Brasil

Donas da Amaggi estão entre as 10 mulheres mais ricas do Brasil; confira o ranking

O Brasil possui 315 bilionários em 2021, de acordo com levantamento feito pela versão nacional da revista “Forbes”. Deste número total, 60 são mulheres – um crescimento de 36% em relação à lista feita pela publicação no ano passado. Elas representam 19% da fatia total de bilionários no país.

O aumento na quantidade de brasileiras bilionárias vem de anos. Em 2016, elas eram 32. Entre as mais conhecidas do Brasil na listagem de 2021 está Luiza Helena Trajano, empresária com grande carreira na Magazine Luiza, e dona de um patrimônio estimado em R$ 23,5 bilhões. A principal fonte de informação da publicação é a participação dessas bilionárias nas empresas listadas em Bolsa.

Confira a lista das 10 mulheres mais ricas do Brasil:

1 – Vicky Sarfati Safra (R$ 37 bilhões)

Com patrimônio estimado em R$ 37 bilhões, Vicky Sarfati Safra é viúva de Joseph Safra desde dezembro do ano passado – herdou metade do patrimônio do banqueiro. Com a morte do Joseph, ela e as filhas se tornaram controladoras do Banco Safra.

2 – Luiza Helena Trajano (R$ 23,5 bilhões)

Leia Também:  Mato Grosso recebe 92.430 doses de vacina contra a Covid-19 nesta terça-feira (19)

Luiza Helena Trajano é conhecida de boa parte dos brasileiros. Presidente da Magazine Luiza entre 1991 e 2015, a empresária detém R$ 23,5 bilhões.

3 – Dulce Pugliese Godoy Bueno (R$ 14,2 bilhões)

Se o nome não é familiar, a empresa de Dulce certamente é: a Amil. A rede de saúde foi fundada por ela e pelo então marido, Edson, em 1972. Em 2012, a americana United Health comprou 90% do capital da Amil. Dulce continuou ao lado de Edson em novos negócios, como a rede de laboratórios Dasa, mesmo depois do seu divórcio.

4 – Flávia Bittar Garcia Faleiros (R$ 11,18 bilhões)

Assim como Luiza Helena Trajano, a fortuna de Flávia tem origem na Magazine Luiza. Ela é neta de Wagner Garcia e Maria Trajano Garcia da Silva, que atuaram na fundação da empresa.

5 – Maria Helena Moraes Scripilliti (R$ 10,5 bilhões)

Maria Helena é uma das filhas de José Ermírio de Moraes, fundador da Votorantim. A empresa centenária tem investimentos em setores como metais, cimento, celulose e até o banco BV.

6 – Lucia Borges Maggi (R$ 10,4 bilhões)

Lucia Borges Maggi é uma das controladoras da Amaggi, empresa com sede em Cuiabá, no Estado do Mato Grosso, e que atua em diversas frentes do agronegócio.

7 – Marli Maggi Pissollo (R$ 10,4 bilhões)

Marli é filha de Lucia Borges Maggi e, tal como a mãe, tem a fortuna originada da Amaggi.

8 – Ana Lúcia de Mattos Baretto Villela (R$ 8,5 bilhões)

Leia Também:  MT Hemocentro intensifica coletas externas de doação de sangue

Ana Lúcia de Mattos é uma das maiores acionistas da Itaúsa, holding que controla o Itaú Unibanco. Ela e o irmão são donos de cerca de 14% da empresa.

9 – Gisele Trajano (R$ 7,2 bilhões)

Novamente a Magazine Luiza faz uma mulher bilionária. Gisele Trajano herdou uma fração da parte acionária do pai, Onofre de Paula Trajano.

10 – Camilla Godoy Bueno Grossi (R$ 7 bilhões)

Camila é filha Dulce Pugliese Godoy Bueno, número 3 da lista, e, tal como a mãe, está no ramo da saúde. Ela tem participação na Dasa herdada do pai, Edson de Godoy Bueno, morto em 2017. Mãe e filha têm participação acionária na Amil.

Fonte: UOL | Foto: Assessoria

Comentários Facebook

Brasil

Bolsonaro anuncia apoio para 750 mil caminhoneiros comprarem diesel

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quinta-feira (21), em Sertânia (PE), que o governo pretende pagar um auxílio a cerca de 750 mil caminhoneiros para compensar o aumento do diesel. Segundo ele, os números relacionados à medida serão informados nos próximos dias. A declaração foi dada durante evento de inauguração do Ramal do Agreste das obras de transposição do Rio São Francisco.

“O preço do combustível lá fora está o dobro do Brasil. Sabemos que aqui é um outro país, mas grande parte do que consumimos em combustível, ou melhor, uma parte considerável, nós importamos e temos que pagar o preço deles lá de fora. Decidimos, então, atender aos caminhoneiros autônomos. Em torno de 750 mil caminhoneiros receberão uma ajuda para compensar o aumento do diesel. Fazemos isso porque é através deles que as mercadorias e os alimentos chegam nos quatro cantos do país”, disse o presidente.

O último reajuste definido pela Petrobras no preço do diesel entrou em vigor no dia 1º de outubro. O combustível acumula alta de mais de 30% este ano. Até a semana passada, o preço médio do produto vendido nos postos era de R$ 4,97, segundo a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Leia Também:  Mato Grosso registra 544.570 casos e 13.904 óbitos por Covid-19

Transposição

O Ramal do Agreste, inaugurado pelo presidente Jair Bolsonaro, recebeu R$ 1,6 bilhão em recursos públicos. Maior obra hídrica em andamento no estado de Pernambuco, o trecho tem 70 quilômetros (km) de extensão, entre as cidades de Sertânia e Arcoverde, e vai atender um total de 68 municípios onde vivem cerca de 2 milhões de habitantes.

O governo federal também inaugurou, na Barragem de Campos, a captação definitiva do Ramal de Sertânia, estrutura da Adutora do Pajeú. Com isso, serão atendidas 37 mil pessoas da cidade de Sertânia. O investimento federal nesta obra foi de R$ 10 milhões.

Jornada das Águas

Pela manhã, Jair Bolsonaro participou da inauguração das obras do trecho final do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco. A inauguração aconteceu em São José de Piranhas, na Paraíba, durante evento da Jornada das Águas.

A Jornada das Águas começou na segunda-feira (18), em São Roque de Minas, no norte de Minas Gerais, região da nascente do Rio São Francisco, e vai terminar em Propriá, em Sergipe, no dia 28 de outubro.

Leia Também:  Semma doa mudas produzidas no viveiro municipal para moradores da área urbana

A viagem de dez dias, liderada pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, percorrerá os nove estados do Nordeste com anúncios e entrega de obras de infraestrutura, preservação e recuperação de nascentes e cursos d’água, saneamento, irrigação, apoio ao setor produtivo e aos municípios, além de ações de governança, com propostas de mudanças normativas no setor.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA