Agricultura

Dia Técnico do IMAmt e parceiros será realizado de forma virtual pela primeira vez

Pela primeira vez, o Dia Técnico do Algodão, realizado pelo Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt) e parceiros será realizado pela internet. Devido às restrições de aglomerações em função da pandemia do novo coronavírus, a entidade resolveu manter o evento, de forma virtual.

“Por acreditar que é extremamente importante as informações continuarem chegando aos técnicos no campo, o IMAmt optou em fazer o mesmo evento só que na forma virtual”, explica Patricia de Andrade Vilela, pesquisadora na área de melhoramento genético do algodão. Os dias técnicos, que são realizados sempre antes da colheita da safra da cultura, tem como objetivo demonstrar as atualizações das melhores práticas e tecnologias para cotonicultura.

Para assistir ao evento, que não precisa de inscrição, os interessados deverão acessar o link by.ly/imamt a partir das 08h do dia 19 de junho. Ao entrar, o participante deverá escolher o dia técnico de sua região: Campo Verde, Sapezal ou Sorriso. As dúvidas poderão ser encaminhadas para o e-mail: diatecnicoalgodao@imamt.org.br e serão respondidas o mais breve possível.

Leia Também:  Contas de celular e internet vão ter desconto de até 52% no valor do ICMS cobrado

A programação contará com a apresentação das variedades comerciais e novas variedades do IMAmt: IMA 5801B2RF, IMA 2106GL, IMA 6801B2RF e a IMA 8001WS.

A seguir serão apresentadas as tecnologias dos parceiros por meio de faixas demonstrativas, que nesta edição são as empresas: Adama, Agrichem, Bayer, Comdeagro, Inpasa, Sumitomo, Syngenta, Ubyfol, UPL e Valagro.

O IMAmt, que é ligado a Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), apresentará ainda duas palestras. A primeira, sobre o Manejo do bicudo, lagarta Spodoptera e ácaros, com os pesquisadores Guilherme Rolim e Jacob Netto, ambos entomologistas. Em seguida será apresentada o Controle biológico dos nematoides e lagartas, com o fitopatologista Rafael Galbieri e o entomologista Jacob Netto.

Apesar de ser realizado em forma virtual, os realizadores acreditam que possam alcançar um número maior de participantes, uma vez que produtores, pesquisadores e demais interessados de outras regiões de Mato Grosso e do Brasil poderão assistir de forma gratuita.

Serviço:

Dia Técnico Virtual do Algodão

19 de junho a partir das 08h

Link para assistir: link by.ly/imamt

Leia Também:  Sine Estadual divulga mais de 2,1 mil vagas de emprego nesta semana

Fonte: Assessoria

Comentários Facebook

Agricultura

MT registra novo recorde no Valor Bruto da Produção Agropecuária e consolida a liderança

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de 2021, estimado com base nas informações de setembro, atingiu R$ 194,54 bilhões em Mato Grosso. Esse montante representa 17,63% do VPB nacional, estimado em R$ 1,103 trilhão, e mantém Mato Grosso como o principal polo brasileiro de produção agropecuária.

Os dados foram divulgados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento nesta quinta-feira (14.10). Confira aqui. As cifras são superiores às de 2020 (com R$ 171,13 bilhões) e consolidam Mato Grosso no topo do ranking nacional, à frente de estados como Paraná, São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

As maiores contribuições para o resultado mato-grossense vieram do milho, soja e da carne bovina. Somente a bovinocultura representou o montante de R$ 27,333 bilhões do VPB nacional e superou o montante de 2020, de R$ 24,721 bilhões.

O presidente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Oswaldo Pereira Ribeiro Júnior, destaca que, apesar de todos os percalços enfrentados pela pecuária, a atividade “continua surpreendendo e trazendo mais riqueza para o país”.

Leia Também:  Bolsonaro anuncia apoio para 750 mil caminhoneiros comprarem diesel

O que é VBP

O VBP mostra a evolução do desempenho das lavouras e da pecuária ao longo do ano e corresponde ao faturamento bruto dentro do estabelecimento.

Esse valor é calculado com base na produção da safra agrícola e da pecuária e nos preços recebidos pelos produtores nas principais praças do país, dos 26 maiores produtos agropecuários do Brasil.

Já o valor real da produção, descontada a inflação, é obtido pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) da Fundação Getúlio Vargas.

Com informações do Mapa Foto: Secom – MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA