Politica MT

Distritos recebem emendas para asfalto na MT-400


Foto: MAURICIO BARBANT / ALMT

Proporcionar conforto à população, melhorar as condições de limpeza, contribuindo para a saúde pública, segurança e economia no transporte de pessoas e de mercadorias por meio da pavimentação asfáltica. É com esse intuito que o deputado Eduardo Botelho (DEM), primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, destinou emenda no valor de R$ 2 milhões, para ajudar na pavimentação de 20 quilômetros da MT-400, conhecida como Estrada da Guia, beneficiando moradores de Nossa Senhora da Guia, Bandeira e Sucuri, em Cuiabá.
Morador do bairro Tarumã, Osvaldo Xavier conhece as demandas há 25 anos e agradece a parceria. “Sem sombra de dúvidas, a participação do deputado Botelho é essencial. Ele sempre teve bons olhos para a baixada cuiabana e agora para essa região. Então, essa emenda de dois milhões vai significar muito para o desenvolvimento ”, afirmou, ao agradecer o asfalto da primeira etapa.
Intitulado de miniestradeiro, o lançamento da obra, realizado no sábado (16), contou com as presenças de lideranças da região, deputados e do governador Mauro Mendes. O asfalto será feito com recursos próprios do governo do estado e de emendas parlamentares.
Botelho destacou a importância do trabalho conjunto para efetivar a obra. “Essa é uma estrada secular, a primeira ligação que teve aqui na região da Guia, onde no século passado havia um poder político muito grande, também por aqui ia para Rosário Oeste e Acorizal. Essa reivindicação aqui é antiga, então destinamos as emendas. Destinei dois milhões de reais, o deputado Paulo Araújo, o senador Carlos Fávaro também colocaram emendas e terá recursos do governo do estado. É o reconhecimento à história de Mato Grosso e a valorização das pessoas que acreditam na região, que investiram aqui, que tem seu comércio. É a valorização da Baixada Cuiabana que também fomentará o turismo”, disse Botelho.
O secretário de Infraestrutura e Logística de Mato Grosso (Sinfra), Marcelo de Oliveira e Silva disse que a Sinfra já recebeu o projeto básico e até o final deste ano deverá aprovar o projeto executivo.
“Há um resgate hoje da história da estrada velha da Guia, passando pelo Tarumã, do Bandeira e Sucuri. É uma obra que vai trazer desenvolvimento à região. Tenho certeza que daqui a cinco anos quem passar aqui vai ver outra realidade. Vem o desenvolvimento, vêm melhores condições de vida e o empresário também quer investir onde tem infraestrutura. Aqui vão sair vários empreendimentos”, disse o secretário Marcelo.
Da mesma forma, o governador Mendes reiterou a postura de lançar obras com recurso em caixa. “Não lanço nenhuma obra se não tiver 100% certeza de que o dinheiro está no caixa do governo para começar e terminar essa obra. Tenham certeza disso”, garantiu o governador, que deverá investir aproximadamente R$ 25 milhões nesse empreendimento.
A região é pacata e hospitaleira, sendo o refúgio de muitas famílias que querem fugir do cotidiano da Capital, possui diversos pontos de lazer, como peixarias, lanchonetes, rios e belezas naturais exuberantes.

Leia Também:  Comissão de Educação aprecia 28 projetos em reunião ordinária
Fonte: ALMT

Comentários Facebook

Politica MT

Comissão de Meio Ambiente ouve coordenador de comitê ambiental do Tribunal de Contas


Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A Comissão de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Recursos Minerais recebeu, na tarde desta terça-feira (7), o secretário-geral de Controle Externo do Tribunal de Contas do Estado (TCE/MT), Roberto Carlos Figueiredo, que apresentou ações do Comitê Interno de Gestão Ambiental (Ciga), do qual é coordenador na corte estadual.

O convidado destacou a atuação feita pelo Ciga em sete municípios e também as observações encaminhadas para os órgãos competentes após análise do comitê. Entre os apontamentos elaborados pelo Tribunal de Contas está o chamamento dos chefes de executivo e legislativo municipais para contribuírem no enfrentamento às queimadas florestais por meio da disponibilização de maquinário pesado e operador para a abertura de aceiros, com reembolso do combustível gasto por parte do governo estadual. 

As observações também continham a necessidade de urgente realização de campanhas voltadas à conscientização da população para a não utilização da técnica de queima de expansão (fogo contra fogo). “O tribunal esteve presente lá naquele momento e constatou algumas observações do que precisava ser feito de imediato”, explica Roberto Carlos Figueiredo. “Nós viemos aqui na Assembleia também defender que o plano do governo para 2022 tem de ser feito ouvindo o pantaneiro”, completou.

Leia Também:  MT-130 na região de Paranatinga será pavimentada

O titular da Secretaria de Assessoria Parlamentar do TCE, Carlos Brito, argumentou que o trabalho de acompanhamento de investimentos e diálogo com diferentes poderes permite que seja feita um planejamento mais efetivo de gestão ambiental no estado.

No encontro, o presidente da Comissão de Meio Ambiente, deputado Carlos Avallone (PSDB), mostrou satisfação com as ações tomadas pelo governo do estado e pelo TCE para evitar impactos maiores causados pelos incêndios no Pantanal. “Sem dúvidas, o Ciga já influenciou o trabalho este ano. Em 2021, houve uma união impressionante da comunidade e poder público, investimento de 63 milhões do estado no combate ao fogo, compra de equipamentos, treinamentos. O resultado foi uma diminuição de 85% neste ano em relação ao ano passado nos incêndios”, ressaltou o parlamentar. 

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

Além de outros representantes do TCE/MT, também participou da reunião o deputado Gilberto Cattani (PSL).

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA