Estadual

Marido mata companheiro por ciúmes após vítima sair com outro homem

Um homem foi preso na noite desse sábado (1º) depois de matar o companheiro dele a facadas em Pontes e Lacerda, a 483 km de Cuiabá. Segundo a Polícia Civil, Otávio Jefferson Santos da Silva, de 36 anos, era casado com Wellington Rosa da Silva, também de 36 anos.

Wellington foi preso algumas horas depois do crime ao tentar fugir e confessou tudo à polícia. O assassinato teria sido motivado por ciúmes, já que Otávio teria saído com outro homem. A prisão foi divulgada pela polícia neste domingo (2).

Em interrogatório, Wellington contou que no sábado passou o dia consumindo bebidas alcoólicas com Otávio.

Após uma discussão, ele deu vários golpes de faca na vítima, inclusive um fatal que atingiu o pescoço do companheiro.

O crime ocorreu entre o meio-dia e 13h dentro da casa do casal, próximo da rodoviária da cidade.

O suspeito foi preso em um posto de combustível, após uma pessoa ligar na delegacia e informar que havia um homem dizendo que tinha matado alguém.

Os investigadores da Polícia Civil, acompanhados do suspeito, encontraram a casa fechada do lado de fora. Wellington estava com as chaves e abriu a porta.

O corpo da vítima estava caído ao chão do quarto do casal. Ele teve a garganta cortada pelo companheiro.

Fonte: G1

Comentários Facebook

Brasil

PF deflagra Operação Lavagem de Ouro em MT e outros oito estados

A Polícia Federal cumpre hoje (28) 52 mandados de busca e apreensão em endereços relacionados a líderes de um grupo investigado por crimes de lavagem de dinheiro, fruto da extração e comércio ilegais de ouro.

A Operação Lavagem de Ouro é feita em conjunto com a Receita Federal e também busca os principais intermediários que atuam na lavagem desses ativos. Os mandados estão sendo cumpridos em São Paulo, Mato Grosso, Goiás, no Pará, Paraná, na Paraíba, no Rio de Janeiro, em Pernambuco, Rondônia e no Distrito Federal.

A Justiça Federal determinou o bloqueio de contas de 40 investigados, no valor de até R$ 614 milhões. Foram aprendidos, até o momento, aparelhos de telefonia móvel e computadores dos investigados, documentos relacionados ao comércio ilegal de ouro, além de ouro em diversos endereços.

Os crimes apurados são de lavagem de ativos, receptação qualificada, falsidade Ideológica, redução do pagamento de tributos federais, dificultar a ação fiscalizadora ambiental do poder público, por meio da omissão no pagamento de compensação financeira pela exploração de recursos minerais, promoção de organização criminosa e usurpação de bem mineral da União.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA