Brasil

Empresário do agro e família morrem em queda de avião

Um avião de pequeno porte caiu em uma área de vegetação em Piracicaba, interior de São Paulo, na manhã de hoje. Segundo o Corpo de Bombeiros, todas as 7 pessoas que estavam na aeronave rumo ao Pará morreram: piloto, copiloto e a família do agropecuarista Celso Silveira de Mello Filho – além dele, esposa e os três filhos não resistiram.

Além de Celso, as vítimas são a esposa do empresário, Maria Luiza Meneghel, os três filhos do casal – que não tiveram a idade revelada -, o piloto Celso Elias Carloni e o copiloto Giovani Gulo.

Celso é irmão do empresário Rubens Ometto Silveira Mello, dono do Grupo Cosan – uma das maiores produtoras de álcool e açúcar do Brasil e responsável pelas empresas Raízen, Moove, Comgás e Rumo.

A família estaria viajando do interior paulista para o Pará, onde Celso possui fazendas, quando o acidente aconteceu.

A aeronave caiu na altura da avenida Cesário Geovanoni Moreti, perto da Fatec (Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo). Como é uma área afastada, no bairro de Santa Rosa, não houve vítimas no solo. Ainda serão investigadas as causas da queda.

Leia Também:  Furtos de placas e cones têm causado prejuízo e insegurança para motoristas de Rondonópolis

Raízen lamenta

Em nota, a Raízen, umas das empresas do grupo, confirmou as mortes e lamentou o acidente. “Com enorme pesar, a Cosan informa que o empresário Celso Silveira Mello Filho estava com a família na aeronave King Air 360 que caiu hoje, às 10h, em Piracicaba, causando a morte de todos os ocupantes. Celso era acionista e irmão do presidente do Conselho de Administração da companhia, Rubens Ometto Silveira Mello. Também estavam no avião a esposa de Celso, Maria Luiza Meneghel, seus três filhos, Celso, Fernando e Camila, o piloto Celso Elias Carloni e o copiloto Giovani Gulo”, diz o comunicado.

Fonte: UOL

Comentários Facebook

Brasil

Bolsonaro anuncia apoio para 750 mil caminhoneiros comprarem diesel

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quinta-feira (21), em Sertânia (PE), que o governo pretende pagar um auxílio a cerca de 750 mil caminhoneiros para compensar o aumento do diesel. Segundo ele, os números relacionados à medida serão informados nos próximos dias. A declaração foi dada durante evento de inauguração do Ramal do Agreste das obras de transposição do Rio São Francisco.

“O preço do combustível lá fora está o dobro do Brasil. Sabemos que aqui é um outro país, mas grande parte do que consumimos em combustível, ou melhor, uma parte considerável, nós importamos e temos que pagar o preço deles lá de fora. Decidimos, então, atender aos caminhoneiros autônomos. Em torno de 750 mil caminhoneiros receberão uma ajuda para compensar o aumento do diesel. Fazemos isso porque é através deles que as mercadorias e os alimentos chegam nos quatro cantos do país”, disse o presidente.

O último reajuste definido pela Petrobras no preço do diesel entrou em vigor no dia 1º de outubro. O combustível acumula alta de mais de 30% este ano. Até a semana passada, o preço médio do produto vendido nos postos era de R$ 4,97, segundo a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Leia Também:  Drone com 11 celulares, 47 chips e porções de drogas é apreendido em penitenciária

Transposição

O Ramal do Agreste, inaugurado pelo presidente Jair Bolsonaro, recebeu R$ 1,6 bilhão em recursos públicos. Maior obra hídrica em andamento no estado de Pernambuco, o trecho tem 70 quilômetros (km) de extensão, entre as cidades de Sertânia e Arcoverde, e vai atender um total de 68 municípios onde vivem cerca de 2 milhões de habitantes.

O governo federal também inaugurou, na Barragem de Campos, a captação definitiva do Ramal de Sertânia, estrutura da Adutora do Pajeú. Com isso, serão atendidas 37 mil pessoas da cidade de Sertânia. O investimento federal nesta obra foi de R$ 10 milhões.

Jornada das Águas

Pela manhã, Jair Bolsonaro participou da inauguração das obras do trecho final do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco. A inauguração aconteceu em São José de Piranhas, na Paraíba, durante evento da Jornada das Águas.

A Jornada das Águas começou na segunda-feira (18), em São Roque de Minas, no norte de Minas Gerais, região da nascente do Rio São Francisco, e vai terminar em Propriá, em Sergipe, no dia 28 de outubro.

Leia Também:  Casal responsável por lançar drogas e celulares em penitenciária de Rondonópolis é preso em flagrante

A viagem de dez dias, liderada pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, percorrerá os nove estados do Nordeste com anúncios e entrega de obras de infraestrutura, preservação e recuperação de nascentes e cursos d’água, saneamento, irrigação, apoio ao setor produtivo e aos municípios, além de ações de governança, com propostas de mudanças normativas no setor.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA