APROSOJA

Segurança pública em propriedades rurais de MT é tema do Circuito Aprosoja

Fortalecimento Institucional

Segurança pública em propriedades rurais de MT é tema do Circuito Aprosoja

Palestras conduzidas por Major Cândido, da Força Tática, alertam para cuidados que agricultores devem ter no dia a dia


Ascom Aprosoja

23/05/2018

O número de roubos e furtos em propriedades rurais de Mato Grosso é crescente. De acordo com dados da Coordenadoria de Estatísticas e Análise Criminal, ligada à Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), em 2013 foram 96 roubos, enquanto em 2017 este número chegou a 230. 
 
No caso de furtos, os números são ainda maiores: em 2013 foram 992 ocorrências e, no ano passado, 1649. A realidade, no entanto, pode começar a mudar. 
 
É que neste ano, a 13ª edição do Circuito Aprosoja conta com a palestra “Segurança nas Propriedades Rurais: Orientação e Prevenção”, realizada pelo Major Cândido, comandante da 14ª Companhia Independente da Polícia Militar de Força Tática de Mato Grosso. A palestra é reflexo da pareceria firmada entre a Sesp e a associação no ano passado, com foco na diminuição de roubos e furtos na área rural de Mato Grosso por meio do Projeto Monitor. 
 
De forma clara e objetiva, o Major levou durante o evento na Região Norte, entre os dias 14 e 18 de maio, dicas de como os agricultores podem prevenir que crimes venham a acontecer em suas fazendas. 
 
“As palestras têm muita importância tendo em vista que os crimes nas propriedades rurais não são conhecidos, até mesmo pelos próprios agricultores. Se a pessoa não tem sua propriedade atingida por um crime, ela não tem conhecimento do que há na sua região. As palestras são importantes porque alertam os proprietários para as medidas de segurança primárias e também para as missões e operações que a Polícia Militar tem feito. Já passamos pelas regiões Norte, Sul e Oeste com o Circuito e notamos como as palestras tem surtido efeito”, afirmou. 
 
O Major Cândido lembra que em Rondonópolis, onde ele fica lotado, o abigeato (furto a gado), por exemplo, foi zerado. “O que foi possível graças ao apoio do Sindicato Rural.  Lembramos que o apoio do proprietário rural é imprescindível para que haja o sucesso dessas operações. Na Região Sul, por exemplo, nós montamos um grupo de WhatsApp, onde os agricultores mandam suas localizações e, a partir disso, formamos quadrantes e montamos o patrulhamento. Nosso objetivo é que os patrulhamentos dessa forma sejam estendidos para todo o Mato Grosso e, neste sentido, as palestras têm sido fundamentais. Com certeza a parceria entre a Sesp e a Aprosoja surtirá efeitos que serão colhidos ao longo do tempo, com a diminuição dos crimes na área rural”, definiu. 
 
Dicas – Durante a palestra, o Major Cândido tem dado dicas simples, porém que influenciam diretamente a redução de roubos e/ou furtos nas propriedades rurais de Mato Grosso. 
 
Dentre eles, é sugerido que as fazendas tenham depósitos de alvenaria, com pé direito alto (cerca de quatro metros) e sem janelas. A ventilação pode ser feita por meio de fileiras de tijolos vazados, próximo ao teto e ao piso (50 centímetros acima da altura do piso) e com exaustores no teto. 
 
A porta, conforme o Major, não deve ser trancada com cadeados, que são facilmente rompidos, mas sim com trancas de quatro pontos nas paredes. Outra dica importante é que os produtores construam guaritas na entrada de suas fazendas, bem como protejam suas propriedades com cercas e não deixem que a entrada em seus depósitos, principalmente de defensivos agrícolas, seja permitida a qualquer um. 
 
Circuito Aprosoja – O Circuito Aprosoja está sem sua 13ª edição e também conta com palestras do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e do diretor executivo do Instituto Pensar Agro (Ipa), João Henrique Hummel, que tem falado sobre “A importância da representatividade de classe na Política Brasileira". O presidente da Aprosoja, Antonio Galvan, também tem batido um papo com os produtores, respondendo as principais dúvidas.
 
Na próxima semana, entre os dias 28 de maio a 1º de junho, o circuito percorre a Região Leste. A programação será da seguinte forma: Gaúcha do Norte (28/05), Canarana (29/05), Querência (30/05), Porto Alegre do Norte (31/05, às 8h30), Água Boa (31/05, às 18h30) e Nova Xavantina (1º/06). Mais informações aqui
 

Fonte: Ascom Aprosoja


Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215

Email: comunicacao@aprosoja.com.br

Comentários Facebook

APROSOJA

Soja mato-grossense será reconhecida como sustentável por meio de programa da Aprosoja

Fortalecimento Institucional

Soja mato-grossense será reconhecida como sustentável por meio de programa da Aprosoja

Em missão na Europa, comitiva aprova pontos para que Soja Plus seja certificador da procedência dos grãos do Estado


28/11/2018

Em breve, os produtores rurais de Mato Grosso que participam do programa Soja Plus serão reconhecidos formalmente pela Europa como sustentáveis. Em reunião em Bruxelas, na Bélgica, na última quarta (21), o benchmarking do Soja Plus foi aprovado junto à Federação Europeia dos Fabricantes de Rações (Fefac) fazendo com que ele possa ser submetido à plataforma ITC.

“Desta forma, conseguiremos com que o programa Soja Plus seja uma espécie de certificação de sustentabilidade da soja mato-grossense. É um passo importante para os agricultores do Estado, que produzem soja e milho obedecendo rigorosas leis ambientais e trabalhistas”, afirma Antonio Galvan, presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja).

Em janeiro de 2017, foi assinado em Lisboa (Portugal) um Memorando de Entendimento (MoU, na sigla em inglês) entre a Aprosoja, a Fefac, a Associação Brasileira de Indústria de Óleos Vegetais (Abiove), a Federação Europeia de Óleo Vegetal e Proteínas (Fediol) e a Iniciativa para Comércio Sustentável (IDH). O documento reconheceu o programa Soja Plus como o caminho mais adequado para se reconhecer que a soja mato-grossense é sustentável.

Durante a viagem à Europa, a comitiva brasileira também se reuniu com autoridades políticas da União Europeia. Houve reunião na Embaixada Brasileira em Bruxelas e também no Parlamento Europeu. O objetivo era apresentar aos europeus como a soja é produzida em Mato Grosso. No discurso, o presidente da Aprosoja pediu respeito ao Brasil e ao agricultor brasileiro.

“Aparentemente, sustentabilidade para os europeus é não desmatar, nem desflorestar. E o conceito é muito mais amplo. Deixamos claro que no Brasil trabalhamos com leis rígidas e seguimos o que está definido nelas. Na legislação brasileira, há a possiblidade de desmatamento legal e ainda há muitos estados novos que estão crescendo e precisarão desta área. Nós temos soberania”, frisou Galvan.

O representante da associação acredita que, muito além da sustentabilidade, o interesse da Europa é comercial. “As organizações não-governamentais (ONGs), fomentadas pelos grandes varejistas, levam uma informação distorcida do Brasil para a Europa e, com isso, fazem pressão para que os preços sejam interessantes para eles”, contou. Em outras duas reuniões, em Paris e em Berlim, o contato foi com representantes de indústria de reações, associados da Fefac.

Soja Plus – Desenvolvido em 2011, por iniciativa da Aprosoja, o Soja Plus tem por finalidade a melhoria contínua das condições sociais, de trabalho e ambiental nas fazendas produtoras de soja. Até hoje, foram realizados 240 cursos da Norma Regulamentadora 31, que trata da qualidade de vida no trabalho, e é o pontapé inicial para a entrada no Soja Plus. Até o final do ano de 2018, serão mais de 3600 pessoas capacitadas. São mais de 1200 propriedades que fazem parte do Soja Plus em Mato Grosso.

Participaram da missão na Europa também o vice-presidente da Aprosoja, Fernando Cadore, o delegado por Sorriso, Thiago Stefanello, o diretor executivo, Wellington Andrade, a gerente de Sustentabilidade, Marlene Lima, o senador José Medeiros, o consultor técnico, Wanderlei Dias Guerra, e o diretor geral do Serviço Florestal Brasileiro, Raimundo Deusdara Filho.

 

Fonte: Ascom Aprosoja


Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215

Email: comunicacao@aprosoja.com.br

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA