Destaque

Semana começa com 100 cidades sob alerta de temporais em MT

Mato Grosso terá uma semana de sol tímido entre nuvens. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) tem alerta de chuvas intensas para 100 municípios do estado, assim como vem ocorrendo nas últimas semanas.

A semana começa com trégua no calor, em Cuiabá, mas esquenta nos próximos dias. Nesta segunda-feira (18) as temperaturas vão de 26°C a 34°C. A terça-feira (19) terá de 23°C a 33°C. Já na quarta-feira (20) a variação é de 23°C a 37°C. A previsão do tempo para quinta-feira (21) é de mais calor, com termômetros marcando entre 24°C e 38°C. A semana termina com mínima de 25°C a máxima de 39°C na sexta-feira (22). A chuva deve estar presente na Capital todos os dias.

Em Chapada dos Guimarães (67 km ao Norte), a semana também deve ser chuvosa. Na cidade turística, flutuam entre 21°C e 22°C. Já as máximas ficam entre 32°C e 38°C.

A previsão para Cáceres (225 km a Oeste) é de mínimas entre 22°C e 26°C. As máximas vão de 33°C a 41°C. A semana será de céu coberto com pancadas de chuva isoladas todos os dias.

Leia Também:  Cronograma de vacinação da próxima semana tem reforço, segundas e primeira dose

Na semana passada, os cacerenses presenciaram um fenômeno que tem sido visto em alguns municípios brasileiros. A cidade foi coberta por densa nuvem de poeira e o dia ficou noite de repente.

A previsão do tempo para Sinop (500 km ao Norte) é de chuva todos os dias. A temperatura mínima fica entre 22°C e 24°C. As máximas ficam entre 33°C e 35°C.

Em Rondonópolis (215 km ao Sul) as temperaturas vão de 23°C e 24°C. As máximas variam de 36°C a 39°C. Chove todos os dias.

Com informações de Jessica Bachega – Gazeta Digital

Foto: Marcelo Casalli – Agência Brasil

Comentários Facebook

Brasil

Decreto cria verbas para pagar Auxílio Brasil de R$ 400 em dezembro

A edição extra do Diário Oficial da União (DOU) de terça-feira (7) trouxe o texto da medida provisória (MP) 1.076 de 2021, que antecipa o pagamento do novo valor do Auxílio Brasil – programa social de distribuição de renda que substitui o antigo Bolsa Família.

O instrumento cria um benefício extraordinário que complementa as parcelas já previstas do Auxílio Brasil para o valor de R$ 400 divulgado pelo governo. A manobra ocorre devido à necessidade de promulgação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios, que deverá ser fatiada e que possibilitará a alocação de recursos para o pagamento integral do Auxílio Brasil.

Segundo o calendário de pagamentos já divulgado pela Caixa, os créditos relativos à parcela de dezembro do Auxílio Brasil serão recebidos a partir da próxima sexta-feira (10).

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro comentou sobre a PEC dos Precatórios e afirmou que o instrumento não é “calote”, mas uma forma viável de realocar dívidas em prol de uma revisão justa de benefícios sociais.

Leia Também:  Quinze motoristas são presos por embriaguez ao volante em Operação Lei Seca

“[A PEC dos Precatórios] não é um calote, muito pelo contrário. É uma renegociação, um alongamento de dívida para quem tinha mais de R$ 600 mil para receber do governo. É isso que nos permite um saldo, um espaço, para potencializar com justiça o programa”, disse o presidente durante a cerimônia de assinatura da concessão de frequências do 5G no Palácio do Planalto.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA