Mato Grosso

Parceria entre SES e Sistema Penitenciário incentiva projeto de ressocialização

Uma parceria entre a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) e a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos foi efetivada, nesta quarta-feira (23.01), com a realização de trabalho de jardinagem pelos reeducandos do Centro de Ressocialização de Cuiabá na estrutura da Escola de Saúde Pública de Mato Grosso (ESP-MT).

Como explica a diretora da Escola e presidente do Conselho da Comunidade de Execução Penal de Cuiabá, Silvia Tomaz, a parceria visa promover o trabalho como forma de integração e ressocialização, além de possibilitar economia aos cofres públicos. “É uma ação que só proporciona ganhos à administração pública”, avalia.

O diretor do Centro de Ressocialização de Cuiabá, Winkler de Freitas Teles, falou sobre a importância do projeto de integração. “Na Escola de Saúde Pública, a ação ocorrerá durante três dias e envolverá mais de 10 reeducandos. Esse trabalho é uma forma de reintegrá-los à sociedade.”

Sobre o projeto

Diversos grupos de reeducandos prestam serviços no setor público, seja por mão de obra remunerada ou voluntária. Os serviços remunerados são prestados em órgãos como as Secretarias de Fazenda e de Educação, Sejudh, Defensoria Pública, OAB, Prefeitura de Cuiabá e Fundação Nova Chance.

Leia Também:  TCE rejeita denúncia e libera prefeitura a gastar R$ 1,8 milhão com insulfilm

Já a colaboração voluntária levou serviços como limpeza, pintura, jardinagem, a delegacias de Cuiabá e Várzea Grande e unidades da Polícia Militar. Todos os trabalhos externos dos reeducandos são realizados com prévia autorização da Justiça. Os trabalhos de limpeza duram, em média, de 3 a 4 dias. 

O Centro de Ressocialização de Cuiabá é uma das unidades do sistema penitenciário estadual com maior número de atividades de ressocialização para reeducandos. São desenvolvidos trabalhos em marcenaria, fábrica de móveis de fibra sintética, horta, evangelização, coral e estudos.

Comentários Facebook

Agricultura

Mulheres líderes do agro realizam visita técnica à Brasília

Lideranças femininas do setor agropecuário de Mato Grosso embarcaram hoje (10.08) para uma visita técnica em Brasília. Ao longo dos próximos dias, um grupo com 40 mulheres visitará a Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA), a sede do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Instituto Pensar Agro (IPA), entre outras instituições na capital federal.

As atividades fazem parte da programação da Academia de Liderança – Mulheres Líderes do Agro, a primeira organizada pelo Senar-MT exclusivamente ao público feminino. Ao todo, serão três encontros, de julho a setembro. Nesta segunda etapa, que ocorre em Brasília, as mulheres conhecerão mais sobre a atuação das instituições visitadas, seus representantes e a estrutura dos poderes executivo, legislativo e judiciário.

A Academia de Liderança reúne produtoras rurais, lideranças sindicais e mulheres que trabalham no setor agropecuário. O objetivo é formar líderes que possam atuar nas mais diversas esferas que envolvem a agropecuária no estado e impulsionar ainda mais o seu desenvolvimento.

No primeiro módulo, que ocorreu em Cuiabá, as participantes aprenderam mais sobre atuação política no agro e autoconhecimento e propósito. Além disso, tiveram a oportunidade de conhecer as áreas de atuação de cada uma das instituições do Sistema Famato: o Senar-MT, Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Instituto Agrihub, a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato) e os Sindicatos Rurais.

Leia Também:  Mãe chega em casa e encontra homem nu deitado ao lado da filha; suspeito foi detido por tentativa de estupro

Essa é a primeira visita técnica da Academia de Liderança, após o início da pandemia de Covid-19. “Esse momento foi muito aguardado, a pandemia adiou o nosso projeto, mas finalmente conseguimos realizá-lo e estamos muito felizes em poder reunir e fortalecer as mulheres do nosso setor”, afirmou o superintendente do Senar-MT, Francisco Olavo Pugliesi de Castro, mais conhecido como Chico da Pauliceia.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA