Baixada Cuiabana

Única sobrevivente de atropelamento pode responder criminalmente por morte de amigos

Única sobrevivente do atropelamento na Avenida Isaac Póvoas, Hya Girotto, também poderá ser responsabilizada pelo acidente que matou duas pessoas na saída da boate Valley, em Cuiabá.

A declaração foi dada pelo delegado Christian Cabral, da Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran), na manhã desta quarta-feira (16).

“Ela será responsabilizada se houver comprovação que teve participação no acidente. Num primeiro momento, dá a entender que ela tem responsabilidade, pois, os outros dois já tinham concluído a travessia e ela ficou dançando sobre a faixa de rolamento e eles voltaram para retirá-la e foram atropelados. Não vou revelar [se ela tem culpa] porque a gente precisa da prova técnica”, explicou o delegado, com base em imagens de câmeras de segurança.

RepórterMT/Reprodução

Christian cabral

Caso é analisado pelo delegado Christian Cabral.

O acidente aconteceu no último dia 23 e vitimou a estudante Myllena Lacerda e o cantor sertanejo Ramon Viveiros. Hya sobreviveu e teve alta hospitalar no dia 14 de janeiro.

A autora do acidente, a professora Rafaela Screnci, chegou a ser presa em flagrante, porém, foi liberada em audiência de custódia ao pagar R$ 28,5 mil de fiança.

Leia Também:  Homem morre após colisão entre moto e carro em Rondonópolis

Ainda conforme o delegado, apesar de eventual responsabilização de Hya, há a certeza de que a motorista também será responsabilizada tanto pela manutenção do homicídio culposo do imputado no flagrante quanto em possível homicídio doloso.

Fonte: Repórter MT

Comentários Facebook

Baixada Cuiabana

Operação prende 12 motoristas por embriaguez ao volante

Doze motoristas foram presos por embriaguez ao volante na 66ª edição da Operação Lei Seca. A iniciativa ocorreu na madrugada deste domingo (14.11), na Avenida 31 de Março, no bairro da Manga, em Várzea Grande.

Dos 83 veículos fiscalizados, 51 tiveram alguma autuação e 46 foram removidos, sendo 39 carros e sete motocicletas. Entre as principais autuações, 32 foram lavradas por conduzir veículo sem registro ou não licenciado, 19 por conduzir veículo sob efeito de álcool, 14 por conduzir veículo sem possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Na ocasião, também foram recolhidos 21 documentos, sendo 19 CNHs e dois Comprovantes de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV).

Ao todo, foram realizados 83 testes de alcoolemia. Três motoristas foram autuados por recusar-se a fazer o teste. A operação ainda contabilizou 13 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCOs) por condutores que dirigiam sem possuir habilitação.

A Operação Lei Seca é uma ação integrada coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada da Secretaria de Estado de Segurança Pública (GGI/Sesp). Nesta edição, contou com a participação do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar, Delegacia de Delitos de Trânsito (Deletran), Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Polícia Penal e a Guarda Municipal de Várzea Grande.

Leia Também:  Homem morre após colisão entre moto e carro em Rondonópolis

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA