Mato Grosso

Curso em olericultura orgânica qualifica15 reeducandas de Nova Xavantina

Uma parceria entre instituições de Nova Xavantina (651 km a leste de Cuiabá) resultou na qualificação em olericultura orgânica (cultivo de legumes e hortaliças) de um grupo de reeducandas da unidade prisional do município.

Durante uma semana neste mês, o grupo de mulheres custodiadas passou pela capacitação que integra o projeto “Semeando Esperança”, iniciativa que reúne diversas atividades de ressocialização. 

Técnicos do Senar ministraram o curso prático na horta criada no Centro de Formação Espiritual Missionária de Nova Xavantina. As hortaliças cultivadas no local são vendidas à comunidade.

Além das contribuições do Senar e do Cefem, o curso contou com a parceria do Sindicato Rural de Nova Xavantina, Conselho da Comunidade e comércio local.

A diretora da unidade prisional, Guiomar Silva, explica que a equipe procura parcerias para ofertar às reeducandas cursos com os quais elas possam ter uma perspectiva de vida após cumprir a pena. “Muitos cursos são caros, e certamente um valor que elas não poderiam pagar. As parcerias são importantes para alcançar esse resultado, que dará uma oportunidade e uma nova chance à cada mulher após cumprir sua pena”.

Leia Também:  Homem é espancado por populares após agredir mulher em MT

Guiomar acrescenta que para este ano estão programados 13 profissionalizantes, sendo dez ofertados pelo Senar-MT e três pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico (Pronatec) prisional. No ano passado, foram desenvolvidas cinco qualificações: confecção de peças íntimas, crochê em barbante, aproveitamento de soja e artesanato em fibra sintética pelo Senar e pintura imobiliária pelo Pronatec.

Comentários Facebook

Agricultura

Mulheres líderes do agro realizam visita técnica à Brasília

Lideranças femininas do setor agropecuário de Mato Grosso embarcaram hoje (10.08) para uma visita técnica em Brasília. Ao longo dos próximos dias, um grupo com 40 mulheres visitará a Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA), a sede do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Instituto Pensar Agro (IPA), entre outras instituições na capital federal.

As atividades fazem parte da programação da Academia de Liderança – Mulheres Líderes do Agro, a primeira organizada pelo Senar-MT exclusivamente ao público feminino. Ao todo, serão três encontros, de julho a setembro. Nesta segunda etapa, que ocorre em Brasília, as mulheres conhecerão mais sobre a atuação das instituições visitadas, seus representantes e a estrutura dos poderes executivo, legislativo e judiciário.

A Academia de Liderança reúne produtoras rurais, lideranças sindicais e mulheres que trabalham no setor agropecuário. O objetivo é formar líderes que possam atuar nas mais diversas esferas que envolvem a agropecuária no estado e impulsionar ainda mais o seu desenvolvimento.

No primeiro módulo, que ocorreu em Cuiabá, as participantes aprenderam mais sobre atuação política no agro e autoconhecimento e propósito. Além disso, tiveram a oportunidade de conhecer as áreas de atuação de cada uma das instituições do Sistema Famato: o Senar-MT, Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Instituto Agrihub, a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato) e os Sindicatos Rurais.

Leia Também:  Sine MT oferta 2,9 mil vagas de emprego em 27 municípios

Essa é a primeira visita técnica da Academia de Liderança, após o início da pandemia de Covid-19. “Esse momento foi muito aguardado, a pandemia adiou o nosso projeto, mas finalmente conseguimos realizá-lo e estamos muito felizes em poder reunir e fortalecer as mulheres do nosso setor”, afirmou o superintendente do Senar-MT, Francisco Olavo Pugliesi de Castro, mais conhecido como Chico da Pauliceia.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA