Politica MT

Deputado Max Russi apresenta resultados expressivos em primeiro mandato

Deputado teve expressiva atuação como gestor da Setas-MT

Foto: JOSÉ MARQUES / ASSESSORIA DE GABINETE

A atuação de Max Russi  (PSB), em seu primeiro mandato como deputado estadual, rendeu palpável reconhecimento. Com um trabalho, caracterizado principalmente pela aplicação de políticas sociais, o parlamentar operou em todas as frentes. Reeleito em  segundo pleito com 35042 mil votos válidos, ele foi o que mais cresceu em número de votos no Mato Grosso , se consagrando como o terceiro mais votado no Estado.

Em quase quatro anos de gestão, Russi atuou em diversos segmentos, seja no  Legislativo, quanto no Executivo. Indicações e projetos de lei não ficaram de lado, mesmo em sua constante performance, frente a Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas/MT). Quando gestor, foi o idealizador do Pró-Família, que utiliza  recursos do Fundo Estadual de Erradicação da Pobreza, levando renda e cursos profissionalizantes a mais de 22 mil famílias em 140 municípios.

"Lá tive a oportunidade de trabalhar mais pelo social, facilitar e dar oportunidade a muitas pessoas, que não tiveram. Temos muitas famílias, em nosso estado, ainda vivendo abaixo da linha da pobreza. Demos esse pontapé inicial e creio que o próximo governo dará continuidade em todo esse trabalho. Estaremos acompanhando, disponíveis para contribuir", assegurou.

No mesmo período, Max Russi também foi um dos articuladores para a construção e ampliação de unidades "Ganha Tempo", já inauguradas e oferecendo diversos serviços em municípios como:  Rondonópolis, Cuiabá, Sorriso, Barra do Garças, Cáceres, Lucas do Rio Verde e Várzea Grande.

Casa Civil

O deputado Max Russi também teve expressivas ações frente a chefia da Casa Civil. Antes de retomar os trabalhos na Assembleia Legislativa, no início de 2018, o parlamentar desempenhou a função de principal interlocutor entre prefeitos, sindicatos e entidades.  

Leia Também:  O JARDINEIRO QUE PODE SE TORNAR DEPUTADO EM MATO GROSSO

"Com essa experiência e bagagem política, pude contribuir muito com o meu Estado, onde também tive contato direto com os municípios. Ali pude participar ativamente das negociações, de suma importância para Mato Grosso", relembrou.

Vale do São Lourenço

Foram mais de R$ 6 milhões em emendas e articulações só em Jaciara. Para o Vale do São Lourenço, em recursos aportados para a Educação foram mais de R$ 4,5 milhões.

Dentro desse contexto estão contabilizadas melhorias, como reformas estruturais nas escolas, construção de duas quadras poliesportivas cobertas, sendo uma em Juscimeira, climatização das salas de aula da Escola São Francisco, retomada das obras da escola modelo do Distrito de Celma, além do incentivo em projetos educacionais, dentre outros.

Também no pacote das principais ações, aparelhamentos estruturais, como a aquisição de ambulâncias, carros para a saúde, melhoria no repasse estadual  para o Hospital Municipal, aumento do efetivo da Segurança Pública, incluindo caminhão bomba novo para a Companhia de Bombeiros Militar e nova sede para Delegacia da Polícia Civil.

Na infraestrutura teve entrega casas, através dos kits construção, que também beneficiou famílias de São Pedro da Cipa. Já no ramo da  agricultura teve emenda para perfuração de poço artesiano no assentamento São Francisco, para compra de maquinário e refreadores de leite, com é o caso de Dom Aquino, e muitos outros trabalhos voltados ao homem do campo.

A reconstrução das rodovias estaduais MT- 344, que liga Jaciara a Dom Aquino, e MT-457 (estrada da Cachoeira) foram articulações do deputado Max Russi, junto ao Governo do Estado, assim como a redivisão territorial, ação ligada  ao Sindicato Rural de Jaciara, que redefiniu a área de território do município, aumentando em 40% a sua arrecadação.

Leia Também:  Deputados aprovam suplementação de 30% no orçamento de 2022

"O Vale do São Lourenço é onde eu tenho minhas empresas e família. O lugar onde teve início a minha trajetória política. Tenho esse compromisso com a região e pretendo trabalhar muito mais nessa próxima gestão", garantiu.

Defesa dos animais

Projetos de lei, em prol da causa animal, compõe o campo de atuações do deputado Max Russi. A exemplo do PL n°10.552/2017, aprovado pela Assembleia Legislativa e sancionado pelo Governo do Estado.

Conforme a proposta, o período concentrado anualmente na semana que coincida ou anteceda o dia 4 de outubro, que é o Dia Internacional do Animal, passa a ser denominada "Semana de Conscientização e Proteção dos Direitos dos Animais".

Outro projeto, aprovado pela Casa de Leis, propõe a proteção e destinação de animais resgatados, vítimas de abuso, maus-tratos, feridos ou mutilados. O objetivo é corrigir uma distorção na Lei Federal nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, que prevê, em seu  artigo 32, punições a quem pratica abuso, maus-tratos, ferimento ou mutilação de animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. A alegação é de que a legislação federal não assegura o destino desse animal apreendido.

"Tenho um compromisso ainda maior de trabalhar por Mato Grosso. Trabalhei o meu primeiro mandato visitando e colhendo as demandas dos municípios, levando para a Assembleia, Governo do Estado. 2018 será um ano de bastante discussão do novo governo e vamos trabalhar para trazer a população para a discussão das pautas", assegurou.

Comentários Facebook

Politica MT

CFAEO promove segunda audiência sobre o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso realizou, na tarde desta quarta-feira (10), audiência pública para discutir o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para o ano de 2023 (PLDO-573/2022). O debate foi conduzido pela Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária e contou com participação de representantes da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz/MT), sindicatos, Defensoria Pública, Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM).

A receita total líquida para o ano de 2023 prevista na PLDO é de cerca de R$ 28,6 bilhões. O secretário-adjunto da Receita Pública da Sefaz/MT, Vinícius José Simioni da Silva, explicou os indicadores e parâmetros levados em consideração para chegar ao número apresentado na peça orçamentária. Porém, a estimativa foi alvo de questionamentos de participantes que acreditam na possibilidade de excesso de arrecadação.

Segundo o secretário-adjunto do Orçamento Estadual, Ricardo Capistrano, números podem ser atualizados para apresentação do projeto de lei orçamentária, que deve chegar em setembro para apreciação da Assembleia. O representante da Sefaz ainda destacou que a PLDO-2023 cria dispositivo para medir impactos e retorno econômicos das políticas públicas feitas pelo Estado de Mato Grosso.

Leia Também:  CFAEO promove segunda audiência sobre o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias

Entre as prioridades contidas no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2023 estão manutenção de espaços educacionais, construção e reforma de estabelecimentos assistenciais de saúde, implementação de programas sociais e pavimentação e conservação de rodovias e gestão da regularização ambiental de imóveis rurais.

Representantes de sindicatos do funcionalismo público estadual cobraram a realização de concursos públicos para diferentes órgãos e secretarias e o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) dos anos em que a correção não foi concedida. A falta de oferta de qualificação profissional e a efetividade da renúncia fiscal dada pelo governo também foram alvo de discussões.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA