Mato Grosso

Número de homicídios tem redução de 21% na Capital

Nos doze meses de 2018, a Capital de Mato Grosso reduziu 21% os crimes de homicídio e 27% em roubo. A queda é medida em comparação com o mesmo período de 2017. No ano passado, foram contabilizados 114 homicídios, enquanto no mesmo período de 2017 somaram 145 ocorrências. Já o número de roubos, em Cuiabá, de janeiro a dezembro de 2018, foram 5.167 casos. No mesmo período de 2017, o montante totalizou 7.090 roubos.

Os dados são da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (Ceac), da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp). Outras reduções foram registradas em tráfico e uso de drogas (-34%), furto de veículos (-16%) e roubo de veículos (-2%).

Em 2018, somaram 1.136 casos de tráfico e uso de drogas. Em 2017, foram 1.731. Nos crimes de furto de veículos, a Capital registrou 778 ocorrências nos 12 meses do ano passado. Em 2017, foram 926. Em roubo de veículos, a redução foi de 1.196, em 2017, para 1.167, no ano passado.

Diante dos números alcançados pelas forças de segurança pública, o delegado geral da Polícia Judiciária Civil (PJC), Mário Dermeval Aravechia de Resende, disse que as reduções foram expressivas e que o objetivo é continuar trabalhando no enfrentamento à criminalidade com investigações efetivas em qualquer que for o delito criminal.

Leia Também:  Mulheres líderes do agro realizam visita técnica à Brasília

“O foco é que mantenhamos o mesmo potencial que a Polícia Civil vem despendendo em relação ao combate ao crime, buscando a melhoria na parte estrutural para que os policiais tenham condições de agir de maneira forte contra o crime. Investiremos bastante na área de inteligência e buscaremos o aparelhamento da instituição no interior do Estado”, destacou.

O município de Várzea Grande também registrou reduções em roubo (-30%), roubo de veículos (-20%) e tráfico e uso de drogas (-27%). Em 2018, foram 2.460 ocorrências de roubos. No mesmo período de 2017, somaram 3.495 casos. Também em 2018 foram roubados 452 veículos e, em 2017, no mesmo período, foram 564. Nos doze meses de 2018 foram 658 casos de tráfico e uso de drogas e, em 2017, foram 900.

Na contramão das reduções, os crimes de homicídio, em Várzea Grande, cresceram 23% e o de furto de veículos 7%. De janeiro a dezembro de 2018, foram 80 homicídios. Em 2017, foram 65. Já em 2018, foram 328 veículos furtados e, em 2017, foram 306.

Leia Também:  Jovem de 16 anos tenta atravessar rio e morre afogado

Para o enfrentamento às ações criminais, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis, disse que a tropa terá como foco as operações ostensivas. “Vamos colocar a polícia nas ruas para realizar barreiras, blitzes e checagens. Faremos um levantamento de onde a criminalidade mais acontece e vamos agir com força para continuar garantindo reduções nos índices”, destacou.

São unidades das forças de segurança do Estado: Polícia Militar (PM), Polícia Judiciária Civil (PJC), Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

Comentários Facebook

Agricultura

Mulheres líderes do agro realizam visita técnica à Brasília

Lideranças femininas do setor agropecuário de Mato Grosso embarcaram hoje (10.08) para uma visita técnica em Brasília. Ao longo dos próximos dias, um grupo com 40 mulheres visitará a Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA), a sede do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Instituto Pensar Agro (IPA), entre outras instituições na capital federal.

As atividades fazem parte da programação da Academia de Liderança – Mulheres Líderes do Agro, a primeira organizada pelo Senar-MT exclusivamente ao público feminino. Ao todo, serão três encontros, de julho a setembro. Nesta segunda etapa, que ocorre em Brasília, as mulheres conhecerão mais sobre a atuação das instituições visitadas, seus representantes e a estrutura dos poderes executivo, legislativo e judiciário.

A Academia de Liderança reúne produtoras rurais, lideranças sindicais e mulheres que trabalham no setor agropecuário. O objetivo é formar líderes que possam atuar nas mais diversas esferas que envolvem a agropecuária no estado e impulsionar ainda mais o seu desenvolvimento.

No primeiro módulo, que ocorreu em Cuiabá, as participantes aprenderam mais sobre atuação política no agro e autoconhecimento e propósito. Além disso, tiveram a oportunidade de conhecer as áreas de atuação de cada uma das instituições do Sistema Famato: o Senar-MT, Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Instituto Agrihub, a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato) e os Sindicatos Rurais.

Leia Também:  Jovem de 16 anos tenta atravessar rio e morre afogado

Essa é a primeira visita técnica da Academia de Liderança, após o início da pandemia de Covid-19. “Esse momento foi muito aguardado, a pandemia adiou o nosso projeto, mas finalmente conseguimos realizá-lo e estamos muito felizes em poder reunir e fortalecer as mulheres do nosso setor”, afirmou o superintendente do Senar-MT, Francisco Olavo Pugliesi de Castro, mais conhecido como Chico da Pauliceia.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA