Mato Grosso

Polícia Civil apreende 373 quilos de pescados fora da medida e prende dez pessoas em flagrante

Mais de 300 quilos de pescado, fora da medida, foram apreendidos e dez pessoas presas em flagrante pela Polícia Civil, por crime ambiental em Colniza, na região noroeste do estado, nesta segunda-feira (11.07).

Com o grupo, os policiais civis apreenderam um caminhão, três caminhonetes, motores e três embarcações, além de espinhéis, armadilhas e anzóis de galho.

O pescado, que totalizou 373 quilos, apresentava medidas fora do tamanho permitido, marcas de malha de rede e sinais de ganchos, o que caracteriza pesca predatória. Foram apreendidos pescados fora da medida, como a pirarara, característica das bacias Amazônica e Araguaia-Tocantins, cuja pesca é permitida apenas acima de 90 centímetros. Entre outras as espécies apreendidas, estão exemplares de cachara, corvina, bicuda, tucunaré, piranha, jundiá e barbado.

De acordo com o delegado Bruno França, o grupo estava pescando na Linha 4, na zona rural do município. Uma parte foi detida ainda na estrada, enquanto outros dois veículos e seus ocupantes quando estavam em um posto de combustível, na entrada da cidade.

Leia Também:  TCE rejeita denúncia e libera prefeitura a gastar R$ 1,8 milhão com insulfilm

O grupo foi autuado em flagrante pelos crimes contra a fauna, previstos na lei 9.605/98: pescar quantidades superiores às permitidas ou com técnicas e métodos não permitidos e pesca de espécies preservadas ou com tamanhos inferiores aos permitidos..

Em Mato Grosso, é permitido o transporte de cinco quilos de pescado para a pesca amadora. Acima desta quantidade é considerado crime ambiental.

Comentários Facebook

Agricultura

Mulheres líderes do agro realizam visita técnica à Brasília

Lideranças femininas do setor agropecuário de Mato Grosso embarcaram hoje (10.08) para uma visita técnica em Brasília. Ao longo dos próximos dias, um grupo com 40 mulheres visitará a Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA), a sede do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Instituto Pensar Agro (IPA), entre outras instituições na capital federal.

As atividades fazem parte da programação da Academia de Liderança – Mulheres Líderes do Agro, a primeira organizada pelo Senar-MT exclusivamente ao público feminino. Ao todo, serão três encontros, de julho a setembro. Nesta segunda etapa, que ocorre em Brasília, as mulheres conhecerão mais sobre a atuação das instituições visitadas, seus representantes e a estrutura dos poderes executivo, legislativo e judiciário.

A Academia de Liderança reúne produtoras rurais, lideranças sindicais e mulheres que trabalham no setor agropecuário. O objetivo é formar líderes que possam atuar nas mais diversas esferas que envolvem a agropecuária no estado e impulsionar ainda mais o seu desenvolvimento.

No primeiro módulo, que ocorreu em Cuiabá, as participantes aprenderam mais sobre atuação política no agro e autoconhecimento e propósito. Além disso, tiveram a oportunidade de conhecer as áreas de atuação de cada uma das instituições do Sistema Famato: o Senar-MT, Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Instituto Agrihub, a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato) e os Sindicatos Rurais.

Leia Também:  Homem é espancado por populares após agredir mulher em MT

Essa é a primeira visita técnica da Academia de Liderança, após o início da pandemia de Covid-19. “Esse momento foi muito aguardado, a pandemia adiou o nosso projeto, mas finalmente conseguimos realizá-lo e estamos muito felizes em poder reunir e fortalecer as mulheres do nosso setor”, afirmou o superintendente do Senar-MT, Francisco Olavo Pugliesi de Castro, mais conhecido como Chico da Pauliceia.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA