Politica MT

Xuxu Dal Molin ouve pacientes para identificar demandas do Hospital Regional de Sorriso


Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

Número de servidores insuficiente, equipamentos de ar-condicionado danificados e a abertura de novas salas de cirurgias. Essas foram algumas das demandas identificadas pelo deputado estadual Xuxu Dal Molin (PSC), sábado (16), durante vistoria ao Hospital Regional de Sorriso. 

A vistoria atendeu solicitações feitas por familiares de pacientes e por profissionais da unidade médica, responsável pelo atendimento de moradores de 15 municípios situados no norte de Mato Grosso.  Na oportunidade, Dal Molin reconheceu os esforços do governo no processo de reestruturação da saúde, mas contrapôs ao reafirmar que alguns investimentos, ainda pendentes, requerem máxima urgência. 

“Estamos encaminhando as demandas ao Gilberto Figueredo [secretário de Estado de Saúde] no intuito de auxiliar nas tomadas de decisões. Precisamos ampliar a maternidade e construir novas salas de cirurgias, aliás, o aumento do número de cirurgias eletivas depende de investimentos na estruturação do espaço físico da unidade (…). Se for necessário, vamos destinar mais emendas”, afirmou o deputado que, na ocasião fez a doação de ventiladores para amenizar o problema enfrentado por pacientes e servidores do hospital. 

Leia Também:  João Batista recepciona e parabeniza atletas pela participação no Campeonato Nacional de Karatê

Durante a vistoria, também foi identificado o aumento do número de pacientes diagnosticados com dengue. Sobre esse aspecto, o deputado reforçou a necessidade de os municípios da região intensificarem as ações de combate e prevenção ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como a dengue, zika, chikungunya e febre amarela. 

“Nos últimos meses ouvimos muito pouco, ou quase nada sobre a dengue. O fato é que ela ainda existe e continua fazendo milhares de vítimas em todo estado. Os gestores da região precisam estar atentos ao problema e atuar de forma preventiva a fim de evitar a sobrecarga do Hospital Regional de Sorriso”, concluiu Dal Molin.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook

Politica MT

Comissão de Meio Ambiente ouve coordenador de comitê ambiental do Tribunal de Contas


Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A Comissão de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Recursos Minerais recebeu, na tarde desta terça-feira (7), o secretário-geral de Controle Externo do Tribunal de Contas do Estado (TCE/MT), Roberto Carlos Figueiredo, que apresentou ações do Comitê Interno de Gestão Ambiental (Ciga), do qual é coordenador na corte estadual.

O convidado destacou a atuação feita pelo Ciga em sete municípios e também as observações encaminhadas para os órgãos competentes após análise do comitê. Entre os apontamentos elaborados pelo Tribunal de Contas está o chamamento dos chefes de executivo e legislativo municipais para contribuírem no enfrentamento às queimadas florestais por meio da disponibilização de maquinário pesado e operador para a abertura de aceiros, com reembolso do combustível gasto por parte do governo estadual. 

As observações também continham a necessidade de urgente realização de campanhas voltadas à conscientização da população para a não utilização da técnica de queima de expansão (fogo contra fogo). “O tribunal esteve presente lá naquele momento e constatou algumas observações do que precisava ser feito de imediato”, explica Roberto Carlos Figueiredo. “Nós viemos aqui na Assembleia também defender que o plano do governo para 2022 tem de ser feito ouvindo o pantaneiro”, completou.

Leia Também:  Juliane Grisólia apresenta CantoPreto nesta sexta-feira (3) com entrada solidária

O titular da Secretaria de Assessoria Parlamentar do TCE, Carlos Brito, argumentou que o trabalho de acompanhamento de investimentos e diálogo com diferentes poderes permite que seja feita um planejamento mais efetivo de gestão ambiental no estado.

No encontro, o presidente da Comissão de Meio Ambiente, deputado Carlos Avallone (PSDB), mostrou satisfação com as ações tomadas pelo governo do estado e pelo TCE para evitar impactos maiores causados pelos incêndios no Pantanal. “Sem dúvidas, o Ciga já influenciou o trabalho este ano. Em 2021, houve uma união impressionante da comunidade e poder público, investimento de 63 milhões do estado no combate ao fogo, compra de equipamentos, treinamentos. O resultado foi uma diminuição de 85% neste ano em relação ao ano passado nos incêndios”, ressaltou o parlamentar. 

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

Além de outros representantes do TCE/MT, também participou da reunião o deputado Gilberto Cattani (PSL).

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA