Tecnologia

Novo plano da Netflix deve ser mais caro e pouco ou nada diferente dos atuais

Brasil Econômico


Netflix está testando novo plano entre usuários na Europa, mas novidade pode, na verdade, representar uma piora nas configurações dos planos atuais
Divulgação/Netflix

Netflix está testando novo plano entre usuários na Europa, mas novidade pode, na verdade, representar uma piora nas configurações dos planos atuais

Tão logo a Netflix confirmou nesta quarta-feira (4) que está testando um novo plano de assinatura disponível para seus clientes em alguns países europeus, muitos usuários brasileiros já correram para saber quais configurações o novo plano da Netflix ofereceria e ficaram decepcionados.

Leia também: Netflix fora do ar! Usuários relatam problemas para conseguir acessar plataforma

A novidade não tem data para chegar ao Brasil e, na verdade, nem é certeza de que vá decolar (afinal está em fase de testes), mas talvez nem possa ser chamada de novidade mesmo. Pelo contrário. Segundo as informações coletadas pelo portal de tecnologia italiano Tutto Android
, as configurações do novo plano da Netflix
em nada ou muito pouco diferem das configurações do plano Premium, atualmente o mais caro disponibilizado pelo aplicativo de streaming.

Qual a vantagem do novo plano da Netflix?


Novo plano da Netflix tem como diferenciais a qualidade do som e a definição das imagens no contrastes em claro e escuro
Reprodução/Facebook

Novo plano da Netflix tem como diferenciais a qualidade do som e a definição das imagens no contrastes em claro e escuro

Batizado de Ultra, o novo plano possibilitaria que quatro usuários assistissem aos conteúdos disponíveis na  Netflix
ao mesmo tempo, além de ter conteúdos em ultra alta definição (Ultra HD). Até aí, tudo bem. O problema é que essas já são exatamente as mesma configurações disponíveis no plano Premium, a opção mais cara que geralmente só é utilizada por famílias que decidem dividir a conta entre todos os integrantes da casa, por exemplo.

Leia também: Netflix deverá ter “stories” para mostrar prévias de filmes e séries 

É certo que, por se tratar de uma fase de testes, a Netflix ainda não comunicou exatamente quais seriam as configurações do novo plano de assinatura, mas há boatos de que a nova opção poderia, na verdade, significar uma redução nos planos já disponíveis que atualmente são três:

  • Básico: um conteúdo por vez, sem alta definição;
  • Padrão: até dois conteúdos por vez, com alta definição;
  • Premium: até quatro conteúdos por vez, com ultra alta definição;

Se as especulações se confirmarem, porém, as opções que teríamos disponíveis seriam:

  • Básico: um conteúdo por vez, sem alta definição;
  • Padrão: um conteúdo por vez, com alta definição;
  • Premium: até dois conteúdos por vez, com alta definição;
  • Ultra: até quatro conteúdos por vez, com ultra alta definição;

Além disso, é possível que haja uma mudança também na disponibilidade da função HDR ( High Definition Round
, algo como “alta faixa dinâmica” em português). Esse recurso permite uma riqueza maior de detalhes em imagens com contrastes muito grandes entre claro e escuro permitindo que os espectadores tenham uma maior definição.

Há, porém, uma única diferença confirmada entre o atual plano Premium e um possível plano Ultra
: a qualidade do som. O HDS ( High Definition Sound
ou “som da alta definição” em português), porém, desperta muita discussão já que especialistas não chegam a uma conclusão sobre a pertinência de um som com nível tão acurado de detalhes já que o ouvido humano tem uma limitação natural da sua capacidade de percepção.

Indepentende disso tudo, há ainda a questão do preço. Nos países onde está sendo testado, com destaque para a Espanha e para a Itália, o Ultra está sendo vendido por uma assinatura mensal no valor de € 16,99 ou € 19,99 a depender dos dispositivos usados para acessar a Netflix. Enquanto isso, os planos Básico, Padrão e Premium são vendidos por € 7,99, € 10,99 e € 13,99, respectivamente.

Leia também: A Netflix vai dominar o mundo? Entenda porque sim e porque não

Dessa forma, poderia se esperar que o novo plano da Netflix
chegaria ao Brasil custando algo entre R$ 45 e R$ 60, enquanto os atuais foram reajustados no ano passado e estão sendo vendidos por R$ 19,90, R$ 27,90 e R$ 37,90 por mês, respectivamente.

Comentários Facebook

Brasil

WhatsApp lança recursos premium para atrair empresas

O WhatsApp anunciou o lançamento de novas bibliotecas de funcionalidades, conhecidas como APIs, baseadas em serviços de nuvem – quando o processamento dos aplicativos é feito em tempo real por servidores e enviado via internet para o usuário – com foco específico no uso empresarial do aplicativo. A novidade foi apresentada pelo presidente-executivo da Meta, antiga Facebook e dona do WhatsApp, Mark Zuckerberg.

A rede social de troca de mensagens instantâneas tem atraído cada vez mais usuários corporativos, e tem lançado diversas atualizações que visam aprimorar a relação entre clientes e empresas, como a possibilidade de transferir dinheiro dentro da própria plataforma.

Zuckerberg disse que a oferta significa que “qualquer empresa ou desenvolvedor pode acessar facilmente nosso serviço, projetar diretamente no WhatsApp para personalizar sua experiência e acelerar o tempo de resposta aos clientes usando nosso seguro WhatsApp Cloud API hospedada pela Meta.”

A Meta, que comprou o WhatsApp por 19 bilhões de dólares em 2014, disse que as empresas não poderão enviar mensagens para as pessoas no WhatsApp, exceto se elas pedirem para ser contatadas.

Fonte: Agência Brasil | Foto: Freepik

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA