Mato Grosso

Cervejaria gaúcha pretende construir fábrica em MT

Representantes da Cervejaria Gaúcha Sud anunciaram, nesta terça-feira (29), o interesse em construir uma fábrica na região metropolitana, nos municípios de Cuiabá ou Várzea Grande. O empreendimento deve gerar cerca de 110 empregos diretos e outras 250 indiretos, quando estiver em operação.

Em uma reunião realizada na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), o empresário Volmir Roberto Gava falou em nome da Sud e assegurou que os investimentos serão superiores a R$ 50 milhões. A expectativa é concluir construção e já começar a operar até o final deste ano.

No Estado, conforme o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), há 13 cervejarias instaladas. O titular da Sedec, César Miranda, explica que o governo estadual está acompanhando o crescimento do setor e pretende tornar Mato Grosso atrativo para instalação de novas plantas.

“É evidente que está acontecendo uma evolução do mercado, levando em consideração os dados nacionais que apontam para o nascimento de uma nova cervejaria a cada 2 dias no Brasil”, argumentou.

Dados do Anuário da Cerveja 2018 serviram como base da afirmação. O documento mostra que 889 indústrias de cerveja estão em solo brasileiro, das quais 210 foram abertas em 2018.

Leia Também:  Mãe chega em casa e encontra homem nu deitado ao lado da filha; suspeito foi detido por tentativa de estupro

Comentários Facebook

Agricultura

Mulheres líderes do agro realizam visita técnica à Brasília

Lideranças femininas do setor agropecuário de Mato Grosso embarcaram hoje (10.08) para uma visita técnica em Brasília. Ao longo dos próximos dias, um grupo com 40 mulheres visitará a Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA), a sede do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Instituto Pensar Agro (IPA), entre outras instituições na capital federal.

As atividades fazem parte da programação da Academia de Liderança – Mulheres Líderes do Agro, a primeira organizada pelo Senar-MT exclusivamente ao público feminino. Ao todo, serão três encontros, de julho a setembro. Nesta segunda etapa, que ocorre em Brasília, as mulheres conhecerão mais sobre a atuação das instituições visitadas, seus representantes e a estrutura dos poderes executivo, legislativo e judiciário.

A Academia de Liderança reúne produtoras rurais, lideranças sindicais e mulheres que trabalham no setor agropecuário. O objetivo é formar líderes que possam atuar nas mais diversas esferas que envolvem a agropecuária no estado e impulsionar ainda mais o seu desenvolvimento.

No primeiro módulo, que ocorreu em Cuiabá, as participantes aprenderam mais sobre atuação política no agro e autoconhecimento e propósito. Além disso, tiveram a oportunidade de conhecer as áreas de atuação de cada uma das instituições do Sistema Famato: o Senar-MT, Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Instituto Agrihub, a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato) e os Sindicatos Rurais.

Leia Também:  Sine MT oferta 2,9 mil vagas de emprego em 27 municípios

Essa é a primeira visita técnica da Academia de Liderança, após o início da pandemia de Covid-19. “Esse momento foi muito aguardado, a pandemia adiou o nosso projeto, mas finalmente conseguimos realizá-lo e estamos muito felizes em poder reunir e fortalecer as mulheres do nosso setor”, afirmou o superintendente do Senar-MT, Francisco Olavo Pugliesi de Castro, mais conhecido como Chico da Pauliceia.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA