Mato Grosso

Setas entrega mais de 360 quilos de polvilho à Casa de Saúde Indígena

A Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas-MT) entregou nesta semana 369 quilos de polvilho à Casa de Saúde Indígena (Casai), na unidade de Cuiabá. O produto faz parte da base alimentar de todas etnias mato-grossense e, portanto, é tradicional, cultural e essencial no cotidiano da população.

A doação foi possível graças a uma parceria entre a Setas e a Superintendência de Assuntos Indígenas, ligada à Casa Civil de Mato Grosso.

De acordo com o representante da Casai que recebeu os pacotes, Cecílio Porireu Aijako, a ideia da entidade é que ao menos quatro polos da Casa de Saúde Indígena recebam o polvilho. “Nós esperamos enviar nos próximos dias para as unidades de Tangará da Serra, Brasnorte, Comodoro e Rondonópolis. Também devemos ficar com parte do produto, já que recebemos muitas pessoas semanalmente”, disse.

Hoje, a Casai atende ao menos 43 etnias e oferece, tanto em Cuiabá como nos outros municípios citados, cuidados de saúde como alojamento e alimentação para pacientes e acompanhantes, marcação de consultas, exames e internações hospitalares.

Leia Também:  Mãe chega em casa e encontra homem nu deitado ao lado da filha; suspeito foi detido por tentativa de estupro

Também conhecido como goma ou fécula de mandioca, o polvilho é um alimento extraído da mandioca. Ele é rico em carboidratos, vitamina B9 (ácido fólico), vitamina C, magnésio, manganês e cobre.

Comentários Facebook

Agricultura

Mulheres líderes do agro realizam visita técnica à Brasília

Lideranças femininas do setor agropecuário de Mato Grosso embarcaram hoje (10.08) para uma visita técnica em Brasília. Ao longo dos próximos dias, um grupo com 40 mulheres visitará a Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA), a sede do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Instituto Pensar Agro (IPA), entre outras instituições na capital federal.

As atividades fazem parte da programação da Academia de Liderança – Mulheres Líderes do Agro, a primeira organizada pelo Senar-MT exclusivamente ao público feminino. Ao todo, serão três encontros, de julho a setembro. Nesta segunda etapa, que ocorre em Brasília, as mulheres conhecerão mais sobre a atuação das instituições visitadas, seus representantes e a estrutura dos poderes executivo, legislativo e judiciário.

A Academia de Liderança reúne produtoras rurais, lideranças sindicais e mulheres que trabalham no setor agropecuário. O objetivo é formar líderes que possam atuar nas mais diversas esferas que envolvem a agropecuária no estado e impulsionar ainda mais o seu desenvolvimento.

No primeiro módulo, que ocorreu em Cuiabá, as participantes aprenderam mais sobre atuação política no agro e autoconhecimento e propósito. Além disso, tiveram a oportunidade de conhecer as áreas de atuação de cada uma das instituições do Sistema Famato: o Senar-MT, Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Instituto Agrihub, a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato) e os Sindicatos Rurais.

Leia Também:  Médica veterinária morre em grave acidente na BR-163

Essa é a primeira visita técnica da Academia de Liderança, após o início da pandemia de Covid-19. “Esse momento foi muito aguardado, a pandemia adiou o nosso projeto, mas finalmente conseguimos realizá-lo e estamos muito felizes em poder reunir e fortalecer as mulheres do nosso setor”, afirmou o superintendente do Senar-MT, Francisco Olavo Pugliesi de Castro, mais conhecido como Chico da Pauliceia.

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA