Destaque

Pneumologista alerta para riscos de infecções respiratórias agudas durante as quedas de temperatura

Com a chegada da frente fria neste período do ano, as infecções respiratórias agudas são as doenças que mais afetam pacientes, desde uma simples virose ou até uma pneumonia, conforme explica o médico pneumologista Clóvis Botelho, credenciado ao Mato Grosso Saúde pela Clínica Vida.

“O nosso aparelho respiratório trabalha em condições climáticas ideais de 36,5°C a 37,5 °C de temperatura. Se aqui fora estiver muito frio, nosso sistema respiratório trabalha mais para aquecer esse ar, além disso, ele também tem que fazer a umidificação do ar seco. O contrário também acontece, se estiver muito quente, o sistema respiratório tem que refrigerar esse ar”, afirmou o pneumologista.

O médico diz que “como toda máquina, quanto mais você aumenta a carga de trabalho, maior é o desgaste”. Além das condições climáticas, existe a sazonalidade das doenças, principalmente as viroses respiratórias que, em muitos casos, são benignas e se resolvem com medicações, chá e repouso.

De acordo com o médico, em alguns casos de viroses se complicam com inflamação das vias aéreas superiores, como rinites, sinusites e até pneumonia, pois dependem das condições de saúde do paciente e se o vírus que o acometeu é mais agressivo.

Leia Também:  Empresário do agro e família morrem em queda de avião

“Tudo depende do indivíduo e do tipo de virose. A maioria dos casos são os resfriados comuns, eles agridem menos, mas em casos de vírus mais agressivos como o da influenza, ou mesmo o coronavírus, pode ocorrer uma agressão maior”, acrescentou o Dr. Clóvis Botelho.

Nos quadros em que o paciente possui uma doença base, como asma, enfisema pulmonar, cardiopatia, entre outras comorbidades como diabetes, ou é fumante, a virose pode desencadear crises mais graves.

O pneumologista destaca que em Mato Grosso, com o clima seco, baixa umidade do ar e poluição atmosférica causada pela fumaça e mudanças climáticas bruscas, a situação piora.

“Ao juntar tudo, é prejudica a via aérea e vai proporcionar crises e mais crises de exacerbação de doenças já existentes ou de acometimentos de outras”.

Coronavírus

O Dr. Clóvis Botelho alerta que ainda está longe o momento de tranquilidade quanto ao coronavírus no Brasil. Conforme ele cita, neste momento, apenas 12% da população recebeu a aplicação das duas doses do imunizante, que é o que traz segurança.

“Somente quando estiver com 70% da população vacinada com as duas doses, teremos uma certa tranquilidade em relação à pandemia. Enquanto isso tem que se tomar cuidado, manter distanciamento, continuar usando máscara, higienizar as mãos e evitar aglomerações”.

Leia Também:  Prefeito sanciona lei e quem tentar escolher marca de vacina contra Covid-19 vai para o fim da fila

Exercícios e hidratação

Em períodos de frente fria, o pneumologista recomenda que as atividades físicas sejam praticadas em um horário em que a temperatura esteja mais amena, para evitar um resfriamento, por isso, o especialista orienta que o momento ideal para as práticas de exercícios físicos seja pela manhã, devido ao baixo nível de poluição e uma melhor umidade do ar, uma vez que Mato Grosso, em via de regra, tem o clima quente e poluído, além da baixa umidade do ar.

A recomendação para pacientes com doenças coronarianas é realizar aquecimentos mais longos e iniciarem as atividades com exercícios mais leves, não começando em seu pico máximo.

Por fim, o médico alerta para o período de seca e poluição que está chegando em Mato Grosso. “Vamos começar um período de baixa umidade, calor intenso e poluição, a hidratação redobrada é extremamente importante”, concluiu.

Comentários Facebook

Destaque

Oito pessoas são presas durante Operação Integrada de Lei Seca

Oito pessoas foram presas na 46ª edição da Operação Integrada de Lei Seca em Cuiabá. As abordagens iniciaram por volta 23h30 de sexta-feira (17) na Avenida Getúlio Vargas e 100 veículos foram fiscalizados e aplicados 109 testes de alcoolemia.

Foram aplicados 11 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO), uma pelo motorista entregar o veículo a uma pessoa sem carteira nacional de habilitação, violando o artigo 310 do Código Brasileiro de Trânsito (CTB) e outras 10 por dirigirem sem habilitação.

Ao todo, foram aplicados 65 Autos de Infração de Trânsito, 21 por dirigirem sob efeito do álcool, 11 pela recusa do teste de alcoolemia, os 10 sem CNH, 15 por dirigirem veículo sem registro ou não licenciado e 8 por outros motivos.

Foram 44 veículos removidos, sendo 39 carros e 5 motocicletas. Vinte e quatro CNH foram recolhidas e um documento do veículo.

Em Cuiabá, a operação Lei Seca foi realizada pelo Gabinete de Gestão Integrada da Secretaria de Estado de Segurança Pública (GGI/Sesp), Batalhão de Trânsito da Polícia Militar, Delegacia de Delitos de Trânsito (Deletran), Detran, Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) e a policiais penais do Serviço de Operações Especiais Penitenciárias (SOE).

Leia Também:  Oito pessoas são presas durante Operação Integrada de Lei Seca

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA