homem nu deitado ao lado da filha; suspeito foi detido por tentativa de estupro


Biblioteca do Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC)

“Queremos expandir os projetos de remição pela leitura, de forma organizada, para as unidades que contam com atividades educacionais, fortalecendo desta forma, a ressocialização entre os custodiados”, pontua o secretário adjunto de Administração Penitenciária, Emanoel Flores.

As doações de livros podem ser feitas nos seguintes locais, em Cuiabá:  

Fundação Nova Chance (ao lado da Empaer, no Bairro Boa Esperança) – (65) 3613-8661

Secretaria de Justiça – Rua Tenente Eulálio Guerra, 488 – Bairro Quilombo (antigo Colégio Plural)

Comentários Facebook

Agricultura

Mulheres líderes do agro realizam visita técnica à Brasília

Lideranças femininas do setor agropecuário de Mato Grosso embarcaram hoje (10.08) para uma visita técnica em Brasília. Ao longo dos próximos dias, um grupo com 40 mulheres visitará a Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA), a sede do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Instituto Pensar Agro (IPA), entre outras instituições na capital federal.

As atividades fazem parte da programação da Academia de Liderança – Mulheres Líderes do Agro, a primeira organizada pelo Senar-MT exclusivamente ao público feminino. Ao todo, serão três encontros, de julho a setembro. Nesta segunda etapa, que ocorre em Brasília, as mulheres conhecerão mais sobre a atuação das instituições visitadas, seus representantes e a estrutura dos poderes executivo, legislativo e judiciário.

A Academia de Liderança reúne produtoras rurais, lideranças sindicais e mulheres que trabalham no setor agropecuário. O objetivo é formar líderes que possam atuar nas mais diversas esferas que envolvem a agropecuária no estado e impulsionar ainda mais o seu desenvolvimento.

No primeiro módulo, que ocorreu em Cuiabá, as participantes aprenderam mais sobre atuação política no agro e autoconhecimento e propósito. Além disso, tiveram a oportunidade de conhecer as áreas de atuação de cada uma das instituições do Sistema Famato: o Senar-MT, Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Instituto Agrihub, a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato) e os Sindicatos Rurais.

Leia Também:  Passageira de ônibus é presa novamente transportando drogas

Essa é a primeira visita técnica da Academia de Liderança, após o início da pandemia de Covid-19. “Esse momento foi muito aguardado, a pandemia adiou o nosso projeto, mas finalmente conseguimos realizá-lo e estamos muito felizes em poder reunir e fortalecer as mulheres do nosso setor”, afirmou o superintendente do Senar-MT, Francisco Olavo Pugliesi de Castro, mais conhecido como Chico da Pauliceia.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA