Cuiabá

Prefeito de Cuiabá é afastado do cargo por supostas irregularidades na Saúde

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, foi afastado do cargo, por determinação do Poder Judiciário de Mato Grosso, em meio a investigações que, segundo denúncias da Procuradoria-Geral de Justiça, apontam “ilícitos perpetrados no âmbito da Secretaria Municipal de Saúde”.

Originada no Núcleo de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa, a investigação sobre improbidade administrativa e ilegalidades na Secretaria Municipal de Saúde resultou na deflagração, hoje (19), da Operação Capistrum.

As medidas cautelares determinadas pela Justiça estão sendo cumpridas pela Polícia Civil. Entre elas, busca, apreensão e sequestro de bens em desfavor do prefeito Emanuel Pinheiro e de sua esposa, Márcia Aparecida Kuhn Pinheiro; do chefe de gabinete, Antônio Monreal Neto; da secretária adjunta de Governo e Assuntos Estratégicos, Ivone de Souza; e do ex-coordenador de Gestão de Pessoas Ricardo Aparecido Ribeiro.

Prisão temporária é decretada

Tanto o prefeito como o chefe de gabinete e a secretária foram afastados da função pública. Monreal Neto, inclusive, teve prisão temporária decretada.

Após ter sido notificado de seu afastamento, o prefeito Emanuel Pinheiro divulgou, no site da prefeitura, uma nota oficial na qual diz ter recebido “com surpresa” a decisão que gerou o afastamento de suas funções.

Leia Também:  Estudante morre afogado em cachoeira durante passeio de escola

Ele acrescentou que se manifestará posteriormente e reitera estar “à disposição das autoridades competentes” e que vai “colaborar para o pronto esclarecimento dos fatos”.

Outro lado

Veja abaixo, na íntegra, a nota divulgada pelo prefeito:

“O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, informa que recebeu notificação judicial na manhã de hoje (19) sobre investigação do Ministério Público do Estado de Mato Grosso.

Recebeu com surpresa decisão que gerou afastamento de suas funções em razão de apuração por contratação irregular de servidores da Saúde em Cuiabá.

Amparado pela transparência, o gestor púbico posteriormente irá se manifestar à população e imprensa.

Reitera que está à disposição das autoridades competentes e vai colaborar para o pronto esclarecimento dos fatos.”

Fonte: Agência Brasil | Foto: Assessoria

Comentários Facebook

Cuiabá

Cinco estelionatárias que aplicaram golpes em Goiás são presas em MT

Cinco mulheres, moradoras de Cuiabá, e investigadas pela Polícia Civil de Goiás por golpes de estelionato que causaram prejuízo às vítimas de mais de R$ 308 mil foram presas pela Polícia Civil de Mato Grosso.

As suspeitas foram presas pela Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), em apoio à Polícia Civil goiana, na última semana, em cumprimento a mandados de prisão. A ação faz parte da operação “Canto das Sereias”.

As golpistas estavam com as prisões temporárias decretadas, após investigação conduzida pelo Grupo de Repressão a Estelionatos e Outras Fraudes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais.

Conforme apuração, as mulheres vinham praticando a fraude, popularmente conhecida como “golpe do intermediário” ou “falso intermediário”, um dos crimes de estelionato mais comuns na compra e venda de veículos.

Os criminosos utilizam propagandas de terceiros para negociar automóveis usados ou seminovos. Os verdadeiros anúncios são clonados e os golpistas acabam recebendo o pagamento do comprador interessado no veículo.

Em um dos casos investigados, a vítima, moradora da cidade de Goiânia, foi induzida a erro. Acreditando que estava adquirindo uma caminhonete de luxo, efetuou o depósito do valor de R$ 160 mil para o golpista.

Leia Também:  Deputados aprovam PLC que regulamenta teletrabalho para servidores estaduais

Uma outra vítima, de Rio Verde, também foi induzida a erro com os mesmos modus operandi. Achando que estava comprando uma camionete de alto padrão depositou a quantia de R$ 138 mil. Já a terceira ocorrência registrada e apurada pela Polícia Civil foi de uma vítima de Crixás, que fez a transferência do valor de R$ 10 mil.

Diante dos fatos, foi solicitado apoio da DRE, que cumpriu as prisões contra as cinco mulheres presas em Cuiabá.

O delegado do Grupo de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes, Olemar Miranda Santiago, agradeceu o apoio da Polícia Civil de Mato Grosso, por meio da equipe da DRE que não mediu esforços para prender as suspeitas, culminando no fechamento desta etapa da operação Canto de Sereias.

Ainda segundo o delegado de Goiás, as investigações continuarão para a identificação de outros possíveis envolvidos.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA