Destaque

Semma doa mudas produzidas no viveiro municipal para moradores da área urbana

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) está com um projeto de distribuição de mudas para serem plantadas na área urbana de Rondonópolis. As mudas, das mais diversas espécies, são produzidas no viveiro municipal. Atualmente, o viveiro conta com cerca de 25 mil mudas, parte para serem utilizadas em projetos de compensação ambiental e parte que podem ser doadas.

O secretário municipal de Meio Ambiente, Leandro Leite, explica que no viveiro, a maior parte das espécies cultivadas são típicas do cerrado. Estão disponíveis mudas de Jacarandá, Flamboyant, Ipê de Jardim, Mamão, Chichá, Caju, Romã, Jatobá, Ingá Branco, Paineira, Acácia Amarela, Goiaba, Angico, Pinha, Ponkan, Nim Indiano, Bordão de Velho, Ipê Branco e Ipê Rosa.

Para receber as mudas, o secretário destaca que as pessoas interessadas devem ir até a Semma e levar um comprovante de residência e documentos pessoais. Na Secretaria, o interessado terá que preencher um formulário e será orientado sobre qual espécie plantar e sobre a forma de plantio e cuidados necessários.

Leia Também:  Cinco estelionatárias que aplicaram golpes em Goiás são presas em MT

“É importante ressaltar que esse projeto é para doações de mudas exclusivamente para serem plantadas na área urbana da cidade. Por isso, é exigido que a pessoa interessada comprove residência. Cada pessoa pode receber até duas mudas e as espécies vão depender do local em que será plantada como em quintais, na calçada, se há fiação elétrica no local. A Semma irá orientar sobre qual espécie pode ser usada no local que será plantada”, exemplificou o secretário.

O horário de atendimento ao público na Semma é das 12h às 18h. A Semma está localizada na Avenida Poguba, na Vila Goulart, em frente ao Horto Florestal.

Fonte: Danielly Tonin | Wheverton Barros – Gcom

Comentários Facebook

Brasil

Decreto cria verbas para pagar Auxílio Brasil de R$ 400 em dezembro

A edição extra do Diário Oficial da União (DOU) de terça-feira (7) trouxe o texto da medida provisória (MP) 1.076 de 2021, que antecipa o pagamento do novo valor do Auxílio Brasil – programa social de distribuição de renda que substitui o antigo Bolsa Família.

O instrumento cria um benefício extraordinário que complementa as parcelas já previstas do Auxílio Brasil para o valor de R$ 400 divulgado pelo governo. A manobra ocorre devido à necessidade de promulgação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios, que deverá ser fatiada e que possibilitará a alocação de recursos para o pagamento integral do Auxílio Brasil.

Segundo o calendário de pagamentos já divulgado pela Caixa, os créditos relativos à parcela de dezembro do Auxílio Brasil serão recebidos a partir da próxima sexta-feira (10).

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro comentou sobre a PEC dos Precatórios e afirmou que o instrumento não é “calote”, mas uma forma viável de realocar dívidas em prol de uma revisão justa de benefícios sociais.

Leia Também:  Homem agride mulher com soco no rosto e atira durante briga

“[A PEC dos Precatórios] não é um calote, muito pelo contrário. É uma renegociação, um alongamento de dívida para quem tinha mais de R$ 600 mil para receber do governo. É isso que nos permite um saldo, um espaço, para potencializar com justiça o programa”, disse o presidente durante a cerimônia de assinatura da concessão de frequências do 5G no Palácio do Planalto.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA