Destaque

Enteado flagra padrasto espancando mãe e o esfaqueia

Homem de 42 anos foi esfaqueado pelo enteado, de 28, na madrugada desta quinta-feira (21), no Carumbé, em Cuiabá. Autor do crime foi preso no local e afirmou que golpeou o homem após ele se comportar de maneira agressiva com sua mãe.

De acordo com as informações, Polícia foi acionada por volta das 00h20, quando populares relataram uma briga entre familiares e que um deles foi esfaqueado.

Quando a viatura chegou, encontrou o suspeito bastante agitado, dizendo que esfaqueou o padrasto já que ele estava agressivo e ‘crescendo’ para cima da mãe dele.

A vítima estava caída na calçada, com sangramento na mão direita. Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e a equipe médica constatou mais dois cortes, um na costela e outro no braço.

Quando foi dada a voz de prisão, o suspeito ficou inquieto, reagiu e foi necessário o uso de algemas. Já a faca usada na tentativa de homicídio não foi localizada.

Fonte: Gazeta Digital

Comentários Facebook
Leia Também:  Estudante morre afogado em cachoeira durante passeio de escola

Brasil

Decreto cria verbas para pagar Auxílio Brasil de R$ 400 em dezembro

A edição extra do Diário Oficial da União (DOU) de terça-feira (7) trouxe o texto da medida provisória (MP) 1.076 de 2021, que antecipa o pagamento do novo valor do Auxílio Brasil – programa social de distribuição de renda que substitui o antigo Bolsa Família.

O instrumento cria um benefício extraordinário que complementa as parcelas já previstas do Auxílio Brasil para o valor de R$ 400 divulgado pelo governo. A manobra ocorre devido à necessidade de promulgação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios, que deverá ser fatiada e que possibilitará a alocação de recursos para o pagamento integral do Auxílio Brasil.

Segundo o calendário de pagamentos já divulgado pela Caixa, os créditos relativos à parcela de dezembro do Auxílio Brasil serão recebidos a partir da próxima sexta-feira (10).

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro comentou sobre a PEC dos Precatórios e afirmou que o instrumento não é “calote”, mas uma forma viável de realocar dívidas em prol de uma revisão justa de benefícios sociais.

Leia Também:  PM flagra racha de veículos e prende 11 motociclistas em flagrante

“[A PEC dos Precatórios] não é um calote, muito pelo contrário. É uma renegociação, um alongamento de dívida para quem tinha mais de R$ 600 mil para receber do governo. É isso que nos permite um saldo, um espaço, para potencializar com justiça o programa”, disse o presidente durante a cerimônia de assinatura da concessão de frequências do 5G no Palácio do Planalto.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA