Mato Grosso

Sael atua para solucionar problemas no Complexo Arena Pantanal

Desde o dia 2 de janeiro, quando efetivamente a nova gestão assumiu o Complexo Arena Pantanal, os servidores da Secretaria-Adjunta de Esportes e Lazer (Sael) têm trabalhado ativamente para resolver urgências e minimizar problemas acumulados no decorrer dos anos.

“Até que tenhamos orçamento e recursos liberados, estamos atuando para solucionar questões emergenciais, como manutenção do gramado da Arena e limpeza do entorno”, explica o secretário-adjunto Jefferson Neves.    

Ele explica que, neste momento, o trabalho na Arena tem se voltado para manutenção do gramado, em parceria com a Federação Mato-Grossense de Futebol. Como o estádio está sediando jogos do campeonato mato-grossense, algumas adequações exigidas pelo Corpo de Bombeiros precisam ser feitas para garantia do alvará.

A Sael já conseguiu empenho do recurso para correções, como manutenção dos hidrantes e dos sistemas de alarme, incêndio e iluminação. Este ano, o estádio foi sede dos jogos Operário VG e União, Cuiabá e Luverdense, Dom Bosco e Operário. O próximo será dia 06 de fevereiro, às 20h30, entre Mixto e CSA de Alagoas, válido pela primeira fase da Copa do Brasil.

Leia Também:  TCE rejeita denúncia e libera prefeitura a gastar R$ 1,8 milhão com insulfilm

Outra prioridade é a manutenção da piscina, que está sendo usada para treinamento dos atletas da Federação de Natação. Antes, estava fechada, acumulando lixo e com proliferação de mosquitos devido à água parada.

A limpeza do entorno do Complexo Arena Pantanal, incluindo a poda da grama, tem sido feita em parceria com a Associação dos Permissionários da Arena Pantanal (Aspap). Dessa forma, o espaço tem sido amplamente utilizado pela população em atividades de esportes e lazer. Estima-se que em torno de 6 mil pessoas usufruam do espaço nos fins de semana e 3 mil em dias de semana.

Ele acrescenta que, além disso, tem sido feita a limpeza e reorganização da parte administrativa e ginásio Aecim Tocantis, onde funciona a Secretaria-Adjunta. Lá, os servidores têm se mobilizado para lavar as instalações, e inclusive conseguiram devolver o vestiário adaptado às pessoas com deficiência, após um esforço de reorganização de arquivos. O banheiro foi usado como depósito por quatro anos.

“Os servidores estão concentrados numa força-tarefa para resolver inicialmente esses problemas. É praticamente um trabalho braçal, em que todos estão mobilizados porque são cidadãos e querem ver o Complexo funcionando para a sociedade”, acrescentou o secretário-adjunto.

Leia Também:  Médica veterinária morre em grave acidente na BR-163

O Complexo da Arena é composto pela Arena Pantanal, Ginásio Aecim Tocantins, Palácio das Artes Marciais Lusso Sinohara, piscina olímpica e quadra para a prática de vôlei de praia e futevôlei. A área total é de 340 mil metros quadrados, que inclusive é utilizada pela população em atividades de esportes e lazer, e está entre as prioridades da pasta.

Comentários Facebook

Agricultura

Mulheres líderes do agro realizam visita técnica à Brasília

Lideranças femininas do setor agropecuário de Mato Grosso embarcaram hoje (10.08) para uma visita técnica em Brasília. Ao longo dos próximos dias, um grupo com 40 mulheres visitará a Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA), a sede do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Instituto Pensar Agro (IPA), entre outras instituições na capital federal.

As atividades fazem parte da programação da Academia de Liderança – Mulheres Líderes do Agro, a primeira organizada pelo Senar-MT exclusivamente ao público feminino. Ao todo, serão três encontros, de julho a setembro. Nesta segunda etapa, que ocorre em Brasília, as mulheres conhecerão mais sobre a atuação das instituições visitadas, seus representantes e a estrutura dos poderes executivo, legislativo e judiciário.

A Academia de Liderança reúne produtoras rurais, lideranças sindicais e mulheres que trabalham no setor agropecuário. O objetivo é formar líderes que possam atuar nas mais diversas esferas que envolvem a agropecuária no estado e impulsionar ainda mais o seu desenvolvimento.

No primeiro módulo, que ocorreu em Cuiabá, as participantes aprenderam mais sobre atuação política no agro e autoconhecimento e propósito. Além disso, tiveram a oportunidade de conhecer as áreas de atuação de cada uma das instituições do Sistema Famato: o Senar-MT, Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Instituto Agrihub, a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato) e os Sindicatos Rurais.

Leia Também:  TCE rejeita denúncia e libera prefeitura a gastar R$ 1,8 milhão com insulfilm

Essa é a primeira visita técnica da Academia de Liderança, após o início da pandemia de Covid-19. “Esse momento foi muito aguardado, a pandemia adiou o nosso projeto, mas finalmente conseguimos realizá-lo e estamos muito felizes em poder reunir e fortalecer as mulheres do nosso setor”, afirmou o superintendente do Senar-MT, Francisco Olavo Pugliesi de Castro, mais conhecido como Chico da Pauliceia.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA