Destaque

Detran-MT inaugura posto de atendimento na Vila Operária em Rondonópolis

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) inaugurou, nesta segunda-feira (17.01), um Posto de Atendimento na Vila Operária, em Rondonópolis. A unidade vai disponibilizar todos os serviços de Habilitação e Veículos, incluindo a vistoria veicular.

A implantação do posto era uma demanda aguardada pela população da Vila Operária, uma das maiores regiões de Rondonópolis, que abrange cerca de 100 bairros e concentra pelo menos 50% da frota total do município. Atualmente Rondonópolis conta com aproximadamente 200 mil veículos.

O presidente da Comunidade da Vila Operária, Camargo Pires, comemorou a inauguração da nova unidade. “A implantação da unidade é um pedido antigo de toda população aqui da região. Temos aqui pelo menos 100 mil habitantes e mais de 70 mil veículos somente aqui na região. As pessoas precisavam deslocar-se a uma distância de quase oito quilômetros para ter acesso aos serviços do Detran, através da 2ª Ciretran. E agora, com a implantação do novo posto, os moradores da região terão acesso mais rápido aos serviços do órgão”, falou.

Presente na inauguração, o Secretário Municipal de Transporte e Trânsito de Rondonópolis, Lindomar Alves da Silva, enfatizou a importância da nova unidade. “É o Detran mais próximo do cidadão, descentralizando seus serviços, fazendo com que o cidadão tenha próximo a sua casa o atedimento do órgão, não precisando mais percorrer quilômetros para resolver sua habilitação ou fazer uma vistoria em seu veículo. Agora ele terá esse acesso aos serviços dentro da região em que ele mora, reduzindo gastos com deslocamento. Agradecemos ao Governo do Estado e ao Detran por trazer essa grande conquista para essa região, que tem um fragmento importante da frota do nosso município”, ressaltou Lindomar.

Leia Também:  Polícia Civil prende suspeito de homicídios e localiza corpos de casal

O chefe do Posto de Atendimento do Detran e da 2ª Ciretran, Carlos Antônio Nazário, destacou os esforços empenhados pelo Detran para a implantação da nova unidade em Rondonópolis. “Agora o morador da região da Vila Operária não precisa mais cruzar a cidade, de uma ponta a outra, para obter atendimento do Detran. A instalação dessa unidade vai desafogar o atendimento da 2ª Ciretran, descentralizando os serviços, proporcionando mais comodidade ao cidadão”.

O deputado estadual Thiago Silva, também comemorou a nova unidade. “Há muitos anos vínhamos trabalhando para a implantação de uma unidade do Detran aqui na região, que concentra grande volume da frota de Rondonópolis. Foi um longo trabalho junto ao Governo do Estado, Detran, Casa Civil, para que pudessemos abrir essa unidade da Autarquia aqui, que era um grande anseio da população da Vila Operária. Nossa função como agente público é melhorar a vida do cidadão. Quero agradecer a toda equipe do Detran que se empenhou para a realização desse sonho, mostrando que realmente está preocupada em melhorar e ampliar o atendimento do Detran no Estado de Mato Grosso”, enfatizou o deputado.

Leia Também:  Polícia cumpre mandados judiciais visando combater o tráfico de drogas

“O Governo de Mato Grosso junto com o Detran está ampliando ao máximo os postos de atendimento da Autarquia em todo Estado, para facilitar o atendimento ao cidadão. A Vila Operária é uma região populosa que precisava de um atendimento mais próximo do Detran. Agora a população local contará com uma unidade completa, com todos os serviços prestados pelo órgão”, destacou o presidente do Detran-MT, Gustavo Vasconcelos.

Atendimento

O horário de atendimento na unidade será das 8h às 16h mediante agendamento prévio, que deve ser pelo site do Detran-MT (www.detran.mt.gov.br).

Além do Posto de Atendimento na Vila Operária, Rondonópolis também conta com outras unidades do Detran como a 2ª Ciretran, o Posto de Atendimento de Vistoria Pesada e posto de atendimento no Ganha Tempo.

Comentários Facebook

Agricultura

Safra de grãos deve subir 6,4% em 2022, estima Conab

A safra de grãos brasileira 2021/2022 deve alcançar 271,8 milhões de toneladas, um aumento de 6,4% na comparação com o ciclo anterior, informou a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A estimativa, que faz parte do 8º levantamento da safra divulgado pela empresa, aponta ainda um ganho de 2,5 milhões de toneladas quando comparado com a estimativa publicada no mês anterior.

Segundo a Conab, essa melhora na produção é explicada pela maior área plantada de milho de segunda safra, além do melhor desenvolvimento no final do ciclo das lavouras, sobretudo de arroz, milho e soja.

“Em final de abril, as culturas de primeira safra, estavam com a colheita praticamente finalizada, as de segunda safra, desde a fase de crescimento até o processo de colheita e as de terceira safra juntamente com as culturas de inverno, em fase inicial de plantio. Portanto, o resultado final do volume desta safra ainda depende do comportamento climático, fator preponderante para o desenvolvimento das culturas”, diz o levantamento.

A empresa informou que para o milho é esperada uma produção total 116,19 milhões de toneladas, elevação de 33,4% em comparação com a safra 2020/21. O levantamento mostra que a janela mais alongada para plantio da segunda safra somada às condições de mercado favoreceram o crescimento de área do cereal.

Leia Também:  Maio Amarelo: associação alerta para riscos do celular ao volante

Em relação ao arroz, a produção será menor ao que foi produzido na safra passada. A queda estimada é de 9,1%. Com isso a safra deve ficar em 10,7 milhões de toneladas, das quais 9,9 milhões são de cultivo irrigado e 0,8 milhões com o plantio sequeiro.

Segundo a Conab, a soja também terá uma queda na produção, estimada em 123,8 milhões de toneladas, uma redução de 10,4% em relação à safra anterior.

Colheita de algodão. Foto: Wenderson Araujo/Trilux
Colheita de algodão – CNA/ Wenderson Araujo/Trilux

Já as safras de feijão e de algodão terão aumento em relação à safra anterior. Na de feijão, a Conab estima alta de 8,14% em relação à safra anterior, com a produção ficando em 3,14 milhões.

A safra de algodão deve subir 19,5%, favorecida, em parte, pelas condições climáticas e pelo aumento na área plantada. A estimativa é de que a safra seja de 2,82 milhões de toneladas de pluma.

“A cotação da pluma em patamar elevado, que proporciona boa rentabilidade ao produtor, foi a causa primordial nessa elevação da área de plantio”, disse a Conab.

Já as culturas de inverno, como aveia, canola, centeio, cevada, trigo e triticale, segundo a Conab, ainda apresentam uma plantação incipiente e devem somar 9,8 milhões de toneladas, das quais 8,1 milhões de trigo e 1,1 milhão de aveia.

Leia Também:  Polícia Civil prende suspeito de homicídios e localiza corpos de casal

Área plantada

Em relação à área plantada, a Conab informou que a atual safra é estimada em 73,7 milhões de hectares, crescimento de 5,6% se comparada à safra 2020/21. Os maiores incrementos são observados na soja (4,4% ou 1,73 milhão de hectares), e no milho (9,4% ou 1,87 milhão de hectares).

A Conab informou também que não alterou as estimativas de importação de nenhum produto em relação ao levantamento anterior. Já a projeção para exportação de milho para 2022 subiu, passando de 37 milhões de toneladas para 38 milhões de toneladas.

Para os demais produtos, as estimativas de exportação foram mantidas: algodão em 2,05 milhões de toneladas, arroz em 1,3 milhão de toneladas, feijão em 200 mil toneladas e soja em 77 milhões de toneladas.

“No caso do trigo, as informações ainda são referentes à safra 2021, que possui o ano comercial de agosto de 2021 a julho de 2022. Para o cereal, a expectativa de venda para o mercado internacional segue em 3 milhões de toneladas”, disse a Conab.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA